Quem será?

COLUNA ESPLANADA

Importante deputado federal de São Paulo é acusado de assédio sexual por uma jovem militante que sofre ameaças para não denunciar o caso à polícia

Lábios de fel

Caso ocorreu semana passada em Brasília

Uma jovem militante de um partido acusa de assédio sexual um importante deputado federal de São Paulo, líder na Câmara. O caso ocorreu semana passada em Brasília. Ele a convidou para uma reunião no apartamento funcional e ela se viu sozinha com o parlamentar, que propôs bom cargo comissionado se fosse sua amante. Com a recusa, o político a agarrou, forçou um beijo e machucou os lábios da garota de 25 anos. Ela sofre ameaças para não denunciar o caso à Polícia. A Coluna teve acesso às provas.

Negócio do Egito

Empresa egípcia está forçando a barra para entrar no bilionário mercado de próteses no Brasil. Conta com suposto lobby de um servidor de peso do Ministério da Saúde; mais precisamente da Secretaria-Executiva da pasta.

Paizão

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, gosta da terra natal. Tem direcionado parte da agenda para “compromissos oficiais” no Paraná, onde a filha, a deputada estadual Maria Victoria (PP-PR), quer concorrer à Prefeitura de Curitiba.

AQUI

Broncas de polícia

 MOTOCICLETA RECUPERADA

Às 6h do dia 24, uma equipe policial foi até a Rua São Januário no bairro Morumbi, onde havia uma motocicleta em chamas. Uma equipe do Bombeiros já estava no local. A motocicleta com placa Paraguaia havia sido furtada. Ela foi encaminhada até a delegacia da Polícia Civil.

DIRIGIR COM A CAPACIDADE PSICOMOTORA ALTERADA

À 1h30 do dia 24, uma equipe policial avistou um veículo VW/Gol transitando em zigue-zague pela Avenida Morenitas. Na tentativa de abordá-lo, o condutor fugiu, sendo realizado acompanhamento tático até o conjunto Bubas. O condutor que apresentava sinais de embriaguez foi convidado a realizar o teste etilométrico sendo auferido o valor de 0.76 mg/l de ar expelido.

Às 8h do dia 24, policiais do Pelotão de Trânsito foram verificar um acidente envolvendo um veículo Ford Fiesta. O condutor foi submetido a exame etilometrico ficando aferido a medição de 1,10 mg/l. Ele foi preso e encaminhado até a Delegacia da Polícia Civil. O condutor bateu o veículo em um padrão de luz de uma residência.

Às 20h do dia 24, a equipe do Trânsito foi acionada via central para dar atendimento a um acidente envolvendo três veículos, sendo um Fiat/Uno, um Fiat/Siena e o Citroen/C4. O condutor do Fiat/Uno teria ocasionado o acidente. Ele realizou o teste do etilometro que aferiu a quantia de 0,47mg/l. Os passageiros do Citroen ficaram feridos e foram encaminhado ao pronto atendimento.

DISPAROS DE ARMA DE FOGO

Por volta das 22h do dia 23, de acordo com informações de uma testemunha, um indivíduo chegou proximidades de uma faculdade no centro da cidade, a bordo de um veículo Civic de cor preta, e puxou uma mulher pelo cabelo para o interior do automóvel, efetuando um disparo em direção ao solo, saindo do local em alta velocidade. Ainda de acordo com populares, no cruzamento da rua Eunápio de Queiros com Moisés Lucarelli, o autor do fato parou o veículo e efetuou mais três disparos contra a vítima, sendo que um deles acertou a face da altura do queixo, o outro atingindo uma das mãos e um atingiu o tórax próximo da região da axila. O rapaz fugiu e retornou alguns instantes depois, parando o veículo com os faróis apontados para a direção da vítima que se encontrava no solo. Diligências foram realizadas, mas o autor dos disparos não foi encontrado.

TRÁFICO DE DROGAS

A Polícia Militar recebeu uma denúncia anônima, que na praça do Parque Imperatriz tinha um indivíduo com blusa verde e calça jeans, comercializando drogas. O entorpecente ficava escondido em uma árvore. Conforme a denúncia, a droga era preparada na casa desse mesmo indivíduo.

Às 00h35 do dia 23, uma equipe da ROCAM abordou um indivíduo com as mesmas características, sendo encontrado em seu bolso R$ 32. Na árvore havia uma sacola plástica com 10 pedaços de maconha totalizando 40g.

No intuito de checar a veracidade da denúncia, os policiais foram até a casa do rapaz, sendo que os pais autorizaram a entrada da equipe policial. No quarto foi encontrado uma balança de precisão.

 ADULTERAÇÃO DE SINAL IDENTIFICADOR DE VEÍCULO

Às 00h15 do dia 24, um adolescente de 15 anos foi abordado na cidade de São Miguel do Iguaçu. Ele estava conduzindo uma moto Honda CG Fan 150 de cor vermelha. A placa era falsa e o chassi também estava adulterado. Ele informou que adquiriu a moto em uma loja na cidade de Medianeira/pr.

MOTOCICLETA RECUPERADA

Às 11h do dia 22, uma equipe da Rocam encontrou uma motocicleta Honda CG de cor amarela, abandonada na rua Ernesto Gayer no bairro Três Lagoas. A motocicleta havia sido roubada no dia anterior e foi encaminhada para a Delegacia da Polícia Civil.

TENTATIVA DE ASSALTO

Por volta das 19h do dia 22, foi repassado a central de operações da Polícia Militar, que na rua Barão do Rio Branco havia duas pessoas baleadas. Quando os policiais chegaram no endereço, constataram que se tratava de uma tentativa de assalto, onde a vítima foi abordada por dois indivíduos. A vítima foi para interior do hotel sendo alvejado no momento em que correu.

VEÍCULO RECUPERADO / CONTRABANDO

Às 21h30 do dia 23, policiais realizavam patrulhamento de rotina na cidade de Santa Terezinha de Itaipu, quando avistaram um veículo cor preta em atitude suspeita. A equipe fez um acompanhamento tático até conseguir abordar veículo na rua Fabricio Pelegrini, sendo que o condutor fugiu em direção a um matagal. No interior do automóvel foram encontrados diversos maços de cigarros. O Ford/Fusion de cor preta estava com placas falsas e tinha sido roubado na data de 17/06/2016. O automóvel e os cigarros foram entregues na Delegacia da Receita Federal.

 

Semana agitada

Se forem confirmados os buchichos na city, a semana que se inicia promete grande emoções… A operação Pecúlio estaria no ar com a sua VI fase. Dizem que agora o foco é o legislativo nativo. Delegado federal, Doutor Fabio Tamura, gostaria de conhecer in loco esse lero-lero (que vem de décadas) de que existe “mensalinho” entre vereadores para apoiar o prefeito da vez. É o que se comenta. Se for o caso, estaremos nos deparando com uma nova edição da famosa Ação Penal 470 que tramitou no STF, ocasião em que vários petistas de altos coturnos foram enviados ao cárcere, justamente por causa destes “mensalinhos”. E porque não?

CONVENÇÕES PARTIDÁRIAS

Também nesta semana ocorrem várias convenções partidárias para escolha dos nomes que vão concorrer em 2 de outubro. Vale para prefeito e vereadores. Escolhidos os nomes, remete-se para a justiça eleitoral aprovar, ou não. Eleição é coisa séria gente!

ELEIÇÃO COM CHEIRO DE PECÚLIO

Essa eleição na fronteira será sui generis devido a operação Pecúlio. Pela primeira vez em sua história de 102 anos Foz do Iguaçu irá as urnas para escolher seus representantes, quero crer, com uma leve sensação de déjá vu, afinal, um prefeito afastado encontra-se em prisão domiciliar, e vários outros secretários municipais deste mesmo prefeito encontram-se presos no regime fechado. Foz do Iguaçu não é mais a mesma. Depurou-se. Mudou para melhor!

E A CÂMARA MUNICIPAL DESISTIU DE CASSAR O RENI PEREIRA?

De repente os nossos nobre edis deixaram de falar na possível cassação do mandato de prefeito afastado (pelo judiciário) Reni Pereira. Acordos, ou melhor, acertos no ar? Hummm…

DELAÇÃO PREMIADA Á VISTA?

Não se fala noutra coisa nos meios políticos: A possível delação premiada do Budel, Melque, Rodrigo Becker e até do Reni Pereira. Como tudo são meras conjecturas, aguardemos…(haja lexotam)

 

 

 

 

 

 

Cazuza convida!

DSCN4218

Por meio do Facebook o Cazuza (ou PUM como queiram) convida para conheceram a sua plataforma política como pre candidato a vereador por Foz do Iguaçu, pelo Pros, que acontecerá no restaurante Chefe Lopez nesta segunda (25) as 20 hs. Finaliza dizendo que haverá “comidinhas” e boa música (bebida não pode porque ele virou crente, amém!).

Aos fatos: (já contei isso um monte de vezes, mas Foz do Iguaçu parece amnésica…)

Na última eleição nosso herói disputou a única vaga para deputado federal pelo Pros no Paraná, precisava de uns 100 votos, faltou uns 98 mil…
Na época Cazuza celebrou um refis com a Fazenda Nacional visando pagar um papagaio de mais de 100 mil reais oriundos de multas eleitorais. Sem esse refis ele não poderia concorrer. Ocorreu que Cazuza pagou a primeira parcela, “esquecendo” de pagar as demais de mil reais cada, todo mês. Isso feito, o refis desmontou! Quem passou a informação ao blog foi um servidor da justiça Eleitoral (que pediu anonimato), emendando que ele não pode sair candidato, a não ser que vá na boca do caixa e quite a dívida de 100 mil reais. Cazuza tem esse dim-dim? Será que quitou a dívida?
Dentro deste quadro pergunta-se: Como refis de dívidas só podem ser realizadas uma única vez, como o Cazuza pretende  candidatar-se a vereador?
Será que o Loli, que deu uma surra no gajo no interior da Câmara Municipal, tem a resposta?

PITACO: Oficial de justiça que corre atrás do Cazuza há meses para intimá-lo de um processo criminal que lhe move o deputado Chico Brasileiro, pode resolver a questão dirigindo-se ao Chefe Lopes nesta segunda. Língua é macia, suave e de corte fino… e às vezes atua como amicus curiae. 

 

Oliveirinha continua estuprando o vernáculo

Prefeita Ivone Borafaldi, recebeu erança maldita de Reni Pereira

Como chefe do Poder Executivo a senhora Ivone Barofaldi viu o que é um sapato apertado, pois o que recebeu de seu antecessor é de colocar medo a qualquer caças fantasmas.

Ivon e OliverUma prefeitura inxada com a folha de pagamento extrapolando o limite, com médicos sem receber e sem contratos, servidores do DRM que estão com salários de 5 meses em atraso. Uma tristesa completa no Paço Municipal.

A incompetência de CCs ligados ao Rei Ni no gabinete estão fazendo com que o Drº Rene venha a perder os poucos cabelos que lhe restam, enquanto a Drª Arialba não ve tantos problemas assim, desde a época de professora, ao que mais havia éram problemas.

PS: estraido do bate pau eletrônico do Oliverinha.

PITACO: Vejam o Oliveirinha estuprando o vernáculo em foto com Ivone Barofaldi tirada nessa semana passada. Quero lembrar a sua excelência, a Prefeita em exercício, que este indivíduo (de maus bofes) foi exonerado da prefeitura, como servidor concursado, A BEM DO SERVIÇO PÚBLICO, por receber dinheiro do Budel por debaixo dos panos, via legislativo. O Budel está preso. Este boçal pode estar prestes a seguir no mesmo caminho, pois acumula duas condenações criminais (2,5 anos de reclusão) oriundas da 2a vara criminal. Tem um monte de oficiais de justiça querendo intimá-lo (mais umas quatro broncas no fórum), pelo visto basta plantar-se na porta do gabinete da Prefeita Ivone Barofaldi, que o encontram.

PITACO II: Arialba Freire e o Kikuchi (os dois para-raios da Ivone) deveriam filtrar melhor os pedidos de audiências com a primeira mandatária do município. Fica a sugestão.

É crime. Eles confessaram

Mary Zaidan

Pagamento por fora, não contabilizado e não declarado, vulgo caixa dois. O depoimento de João Santana ao juiz Sérgio Moro trouxe de volta a desculpa-chave do petismo para toda sorte de ilegalidades. Ainda que tenha admitido erros, o marqueteiro o fez com a ressalva de que o ilícito é prática corrente no mercado. Mais: complicou de vez a vida de sua ex-chefe Dilma Rousseff.

Em 2005, Duda Mendonça, de quem Santana foi sócio, expressou discurso semelhante. Na CPI dos Correios disse, com lágrimas nos olhos, que recebera R$ 10,5 milhões de Marco Valério, no exterior. “Esse dinheiro era claramente caixa dois, nós sabíamos, mas não tínhamos outra opção para receber”.

Absolvido pelo Supremo, Duda se livrou do Mensalão e, de quebra, salvou Lula ao garantir que o então presidente desconhecia o ocorrido.

Onze anos depois e milhões de dólares a mais, Santana dificilmente terá a mesma sorte. Para obter algum alívio terá de falar mais. E, como ficou provado em seu primeiro depoimento, cada vez que abrir a boca criará maiores embaraços para Dilma e o PT.

Depois de ele e sua mulher, Mônica Moura, terem mentido sobre a origem de US$ 4,5 milhões depositados em uma conta da offshore do casal na Suíça, Santana não só confirmou que o dinheiro era fruto de caixa dois, como usou Dilma para justificar o drible na polícia. Diante de um processo de impeachment ainda no nascedouro, disse que temia criar complicações políticas para aquela que ele ajudara eleger.

Com isso, o marqueteiro que sempre se julgou um estrategista imbatível conseguiu o inimaginável: adicionar mais um ingrediente à previsível derrota que Dilma colherá no Senado. E incluí-la, de forma definitiva, nas investigações da Lava-Jato. Na fase mais aguda, quando ela já não terá mais privilégio de foro.

Não por outro motivo, Dilma apressou-se em alterar seu discurso sobre caixa dois. Se antes afirmava, peremptoriamente, que a prática não chegou perto de suas campanhas, a pregação agora ganhou outro tom: “se houve pagamento, não foi com meu consentimento”.  Uma pequena diferença, que pode ou não salvar a sua pele.

Santana e Mônica também jogaram querosene na fogueira que há mais de ano queima João Vaccari. O tesoureiro do PT, que teria articulado os pagamentos para o casal, aparece em quase todas as vertentes da Lava-Jato, além das confusões da Bancoop, cooperativa falida que iniciou a construção do tríplex do Guarujá, reformado pela OAS de Léo Pinheiro para Lula, mas que o ex diz que não queria mais.

Vitorioso em sete eleições presidenciais no Brasil e além das fronteiras – Lula e duas vezes Dilma, Maurício Funes (El Salvador), Danilo Medina (República Dominicana), José Eduardo dos Santos (Angola), Hugo Chávez e Nicolás Maduro (Venezuela) –Santana confessou que acreditava na impunidade – “não imaginava que pudesse ser preso”. E contava com a possibilidade de ser anistiado, repatriando o dinheiro ilícito que estava “hibernado” em uma conta não declarada, existente há 20 anos.

A prisão dele e de sua mulher em fevereiro impediu que o casal usufruísse da Lei 12.254, sancionada por Dilma em janeiro, mas que só passou a vigorar em abril. Evitou-se assim que, legalmente, se lavasse a sujeira.

Acerta Santana ao afirmar que “o marketing eleitoral não cria corrupção, não corrompe, e não cobra propina”. Mas está longe de ser “consequência de um sistema eleitoral adulterado distorcido em sua origem”, como quer fazer crer o marqueteiro.

É bandidagem mesmo. E das grossas.

Requião perdeu as estribeiras novamente, segundo Fabio Campana

O senador Roberto Requião, pai do pré-candidato a prefeito de Curitiba pelo PMDB, Requião Filhou, voltou a perder as estribeiras neste sábado (23), ao confrontar em uma rede social a rapaziada de um grupo pró-impeachment de Dilma (PT).

Requião retomou a velha verborragia verbal e desopilou o fígado. Abaixo a transcrição de trechos dos áudios que estão sendo multiplicados nas redes sociais:

“Vocês não são merdas, vocês não passam mesmo é de uns bostinhas. Sai, não vou discutir com um grupo de bobalhões como vocês”

“Numa linguagem bem popular, vocês não passam de uns merdas”

“Vocês ou são completamente imbecis, ou são vendilhões do Brasil. Não consigo entender o que passa na cabeça de gente como vocês”

“Então vamos lá, no seu tom, no nível da sua educação, animal é a puta que o pariu”

PITACO: Tire as crianças da sala e click no link abaixo

Vocês são uns merdas, não passam de uns bostinhas, diz Requião. Ouça o áudio!