“Os deputados da CPI que querem desvendar os honorários de Catta Preta deveriam dar o exemplo e abrir a caixa preta da Kroll”- DO DEPUTADO CHICO ALENCAR (PSOL-RJ), sobre a convocação da advogada pela CPI a Petrobras e a restrição imposta ao contrato da comissão com a Kroll.

04ago

Reni Pereira voltou de férias como o diabo gosta. Deu uma canetada mandando para a Câmara Municipal um projeto de lei que visa reduzir em 90% os cargos comissionados no município. Explica-se: Segundo a lei orgânica do município os cargos comissionados podem ser de 1% do total dos cargos concursados, assim, como a prefeitura tem algo em torno de 5.000 mil concursados,  vale dizer que, se o legislativo aprovar essa mudança, abrupta, só restará uns 50 cargos comissionados na prefeitura. Será um duro golpe aos espertinhos que querem ser prefeitos para fazerem negociatas através destas manjadas “tetinhas”. Detalhe: a medida deverá vigorar só em 2016.

PITACO: Até que enfim o Reni Pereira caiu na real e toma uma medida de austeridade. Demorô!

FacebookGoogle+LinkedInTwitterPinterestEmail

03ago

Sergio Moro, juiz responsável pelas ações da Lava Jato. | Pedro Serapio/Gazeta do Povo images

Responsável pelo site Brasil 247 recebeu pelo menos R$ 180 mil em contrato com empresa de lavagem de dinheiro, afirmou o magistrado Sergio Fernando Moro. Na foto a direita o jornalista proprietário do site 247 Leonardo Atuch

A Editora 247, representada pelo jornalista Leonardo Atuch e que edita o site Brasil 247, recebeu pelo menos R$ 180 mil do esquema de corrupção da Petrobras, a pedido do ex-tesoureiro do PT João Vaccari. Segundo um dos delatores da Operação Lava Jato, Milton Pascovitch, o dinheiro pago à editora foi dado sem a prestação de qualquer serviço e tratou-se de uma operação “para dar legalidade ao apoio que o Partido dos Trabalhadores dava ao blog mantido por Atuch”. Os pagamentos foram feitos nos meses de setembro e outubro de 2014.

Leia mais 

 

FacebookGoogle+LinkedInTwitterPinterestEmail

03ago

Cada um dos oito investigados sofrerá o bloqueio de até R$ 20 milhões de suas contas correntes e de investimentos

José Dirceu no instante em que foi levado de casa pela PF: contas bloqueadas. | TV Brasil/Reprodução
José Dirceu no instante em que foi levado de casa pela PF: contas bloqueadas

O juiz Sergio Moro, da 13.ª Vara Federal do Paraná, decretou o bloqueio de R$ 160 milhões das contas bancárias de José Dirceu, de sua empresa JD Assessoria e Consultoria Ltda, das contas de seu irmão Luiz Eduardo de Oliveira e Silva e outras cinco pessoas ligadas ao ex-ministro. Cada um dos oito investigados tiveram bloqueados valores de até R$ 20 milhões cada.

Além de Dirceu, da JD e de seu irmão, o juiz mandou bloquear ativos nas contas da TGS Consultoria e Assessoria em Administração, de propriedade de Júlio Cesar dos Santos, que já foi sócio da JD Consultoria. É que a casa de Vinhedo reformada pelo lobista Milton Pascowitch, ao custo de R$ 1,3 milhão, vizinha à residência de José Dirceu, estava em nome da TGS de Júlio Cesar. Dirceu vinha usando essa casa como escritório.

Leia mais 

FacebookGoogle+LinkedInTwitterPinterestEmail

03ago

Não há agenda positiva possível enquanto o governo estiver sitiado pelas roubalheiras que hospedou, tolerou e finge desconhecer

Elio Gaspari

A doutora Dilma parece perdida como cego em tiroteio. Sua reunião com os governadores foi mais um exercício de perda de tempo. Admitindo-se que ela consiga desviar-se da ruína econômica, resta-lhe uma decisão: o que fazer diante da Lava-Jato?

Até agora ela se deixou corroer porque supõe que pode ficar numa posição de neutralidade contra. “Eu não respeito delator” será uma frase que a acompanhará pela vida.

Ou ela se alista publicamente na Lava-Jato, ou está frita. Lula deu meios passos ao tirar José Dirceu da Casa Civil e Antonio Palocci da Fazenda. Faltou dissociar-se do mensalão, e o resultado está aí.

Fernando Collor teria terminado o mandato se, na primeira hora, tivesse rifado o tesoureiro Paulo Cesar Farias. O general Figueiredo arruinou seu governo e sua biografia acobertando o atentado do Riocentro.

Não há agenda positiva possível enquanto o governo estiver sitiado pelas roubalheiras que hospedou, tolerou e finge desconhecer. Pactos são coisa para patos. Um rompimento com os conluios será coisa difícil, até porque, enquanto a doutora está neutra-contra a Lava-Jato, a oposição está a favor, desde que ela pare, limitando-se na amplitude e no tempo.

A doutora deve reler o que diz. Na reunião com os governadores, informou: “Nós, como governantes que somos, não podemos nos dar ao luxo de não ver a realidade com olhos muito claros”.

Quem souber o que isso quer dizer ganha um fim de semana em Miami.

 

FacebookGoogle+LinkedInTwitterPinterestEmail

03ago

A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) insistiu nesta segunda-feira, 3, que o país não passa por uma crise econômica e elencou uma série de manchetes para comprovar sua tese. Na última semana, Gleisi chegou a apontar que as filas em um parque de diversões em Santa Catarina como mais um exemplo claro que a crise, de certo forma, era somente assunto da imprensa. “Não pensei que um singelo artigo, contrapondo a opinião majoritária de muitos setores da mídia sobre a crise econômica provocaria repercussão tão polêmica”.

Gleisi voltou a classificar a crise como “pessimismo que assola o noticiário brasileiro em relação à economia”. “Vemos agora a história se repetir. É claro que estamos em um momento de dificuldade econômica. Alguns setores da nossa economia enfrentam dificuldades. Temos sim aumento da inflação, do índice de desemprego, crédito mais caro”, disse a petista. Se o elenco das adversidades apontadas pela senadora não são sintomas da crise é bom fechar os cursos de economia.

“Afinal, qual é o problema em citar o setor de estética e de beleza, que vai movimentar R$ 9 bilhões em 2015, ou o setor de diversões, que continua crescendo a olhos vistos? E são dois setores que empregam muita gente”, repetiu Gleisi. “Fico imaginando se essas notícias tivessem o mesmo espaço das notícias ruins que enchem nossos jornais, inclusive no rádio e televisão. Com certeza o pessimismo econômico não estaria afetando tanto nosso país”.

FacebookGoogle+LinkedInTwitterPinterestEmail

03ago

Do Estadão

Senador Ronaldo Caiado disse que nova fase da Lava Jato, batizada de Pixuleco, ‘finalmente começa a chegar aos cabeças pensantes’

 BRASÍLIA – O líder do DEM no Senado, Ronaldo Caiado (GO), comemorou nesta segunda-feira, 3, a prisão do ex-ministro José Dirceu na 17ª fase da Operação Lava Jato. Em nota, o senador insinua que “falta pouco agora” para as investigações chegarem ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e à presidente Dilma Rousseff.

O senador Ronaldo Caiado (DEM-GO)
O senador Ronaldo Caiado (DEM-GO)“Temos que aplaudir essa mais nova etapa da Lava Jato, que não se restringe a intermediários e finalmente começa a chegar aos cabeças pensantes, elaboradores de todo esse esquema corrupto alimentado por “pixulecos” dentro do Palácio do Planalto. Falta pouco agora”, disse.

 

 Na nota, Caiado culpa Lula e Dilma por implantarem “esse método sujo que coloca em risco a nossa jovem democracia”.”Com mais essa prisão do ex-ministro José Dirceu, fica claro que Lula e Dilma levaram para a política nacional o que há de pior em alguns sindicatos do ABC”, afirmou.

O irmão de Dirceu, Luiz Eduardo de Oliveira e Silva, e o ex-assessor do petista, Roberto Marques, também foram presos nesta nova fase da operação chamada “Pixuleco”. O nome é uma referência a como o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto se referia à propina que recolhia das empresas que tinham contratos com a Petrobrás.

FacebookGoogle+LinkedInTwitterPinterestEmail

03ago

O ex-diretor da Área Internacional da Petrobras Jorge Zelada foi indiciado nesta sexta-feira pela Polícia Federal pelos crimes de corrupção ativa, lavagem de capitais e evasão de divisas. Pouco antes, ele havia permanecido em silêncio durante depoimento aos investigadores em Curitiba. Zelada foi o último integrante da chamada “camarilha dos quatro” a ser preso. O quarteto de ex-diretores da Petrobras acusado de participar do desvio de pelo menos 6 bilhões de reais dos cofres da estatal é formado por Paulo Roberto Costa, ex-diretor de Abastecimento, Renato Duque (Serviços) e Nestor Cerveró. Todos estão presos. Costa, que fechou acordo de delação premiada, cumpre pena em regime domiciliar. As informações são da Veja.

Zelada, que comandou a área internacional da companhia entre 2008 e 2012, é acusado de ter tentado esconder as propinas recebidas e, assim, dificultar o rastreamento do dinheiro desviado no petrolão. Segundo o Ministério Público, Zelada transferiu cerca de 25 milhões de reais de uma conta bancária na Suíça, nunca declarada à Receita Federal, para outra em Mônaco, a fim de impedir o bloqueio dos valores. O dinheiro está bloqueado por determinação do juiz Sergio Moro.
O relatório de indiciamento se baseia na informação de que Zelada teria recebido propinas provenientes do aluguel de navios sonda para a Petrobras, entre eles o Titanium Explorer (Vantage), em 2009. Essas contratações, segundo auditoria da estatal, foram superfaturadas e deram prejuízo milionário. Detalhes do esquema foram dados pelo lobista Hamylton Padilha, que representava as empresas desse segmento junto à companhia petrolífera. Padilha agora passa a integrar o grupo de 23 delatores da Operação Lava Jato.
O indiciamento foi informado nesta semana pela PF a advogados do ex-diretor. O relatório com as conclusões do inquérito será agora analisado pelo Ministério Público, que decidirá se o denuncia à Justiça ou se cabe o aprofundamento das apurações. O advogado de Zelada Renato de Moraes minimizou a decisão da PF. “O indiciamento não quer dizer nada. É aquilo que o delegado acha. Já vi vários indiciados não serem denunciados e vários que não foram indiciados ser denunciados”, afirmou.

 

FacebookGoogle+LinkedInTwitterPinterestEmail

03ago

untitled

Acabei de ler e vou recomendar…Vejam os elogios para essa obra-prima da lavra do Oliver Stone

“O livro de história mais instigantes, revelador e intelectualmente provocativo dos últimos anos… Altamente recomendável…”
The Guardian. 

“Finalmente um livro com coragem para desafiar a versão oficial da história norte-americana”
Bill Maher, apresentador do programa Real Time, da HBO.

“A narrativa histórica mais importante dos últimos 100 anos”
Martin Sherwin, vencedor do prêmio Pulitzer.

Este é um arquivo histórico importantíssimo e raro que o leitor terá a oportunidade de conhecer a partir da curiosidade e do brilhante trabalho desta inusitada dupla de autores. A obra cobre um período de mais de 100 anos de história mundial, é fruto de uma profunda pesquisa por cinco anos, em que os autores se debruçaram sobre arquivos da época, e conferiam dados de fontes à exaustão. O resultado mostra que tudo está conectado: Dos governos Reagan e Eisenhower a todo o conceito da Segunda Guerra Mundial; o real significado da batalha contra o nazismo; o desenvolvimento (e a alimentação) da guerra fria; os diversos momentos em que os Estados Unidos agiram, na verdade, como agressores; O Macarthismo e a tradição de espionar toda gente, desde pessoas comuns à líderes mundiais; o modus operandi em que se inserem os conflitos no Iraque, Teerã, o trabalho da CIA e tantos outros eventos que, segundo documentos, tiveram como meta criar uma guerra global ao terror e dividir o mundo.

 

FacebookGoogle+LinkedInTwitterPinterestEmail

03ago

11247970_859908114092825_8703546949178701063_n

O advogado criminalista Jefferson Amaral, formado pela UDC, foi contratado para atuar na defesa de um dos réus da Lava Jato. Doutor Jefferson encontra-se em Curitiba exercendo o seu mister. Congratulations.

Pitaco: na contra-mão da história ninguém convidou o fala mansa… tadinho dele, né ex-bagual?

FacebookGoogle+LinkedInTwitterPinterestEmail

03ago

1. A denúncia midiática (revista Veja) é muito grave: Romário teria conta secreta na Suíça, no banco BSI (conta não declarada para a Receita Federal), com saldo de 2,1 milhões de francos suíços (R$ 7,5 milhões) (O Globo 26/7/15: 8). O Ministério Público estaria com o extrato dessa conta, com data de 30/6/15. Manter dinheiro no exterior não é crime, desde que tudo seja declarado para o Fisco (e pagos os impostos legais). Sonegar impostos, sonegar para a Justiça Eleitoral a existência de bens no exterior, sim, é crime. Mais um peixe teria caído na rede da imoralidade? Quem está mentindo: a Veja ou o Romário? A Justiça e o próprio Banco nos devem esclarecimentos urgentes. Romário é um político de confiança ou bandeou para o mundo dos “senhores neofeudais” (que se julgam acima da lei e que mandam e desmandam no País, conforme seus caprichos)?

2. A decepção com a notícia não reside no fato de um político brasileiro ter conta na Suíça (isso não é novidade nas republiquetas cleptocratas). O grave, para a política brasileira, é perdermos a esperança que depositamos em Romário para se converter num baluarte moral, particularmente quando ele cobra profunda limpeza na CBF. Romário acaba de dizer que a solução para a CBF “é a prisão dos corruptos e ladrões que a dominam ou dominaram: Del Neto, Marin e Teixeira” (Estadão 30/7/15: A21).Romrio versus VEJA quem o criminoso mentiroso

3. A CPI do futebol foi instalada por iniciativa dele. Mas se verídica a notícia da conta secreta, tudo estará desmoronado. Porque sonegador (que é um ladrão do dinheiro público) não tem moral para investigar os “ladrões do futebol”. Mais um combatente caído? Seria a maldição implacável que persegue a cleptocracia brasileira, dominada pelos “senhores neofeudais”?

4. O mais nebuloso: no princípio Romário não desmentiu a notícia (com aquela veemência que estamos acostumados a ver, sobretudo quando ele fala de José Maria Marin, Del Nero, Blatter, Teixeira etc.). Ao contrário, preferiu ironizá-la: “Obviamente, fiquei muito feliz com a notícia. Assim que possível, irei ao banco para confirmar a posse desta conta, resgatar o dinheiro e notificar à Receita Federal”. “Espero que seja verdade; é possível que tenha sobrado (sic) algum rendimento que chegou a esta quantia; estou me sentindo um ganhador da Mega-Sena”. Depois passou a falar em documentos falsos. Mostrou um extrato com o carimbo “FALSO”. A dúvida continua: quem está falseando a verdade, a Veja ou Romário? Quem é o criminoso (o “vilão”) da história?

5. Eu particularmente não gostei da resposta “malufiana” que Romário deu (no princípio). Ganhar dinheiro (honestamente) não é crime. Ter dinheiro no estrangeiro não é crime. Mas de tudo o Fisco tem que ter ciência (e todos os impostos devem ser devidamente quitados). Político também tem que declarar todos os seus bens para a Justiça Eleitoral, ainda que seja “uma sobrinha” (de 7 milhões!). Estaríamos diante de mais um golaço na carreira do Romário, porém, contra? É triste ver as últimas cartas do baralho da moralidade política serem tombadas sob o efeito dominó. Não está sobrando ninguém. A peste da corrupção, da sonegação, da evasão e da lavagem está derrubando todas as nossas lideranças, incluindo aquelas em quem confiamos. Triste republiqueta cleptocrata! Será que sobrará alguém para apagar a luz deste macabro ciclo histórico que não acaba nunca?

Luiz Flávio Gomes

Luiz Flávio Gomes

Professor

Jurista e professor. Fundador da Rede de Ensino LFG. Diretor-presidente do Instituto Avante Brasil. Foi Promotor de Justiça (1980 a 1983), Juiz de Direito (1983 a 1998) e Advogado (1999 a 2001). [ assessoria de comunicação e imprensa +55 11 991697674 [agenda de palestras e entrevistas] ]

FacebookGoogle+LinkedInTwitterPinterestEmail

03ago

Josias de Souza

Logo que explodiu a Lava Jato, o PT criou para si um Brasil alternativo. Um país fictício em que nada acontecera. Escaldados com o fracasso do discurso de que o mensalão não passara de caixa dois, dirigentes do partido e Lula propuseram e aceitaram a tese de que as propinas do petrolão eram doações legais, que o partido não tinha nada a explicar e que o assunto estava encerrado. Renato Duque, ex-diretor de Serviços da Petrobras, ameaça implodir essa ficção.

Caciques do PT e auxiliares petistas de Dilma Rousseff vivem a síndrome do que está por vir se o juiz da Lava Jato, Sérgio Moro, homologar o acordo de delação premiada que Duque alinhavou, ponto por ponto, com procuradores. O que mais inquieta o petismo é a sensação de que Duque, um delator tardio, terá de se aprofundar nas podridões para se credenciar às recompensas judiciais. A essa altura, com mais de duas dezenas de delatores, os investigadores já podem se dar ao privilégio de dispensar confissões rasas —dessas que uma formiga atravessa com água pelas canelas.

Desde que foi levado ao microondas pelo ex-diretor de Abastecimento Paulo Robeto Costa, como o homem dos “3% para o PT”, Renato Duque fazia o tipo durão. Foi amolecido pelo sítio das delações alheias e pela prisão longeva —foi em cana no dia 14 de novembro de 2014. Encanta-se com a possibilidade de ganhar uma tornozeleira eletrônica e migrar de um xilindró de oito meses e meio para uma prisão domiciliar. Para que isso ocorra, Duque terá de arrancar o PT da fantasia do dinheiro sujo lavado na Justiça Eleitoral.

Renato Duque empregou-se na Petrobras como engenheiro, em 1978. Virou diretor em 2003, no alvorecer da Era Lula. Os 25 nos de casa não lhe bastaram. Para subir do escalão gerencial para a diretoria, precisou do velho e bom apadrinhamento político. Bancou-o José Dirceu, nessa época o todo-poderoso chefe da Casa Civil de Lula.

Quem cuidou dos detalhes foi Silvio Pereira, então secretário-geral do PT. O mesmo Silvinho que, em 2004, ganharia de um fornecedor da Petrobras uma Land Rover. Pilhado em 2005 na direção do carro-propina, o companheiro virou réu no processo do mensalão. Num acordo com o Ministério Público, trocou o risco de condenação por mais de 700 horas de serviços comunitários. Se Lula e o PT tivessem acordado nessa época, tomando outro rumo, Renato Duque não lhes tiraria o sono agora.

 

FacebookGoogle+LinkedInTwitterPinterestEmail

03ago

Evandro de Oliveira Marcolino, 27 anos, suspeito de matar o guarda municipal Roni Fernandes de Freitas, 50 anos, foi preso no último sábado (1), em São Paulo. O crime foi no início de julho, em Curitiba. A ação da Delegacia de Furtos e Roubo para a prisão teve apoio da Agência de Inteligência da Polícia Civil do Paraná. Marcolino, conhecido como “Peixinho”, estava foragido desde o dia do crime, após um assalto a uma distribuidora de doces, no Centro de Curitiba.

A Polícia Civil chegou até Marcolino depois de seguir a namorada do suspeito por uma semana. “Foram 20 dias de investigação da Polícia Civil, que trabalhou incansavelmente, dia e noite, para solucionar mais um caso de grande repercussão”, ressaltou o delegado-geral da Polícia Civil, Julio Cezar dos Reis.

Em 22 de julho, a polícia chegou até a namorada de “Peixinho”, Luana Débora Domingues da Luz, 28 anos, detida e autuada pelo crime de favorecimento real, tendo sido liberada após assinar um termo circunstanciado. A partir daí, a Polícia Civil começou a segui-la até chegar a Marcolino, já no estado de São Paulo.

O guarda municipal foi morto no dia 10 de julho, na hora do almoço, após “Peixinho” assaltar uma loja de doces na Rua André de Barros, no Centro de Curitiba. No momento da fuga da loja, o suspeito se deparou com o guarda municipal e atirou. O guarda conseguiu reagir, porém morreu a caminho do hospital.

FacebookGoogle+LinkedInTwitterPinterestEmail

03ago

O deputado Zeca Dirceu (PT-PR) usou sua conta no Facebook para falar da prisão do pai, o ex-ministro José Dirceu, na 17ª fase da operação Lava Jato. Zeca se solidarizou com o pai e afirmou não haver imparcialidade nas ações da investigação de corrupção na Petrobras. “O fato de os investigados e citados na Lava Jato do PSDB e outros partidos políticos não estarem presos é uma demonstração clara da ausência de imparcialidade e equilíbrio das ações, situação que precisa ser imediatamente corrigida”, diz a postagem.

“Amo meu pai, nada e nem ninguém fará isso mudar. Ele terá todo meu apoio, estarei sempre junto à sua defesa e no cuidado de nossa família”, diz outro trecho.

Sobre seu trabalho como deputado, Zeca diz que seguirá “com fé” cumprindo suas obrigações. “Diante de todas as circunstâncias que vive meu pai, o PT, o Governo Federal e o Brasil, entendo que só existe uma solução, não desanimar, trabalhar dobrado, errar jamais e acertar muito em ações que de fato melhorem a vida de cada um dos brasileiros”, conclui na mensagem.

José Dirceu foi preso preventivamente, segundo os investigadores da Lava Jato, por causa de evidências de que mesmo após condenado no processo do mensalão, o ex-ministro teria continuado a coordenar o esquema de corrupção na Petrobras.

A força-tarefa da Lava Jato sustenta que Dirceu operou desvios para o PT e para si, com objetivo de enriquecimento pessoal. Ainda segundo as investigações, a JD Consultoria de Dirceu seria uma empresa de fachada que recebeu pelo menos R$ 39 milhões das empreiteiras envolvidas no escândalo.

LAVA JATO CHEGA AOS BLOGS PETISTAS

A Operação Lava Jato está investigando os recursos recebidos por jornalistas e blogs que defendem o PT e o governo federal na internet. Na manhã de hoje, em entrevista sobre a 17ª fase da Operação Lava Jato, o procurador Carlos Fernando dos Santos Lima, da PGR em Curitiba, confirmou que há investigações em especial sobre um jornalista que teria recebido parte das propinas destinadas ao ex-ministro José Dirceu, preso hoje pela Polícia Federal.

Segundo documentos disponíveis sobre as investigações, o jornalista investigado seria Leonardo Attuch, da Editora 247, que edita o blog Brasil 247, que faz defesa ferrenha do governo e é usado pela militância petista como portal para compartilhamento de conteúdos.

Attuch é ligado ao jornalista Breno Altman, petista colunista do Brasil 247 e  um dos operadores de José Dirceu. Segundo a ex-contadora do ex-ministro, ele atuava como o “homem da mala”, entregando-lhe R$ 15 mil mensais, em espécie, para o pagamento de multa fixada pelo STF para o doleiro Enivaldo Quadrado, um dos condenados por integrar a quadrilha do mensalão.

 

FacebookGoogle+LinkedInTwitterPinterestEmail

03ago

Josias de Souza

A exemplo do que sucedera no mensalão, o escândalo do petrolão é marcado por uma excentricidade: a acefalia. Na Era petista, a corrupção é acéfala. A máfia não tem capo. Lula, como se sabe, reivindica o papel de cego atoleimado. Nunca sabe de nada. Preso por ordem do juiz Sérgio Moro, José Dirceu emerge novamente como candidato a chefe da perversão. No escândalo anterior, isso pareceu pouco. No atual, parece pouquíssimo. Dirceu tem cara de subchefe. Consideradas as dimensões da pilhagem, não passa de um pixuleco mandado.

Por sorte, os investigadores da Lava Jato ainda não entregaram os pontos. Escalado para falar sobre a nova fase da operação, batizada de Pixuleco, o procurador Carlos Fernando dos Santos Lima disse: “Chegamos a um dos líderes principais, que instituiu o esquema.” O uso do plural reclama a apresentação de pelo menos mais um rosto.

“Isso passou pelo mensalão, passou pela investigação do caso, passou pela prisão [de Dirceu] e perdurou apesar da movimentação da máquina do STF e do Judiciário”, prosseguiu o doutor. De novo, a petulância da reincidência e o desprezo às instituições são indícios eloquentes da existência de ordens superiores ao comando de Dirceu.

“Durante o período em que foi ministro da Casa Civil, ele permitiu que esse esquema existisse e se beneficiou dele”, disse o procurador. “Ele é uma das pessoas que decidiram pela criação desse esquema. O DNA, como afirmou o ministro Gilmar Mendes, é o mesmo do mensalão.” Quem permitiu que Dirceu permitisse a existência da roubalheira?, eis a pergunta que os brasileiros fazem aos seus botões desde o mensalão.

Perguntou-se claramente ao procurador se Lula pode ser preso. E ele: “Não existe possibilidade real.” Deixou claro, porém, que a força-tarefa da Lava Jato não se exime de perscrutar todas as possibilidades. Os investigadores olham para o alto: “Temos uma ideia boa e clara de onde podemos chegar, mas isso é fato sigiloso”, disse. Torça-se para que a Lava Jato chegue longe. O Brasil merece conhecer em detalhes o que se passou acima de José Dirceu.

FacebookGoogle+LinkedInTwitterPinterestEmail

03ago

Jornal britânico diz que política de Dilma agravou quadro provocado por cenário internacional.

Da BBC

imagesJ0B4YITE

O jornal britânico “Financial Times” afirma, em reportagem publicada nesta segunda-feira, que o Brasil passou de “um dos motores da economia global” para o “homem doente” dos mercados emergentes.

“O país passou de um dos motores da economia global, como umas das nações com crescimento acelerado dos autodenominados Bric, a homem doente dos grandes mercados emergentes”, afirma o texto.

“O desemprego está disparando e a confiança empresarial despencando. A Standard and Poor’s, agência de classificação de risco, está considerando cortar sua nota de grau de investimento para junk. O país está quebrando todos os recordes da forma errada.”

A reportagem, que ocupa uma página inteira do jornal, afirma que, de acordo com o FMI, entre os grandes mercados emergentes, só a Rússia terá um resultado pior que o do Brasil neste ano.

Mas a publicação diz que, segundo economistas, a recessão atual é uma retração cíclica e não uma crise como a que o país enfrentou nos anos 1980 e 1990.

Ressaca
O FT afirma que o país não passa por uma crise contábil ou cambial mas que, assim como outras economias emergentes, está sofrendo com o fim do superciclo das commodities em meio à desaceleração da demanda chinesa e do esgotamento do boom de crédito doméstico.

“Mas a profundidade da ressaca está sendo atribuída às tentativas de Dilma, no primeiro mandato, de prolongar a festa por meio de controle de preços e um programa de estímulo altamente ineficiente”, afirma.

O jornal diz ainda que a crise coloca em risco uma grande conquista do PT em seus anos de poder, a criação de uma nova classe média baixa, e que isso também ameaça a presidente Dilma Rousseff.

A publicação diz que a presidente terá que sobreviver aos próximos anos e esperar que a economia se recupere.

O jornal diz que há “sinais reais” de que a política monetária de ajuste do Banco Central está agindo para reduzir a inflação e que, com isto sob controle, as altas taxas de juros podem ser aliviadas, permitindo que a economia respire novamente.

FacebookGoogle+LinkedInTwitterPinterestEmail
Página12... 297»