Arquivo mensais:setembro 2016

Candidato acusado de usar funcionários da Assembleia para fazer campanha

Tulio acusa candidato Chico Brasileiro a usar funcionários da Assembleia para fazer campanha

O deputado estadual e candidato a prefeito de Foz do Iguaçu, Chico Brasileiro (PSD), está utilizando seus assessores parlamentares, os quais são remunerados pela Assembleia Legislativa, para trabalharem em sua campanha eleitoral em Foz, todos estão prestando serviço no Comitê da Campanha, atendendo interesses pessoais.

O fato foi comprovado por meio de uma ata notarial, que é a descrição por tabelião, que passa a ter a presunção de verdadeiro para todos os efeitos, em juízo ou fora dele, e também por uma ação de investigação judicial eleitoral, pedido por Tulio Bandeira (PROS), candidato a prefeito de Foz. Bandeira também enviou um requerimento ao Ministério Público, na 6ª Promotoria de Justiça de Foz do Iguaçu, proteção ao Patrimônio Público e Fundações, para que medidas sejam tomadas.

Relação dos funcionários que estão trabalhando para o deputado, alguns nomes são bem conhecidos na região:

BEATRIZ ALVES DOS SANTOS SILVA – R$ 5316,78

CLAUDIO VILMAR SCHNEIDER – R$ 4858,83

DOUGLAS MOURA – R$ 2225,61

ELAINE QUIRINO DA COSTA – R$ 5248,10

ELAINE RIBEIRO DE SOUZA ANDERLE – R$ 15506,21

HELENA APARECIDA PEREIRA BORGES – R$ 5248,10

HELENA MARIS LAVRATTI ECKERT – R$ 4286,40

JOSE RUY ALEXANDRE – R$ 9094,89

MANOEL DOS SANTOS CARLOS – R$ 2019,53

MARCOS RODRIGO MIERZWINSKI – R$ 2235,75

MARIANA WEIZEMANN DOS SANTOS – R$ 5179,41

REGINALDO PEREIRA DE CARVALHO – R$ 4296,54

RICARDO RIBEIRO – R$ 6118,20

RODRIGO GOTTLIEB MONZON – R$ 7446,28

SONIA SALETE PAVAN – R$ 2912,54

TANIA MARA FERNANDES DE FARIA DE SOUZA – R$ 5248,10

TELMA MONTANUCCI CHERMAN DA SILVA – R$ 5248,10

VILANI MAIA DE SOUSA – R$ 5248,10

WILSON BATISTA DE ARAUJO DA SILVA – R$ 2912,

(Fonte: Assessoria de Imprensa do candidato Tulio Bandeira)

 

Da sala de aula para o mundo dos negócios

images

 

Alunos do Ensino Fundamental II e Médio do Colégio Educação Dinâmica já sabem que trabalhar o empreendedorismo e business em sala de aula é uma grande jogada! Prova disso é que nessa sexta-feira (30/09) realizarão a Feira do Empreendedor Junior que abre as 09 horas e segue até às 21h.

Os alunos montaram empresas fictícias durante as aulas de educação financeira e gestão.

Na Feira vão apresentar o resultado de todo o estudo, oferecendo aos visitantes os produtos que cada empresa decidiu comercializar.

Todos os alunos são sócios das empresas, que foram divididas em setores: financeiro, executivo, marketing, produção e qualidade.

São 8 empresas no total, todas no ramo alimentício. Os alunos são sócios e investiram na abertura dos negócios, portanto os lucros serão divididos entre os mesmos.

Para que o Projeto fosse o mais próximo possível da realidade, o Professor Mestre Roberto Otuzzi do Centro Universitário UDC participou com palestras. A Direção, Coordenação, Professores e pais participaram ativamente das atividades desenvolvidas pelos alunos.

Governo Temer suspende repasse a blogs pró-PT

Da Folha de S.Paulo:

O repasse de recursos do governo federal a sites e blogs pró-governo de Dilma Rousseff e pró-PT foi zerado desde junho com a chegada de Michel Temer à Presidência.

Levantamento da Folha na Secretaria de Comunicação da Presidência e em quatro estatais (Petrobras, Banco do Brasil, Caixa Econômica e BNDES) identificou poucos pagamentos em junho, como resíduos de maio.

Desde então, nenhum dos 13 sites listados pela reportagem recebeu dinheiro, segundo a Secom e as estatais.

Após o afastamento de Dilma da Presidência, em 12 de maio, Temer ordenou um pente-fino na publicidade.

Afirmou que “o dinheiro destinado à publicidade não deve financiar opinião, mas sim produtos jornalísticos de interesse público”.

De janeiro a dezembro de 2015, o conjunto desses sites e blogs havia recebido das mesmas fontes R$ 5,1 milhões. Entre janeiro e junho de 2016, o valor foi de R$ 1,54 milhão. Após esse período, nada foi liberado.

Na lista estão o Blog do Luís Nassif (R$ 746 mil), o Brasil 247 (R$ 732 mil), o Diário do Centro do Mundo (R$ 194 mil) e o Conversa Afiada (R$ 333 mil), do jornalista Paulo Henrique Amorim.

Os valores totais podem ser maiores, pois a Petrobras e a Caixa não forneceram os números divididos por recebedor, apenas o total.

O Banco do Brasil, por exemplo, pagou R$ 500 mil ao Blog do Nassif em 2015 e R$ 113 mil de janeiro a maio deste ano. Para o Brasil 247, foram R$ 491 mil no ano passado e mais R$ 120 mil nos cinco primeiros meses de 2016. O Conversa Afiada recebeu R$ 199 mil em 2015 e R$ 44 mil neste ano.

Desde maio, o BB não fez mais pagamentos. O banco diz que adota o critério de “cobertura, penetração e afinidade dos veículos”. A Caixa declara que, desde junho, “não tem investimentos” nesses veículos. O mesmo foi dito pela Petrobras.

A Secretaria de Comunicação diz que repassou, entre janeiro de 2015 e maio de 2016, R$ 870 mil ao grupo.

Os mais bem pagos foram Blog do Nassif (R$ 132 mil), Brasil 247 (R$ 120 mil), Diário do Centro do Mundo (R$ 129 mil), Portal Fórum (R$ 109 mil), Conversa Afiada (R$ 88 mil) e O Cafezinho (R$ 39 mil).

“A partir de maio de 2016 não foram mais programadas veiculações nos veículos citados. Eventuais pagamentos realizados após essa data são referentes às veiculações anteriormente autorizadas”, disse a Presidência.

O BNDES afirma que não há previsão de repasses a esses sites em 2016. Juntos, eles receberam R$ 504 mil em 2015 em razão da campanha “BNDES Transparente”.

A verba foi distribuída também para 32 jornais, incluindo Folha, “O Globo” e “O Estado de S. Paulo”.

Nem aí

O Ministério Público do Paraná vai começar a ouvir o empresário Edenilso Rossi (esq., na foto) e seu filho Pedro Henrique Rossi, envolvidos na fraude de licitação para construção do anexo do Tribunal de Contas, devendo ser ouvido também Luiz Bernardo Dias Costa, que teria recebido a propina de R$ 200 mil. Já Artagão de Matos Leão, o ex presidente do TC do Paraná não está nem aí, pois tem foro privilegiado. A empresa do Rossi é quem está construindo o já famoso Terminal Intermodal de Maringá. Se a moda pega…

FONTE

A Lava Jato está “chegando lá”, diz o editorial do Estadão.

Lá no Lula-lá:

“A Lava Jato foi criada para investigar a prática de corrupção no governo, a partir do escândalo do petrolão, que acabou se revelando o desdobramento do mensalão, esquema que inaugurou a opção pragmática de Lula e sua tigrada de comprar apoio parlamentar para viabilizar seu projeto de poder. Nunca é demais repetir, o PT não inventou a corrupção, mas promoveu-a à condição de método de ação política. A Lava Jato, portanto, é um fenômeno da era lulopetista, e surgiu a partir do momento em que, confiantes na impunidade, PT et caterva organizaram quadrilhas para o assalto generalizado aos cofres públicos”.

Ponto Final

Após polêmica frase, Rafael Greca, candidato a prefeito de Curitiba, abraçou um morador de rua e exibiu na TV. Há relatos de que, depois, o mendigo vomitou com o cheiro de rico.

PITACO: kkkkkkk….

Polícia Federal nas Eleições Municipais

 

A Polícia Federal atuará de forma ostensiva nas eleições municipais de 2016 em Foz do Iguaçu, Céu Azul, Entre Rios do Oeste, Itaipulândia, Matelândia, Medianeira, Missal, Ramilândia, Santa Helena, Santa Terezinha de Itaipu, São Miguel do Iguaçu e Serranópolis do Iguaçu.

O órgão estará atento às condutas proibidas no dia das eleições, as quais configuram crime: a divulgação de qualquer espécie de propaganda de partidos e candidatos; a boca de urna; a aglomeração de pessoas portando vestuário padronizado, bandeiras, adesivos e outros objetos, com ou sem a utilização de veículos; uso de alto-falantes e amplificadores de som, promoção de comício, passeata ou carreata; o transporte de eleitores realizado por ou a mando de candidatos partidos ou coligações (desde o dia anterior até o posterior à eleição); a utilização pelos fiscais partidários de propaganda no vestuário ou a sua padronização; estacionar veículo adesivado em frente aos locais de votação, com a intenção de realizar propaganda eleitoral.

É oportuno lembrar ao cidadão que, seja no dia da eleição ou em qualquer outro dia, é proibido e constitui crime punível com reclusão (prisão) de até 4 anos: a compra de voto, ou seja, dar, oferecer, prometer, solicitar ou receber, para si ou para outrem, dinheiro, dádiva ou qualquer outra vantagem para obter ou dar voto e para conseguir ou prometer abstenção, ainda que a oferta não seja aceita. Também é crime, a qualquer momento, proceder à confecção, utilização e distribuição de camisetas, chaveiros, bonés e quaisquer outros bens e material que possam proporcionar vantagem ao eleitor.

A expectativa é de que os eleitores da região oeste do Paraná possam exercer seu direito personalíssimo de eleger os seus representantes locais com tranquilidade no próximo domingo.

Comunicação Social da Polícia Federal em Foz do Iguaçu/PR

 

 

Desembargador que soltou traficante é afastado pelo TJ em São Paulo

Folha de São Paulo

O órgão especial do Tribunal de Justiça de São Paulo decidiu nesta quarta-feira (23) afastar o desembargador Otávio Henrique de Sousa Lima de suas funções por tempo indeterminado. Contudo, ele continua recebendo salário normalmente até o fim das investigações.

Os 22 desembargadores e o presidente do tribunal também determinaram a abertura de um processo administrativo para apurar as decisões do desembargador. Dois desembargadores se julgaram impedidos de votar.

Ao término do processo, o desembargador pode receber apenas uma advertência, ser aposentado de maneira compulsória e até ser demitido do cargo.

Lima passou a ser investigado após determinar a soltura de Welinton Xavier dos Santos, o Capuava, considerado o maior traficante de drogas no Estado.

Capuava foi preso por policiais do Denarc (Departamento de Narcóticos) com outros quatro homens em julho deste ano em um sítio em Santa Isabel, na Grande São Paulo. Durante a ação, foram apreendidos também 1,6 tonelada de cocaína pura, 898 quilos de produtos para misturar a droga, quatro fuzis e uma pistola automática.

Foram encontrados ainda 30 fornos micro-ondas usados para a secagem da droga, além de peneiras, bacias e panelas para fazer o refino. A Secretaria de Segurança Pública informou que as investigações desse caso duraram quatro meses e que essa foi a maior apreensão de drogas do ano feita no Brasil até então.

Reprodução
O desembargador Otavio Henrique de Sousa Lima refutou qualquer tipo de fraude processual
Desembargador Otavio Henrique de Sousa Lima

O presidente do tribunal, José Renato Nalini, quer que o desembargador se mantenha afastado até o fim das investigações. Nalini já tinha alegado ser uma “extrema coincidência” o fato de o sistema de distribuição do tribunal encaminhar diversas vezes ao desembargador Otávio Henrique pedidos de liberdade de traficantes.

Em seu voto, o presidente do tribunal lembrou de ao menos outros cinco casos em que o desembargador aceitou pedidos de habeas corpus e soltou suspeitos de tráfico. Alguns deles, durante plantões de fim de semana e sobre processos que já tramitavam há mais de um ano com os acusados presos e sentenciados por juízes locais que acompanhavam o caso.

Entre os argumentos do presidente, seguidos na íntegra pelos desembargadores, está a proteção ao réu para que ele não seja pressionado ou tenha suas próprias decisões colocadas em xeque.

O advogado de defesa Marcial Herculino de Hollanda Filho alegou que o desembargador só soube de alguns fatos sobre Capuava por meio da imprensa, quando já tinha determinado a soltura do suspeito, que fugiu dias depois.

A defesa disse que o magistrado recebeu informações de que Capuava estava no local onde foi preso porque queria comprar um sítio e que ele foi abordado pelos policiais a 1 km da refinaria de drogas. A defesa afirmou que o suspeito foi revistado e também teve seu carro averiguado e nada de ilícito foi encontrado.

A defesa alegou ainda que o desembargador tinha a informação de que nenhum dos outros quatro presos dentro do sítio conhecia Capuava ao serem questionados pelos policiais durante a abordagem. Diz também que o réu desconhece o motivo pelo qual está sendo acusado e que está “absolutamente seguro que não fez nada errado.”

O advogado do desembargador tinha pedido em sua manifestação oral o arquivamento do caso a abertura de uma sindicância para apurar os fatos.

Outro fato que levantou suspeitas do presidente é que os outros quatro suspeitos também pediram habeas corpus, mas só Capuava foi beneficiado. O argumento do desembargador é de que as provas eram frágeis. Ele não falou com a imprensa após ser afastado.

PITACO: Sabe o que vai acontecer com essa Excelência? Terminar os seus dias recebendo, integralmente, seus salários, para o resto de sua vida. Não vai para a cadeia. Esse é o sistema do Brasil Varonil.

Operação investiga desembargadores do Ceará suspeitos de venda de sentença

Os crimes investigados são: associação criminosa, corrupção passiva, tráfico de influência, corrupção ativa e lavagem de dinheiro

Agência Estado

Com o objetivo de aprofundar suas investigações sobre um esquema de venda de decisões judiciais instalado dentro do Tribunal de Justiça do Ceará, 110 policiais federais cumprem 19 mandados de busca e apreensão e 24 mandados de conduções coercitivas na manhã desta quarta-feira (28/9). Entre os alvos estão os desembargadores da ativa Francisco Pedrosa Teixeira e Sergia Maria Mendonça Miranda, 14 advogados e o desembargador aposentado Valdsen da Silva Alves Pereira.

Segunda fase da operação Expresso 150, a ação foi autorizada pelo ministro Herman Benjamin do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e foi batizada de Cappuccino. Benjamin acatou parte da representação proposta pela Polícia Federal (PF) na qual os investigadores detalham indicativos de conluio entre advogados e desembargadores visando às liberações de criminosos, por meio da concessão de liminares em habeas corpus impetrados principalmente durante os plantões judiciais.

Além dos mandados de busca e apreensão e condução, houve a determinação de bloqueio das contas de um desembargador aposentado e de um advogado envolvido nas ilicitudes, considerando o montante do valor transacionado indevidamente em torno de decisões atípicas, que beneficiaram mais de 300 pessoas com a inclusão nos quadros da Administração Pública, no cargo de soldado da PM do Estado do Ceará, entre 2011 e 2012, sem que fossem devidamente aprovadas no concurso público.

A PF conseguiu mapear os núcleos criminosos após analisar os materiais apreendidos na 1ª fase da operação, realizada em junho de 2015. Os crimes investigados são: associação criminosa, corrupção passiva, tráfico de influência, corrupção ativa e lavagem de dinheiro.

Jornal ‘Gazeta do Povo’ recebe prêmio da ANJ por reportagem sobre supersalários de juízes do Paraná

Magistrados do estado apresentaram ações em diferentes cidades contra profissionais do veículo como forma de retaliação

Jornalistas do ‘Gazeta do Povo’ receberam o Prêmio ANJ de Liberdade de Imprensa

Jornalistas do ‘Gazeta do Povo’ receberam o Prêmio ANJ de Liberdade de Imprensa. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Leia mais 

Receita Federal apreende cinco veículos carregados com mercadorias estrangeiras

astra-e-c4equipamentos-fotografia-agile

 

Servidores da Receita Federal, em ações de fiscalização de rotina, realizaram  apreensões de cinco veículos carregados com mercadorias estrangeiras sem comprovação de regular importação. As ações ocorreram na tarde desta terça-feira (27) e na manhã desta quarta-feira (28) nos Postos de Fiscalização da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Céu Azul/PR e em Santa Terezinha do Itaipu/PR.

O primeiro veículo abordado, por volta das 12h de terça-feira, trata-se de um GM/Astra com placas de Cascavel/PR. O veículo estava carregado com câmeras de vigilância, celulares e eletrônicos. O segundo veículo, um Citroen/C4 com placas de Medianeira/PR, foi abordado na sequência e estava carregado com eletrônicos. Os dois veículos teriam como destino a cidade de Cascavel/PR.  

Os outros três veículos foram apreendidos na quarta-feira. Trata-se de um Honda/Civic, com placas de Santa Terezinha de Itaipu, carregado com brinquedos, um GM/Agile, carregado com equipamentos de fotografia, e um Ford/Fiesta com placas de Curitiba/PR, carregado com drones e eletrônicos.

O último veículo se destacou, pois estava todo adesivado com a marca de uma empresa de escolta, no qual havia dois homens uniformizados. Foi verificado que a empresa em questão não é homologada para esse tipo de serviço e nem os ocupantes dos veículos eram habilitados para a atividade de escolta/segurança. Eles disseram que estavam fazendo a escolta de um ônibus de turismo de compras de Curitiba/PR para Foz, mas não informaram qual seria o coletivo.

Os veículos foram encaminhados para a sede da Receita Federal em Foz do Iguaçu para contagem e valoração das mercadorias que totalizaram R$ 218 mil. Na seqüência serão lavrados os respectivos autos de infração para aplicação da pena de perdimento.