Arquivo mensais:novembro 2016

Sobrevivente do voo da Chapecoense explica como se salvou

Uma das seis pessoas que sobreviveu revela como escapou com vida da tragédia que chocou o mundo nesta terça-feira

O boliviano Erwin Tumiri, um dos seis sobreviventes da queda do voo da Chapecoense, na madrugada desta terça-feira (29), revelou à imprensa como escapou com vida do trágico acidente que deixou 76 mortos.

Parte da tripulação, o comissário afirmou que não perdeu a vida porque seguiu um protocolo de segurança recomendado para desastres aéreos, segundo o Pragmatismo Político.

De acordo com Erwin, ele permaneceu em posição fetal com uma mala entre as pernas, amenizando o impacto da queda.

“Sobrevivi porque segui todos os protocolos de segurança” disse. “Com a situação de pânico, muitos se levantaram dos assentos e começaram a gritar. Coloquei uma mala entre as pernas e fiquei na posição fetal, recomendada para acidentes” completou, em entrevista ao jornal boliviano La Razón.

Erwin Tumiri era um dos nove bolivianos presentes no voo. Dois sobreviveram. A outra sobrevivente foi a assistente de bordo Ximena Suárez. Já os pilotos Miguel Quiroga, Ovar Goitia e Sisy Arias, além dos tripulantes Rommel Vacaflores, Alex Quispe, Gustavo Encinas e Angel Lugo morreram no acidente.

No voo que transportava a Chapecoense para a Colômbia, 71 pessoas morreram, entre elas dezenas de jornalistas, 19 jogadores do clube, a comissão técnica encabeçada por Caio Júnior, dirigentes do Chape, o presidente da Federação Catarinense (Delfim Peixoto).

Além de Erwin e Ximena, três jogadores da Chapecoense (Alan Ruschel, Follmann e Neto) sobreviveram, assim como o jornalista Rafael Henzel.O goleiro Danilo chegou a ser resgatado com vida, mas não resistiu aos ferimentos.

O que fazer em emergências?

Conforme o Live Science e com a NTSB, uma organização norte-americana independente que é responsável pela investigação de acidentes aéreos, mais de 95% dos passageiros envolvidos em desastres sobrevivem.

Embora algumas vezes seja impossível escapar com vida, existem algumas medidas que podem aumentar as chances de sobrevivência.

Posição: Os momentos mais críticos durante um voo são os três minutos após a decolagem e os oito minutos antes do pouso. Em caso de manobras críticas e pouso forçado, posicione as suas mãos cruzadas sobre a poltrona da frente e apoie a testa nas mãos. Se não existir nenhum assento à sua frente, deite-se sobre as pernas e abrace-as, mantendo a cabeça baixa.

Os pés devem ficar ao máximo para trás, pois, no caso de um impacto, ajudaria a prevenir canelas e pés sendo quebrado contra a base do assento à frente, o que também atrapalharia uma possível evacuação.

Lugar: Estudos e estatísticas sobre qual seria a área mais segura de um avião, entram em consenso de que a região traseira seria a que apresenta o maior índice de sobrevivência.

Roupas:68% das vítimas de acidentes aéreos morreram devido a incêndios pós-queda, aponta um relatório da NTSB. Portanto, o uso de calçados adequados e roupas que possam proteger a pele são as escolhas mais inteligentes.

 

STF nega recurso de ex-deputado acusado de matar 2 em acidente

download-4

Por unanimidade, a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) negou nesta terça-feira, 29, um recurso apresentado pela defesa do ex-deputado

Por unanimidade, a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) negou nesta terça-feira, 29, um recurso apresentado pela defesa do ex-deputado estadual pelo PSB, Luiz Fernando Ribas Carli Filho, acusado de matar duas pessoas em acidente de carro ocorrido em Curitiba em 2009.

O ex-deputado estadual foi denunciado pelos dois homicídios, acusado de dirigir alcoolizado e em altíssima velocidade. Seus advogados conseguiram, contudo, invalidar um exame sanguíneo de alcoolemia (que serve para constatar a presença de álcool) realizado logo depois do acidente, quando Filho estava desacordado. Como resultado, o laudo de análise de concentração de álcool foi declarado ilícito.

A defesa tentava agora estender os efeitos da ilicitude da prova para alcançar também a denúncia, o que, na prática, faria a ação penal retornar ao início, o que foi negado pela Segunda Turma do STF.

Um parecer do Instituto de Criminalística apontou que o ex-deputado dirigia a uma velocidade entre 161 km/h e 173 km/h no momento do acidente, além de estar com a carteira de motorista suspensa. Depois do episódio, Carli Filho renunciou ao mandato.

Nota de Pesar da Federação Paranaense de Futebol

Com pesar, a Federação Paranaense de Futebol (FPF), por intermédio de seu presidente Hélio Pereira Cury, lamenta o trágico acidente envolvendo o avião que transportava a delegação da Associação Chapecoense de Futebol, na viagem para a disputa do primeiro jogo da final da Copa Sul-Americana de Futebol, em Medellín, Colômbia.

A FPF externa sua solidariedade às famílias dos atletas, profissionais da comissão técnica, dirigentes e torcedores da Chapecoense, bem como aos profissionais da imprensa, além dos dirigentes da Federação Catarinense de Futebol.

A FPF decreta luto de sete dias em homenagem póstuma às vítimas do acidente.

FONTE

OPERAÇÃO TURISMO: GAECO PRENDE ESCRIVÃO DA POLÍCIA CIVIL NA FRONTEIRA

download-3
Teles finalmente foi conhecer o “cheiro do boi”

O GAECO/FOZ cumpriu nesta tarde de terça (29) mandato de prisão preventiva contra o escrivão da polícia civil Ademílton Teles, o “Teles”, figurinha prá lá de carimbada na fronteira. Teles é o atual presidente da UMANFI – União dos Moradores de Foz do Iguaçu). O preso foi apresentado na 6ª SDP onde recolheram a sua arma e a credencial de polícia. Na sequencia foi levado a Curitiba onde ficará custodiado na delegacia de Furtos de Veículos á disposição da Justiça. Teles é investigado por um balaio de crimes como fraudes em licitações, falsidade ideológica, corrupção ativa e passiva,  tentativa de obstruir o trabalho da Justiça e lavagem de dinheiro. Tem rolo com transporte de pacientes que faziam hemodiálise na rede pública de saúde e o escambau a quatro. Deu-se o nome de Operação Turismo essa ação do GAECO.

SEGUNDA TURMA DO STF ACABA DE DECIDIR QUE ABORTO ATÉ 3 MESES DA GESTAÇÃO NÃO É CRIME. 

 

Operação Toupeira da Delegacia de homicídios prende engenheiro por posse de armas

12
Armas e munições apreendidas na casa do aposentado da Itaipu Rogério  Diniz Siqueira. Foto á direita retrata perícia do IML indicando que o morto fora torturado com queimaduras na mão antes de ser morto

DH cumpre mandado de busca e apreensão e prende em flagrante o engenheiro Rogério Diniz Siqueira, 66 anos, (aposentado da Itaipu) com uma pistola marca Glock calibre .380, um revólver marca Taurus calibre .38, 18 munições calibre .38, 28 munições calibre .9mm court, 5 munições calibre .22, além de 319 estojos de munição de seis calibres diferentes.

O caso investigado iniciou com o achado de cadáver do adolescente Igor Moraes de Souza em 5 de agosto deste ano no final da chácara de propriedade do advogado Silvio Rorato, 47 anos, situada na Rua Silvio Rorato. No laudo pericial do IML consta que a vítima apresentava múltiplas queimaduras de forma oval na região palmar e punho esquerdo, foi torturada e alvejada com cinco disparos de arma de fogo.

Durante as investigações, os policiais civis localizaram 5 estojos calibre .45 na residência de Silvio Rorato e posteriormente encontraram um estojo do mesmo calibre e marca no local em que o corpo foi encontrado.

Na fase anterior da investigação, Silvio Rorato foi preso no dia 11 de novembro deste ano com 6 armas de fogo e 101 munições em sua residência.

Esta fase da investigação foi batizada de “Operação toupeira”, pois recentemente o aparelho celular de Silvio Rorato foi apreendido pela Polícia Civil e havia conversas no aplicativo whatsapp com o agora autuado Rogério Diniz Siqueira chamando os policiais civis de “toupeiras” porque duvidavam que o crime seria resolvido.

Fonte: assessoria de imprensa da Polícia Civil de Foz do Iguaçu

PITACO: Delegacia de homicídio indiciou o advogado Silvio Rorato como autor da morte do adolescente Igor Moraes de Souza. Caberá ao MP oferecer ou não a denúncia ao Judiciário. Delegacia de homicídios segue investigando o caso. A arma de calibre 45 usada no crime não foi encontrada. Ás buscas continuam.

CUMPRIMENTO DE MANDADO DE PRISÃO

A equipe policial, deslocou até ao Fórum, por volta de 17:15h, para dar cumprimento ao mandado de prisão, da vara de execuções penais e corregedoria dos presídios de Foz do Iguaçu, em desfavor de um homem. Diante dos fatos, a equipe deslocou com o indivíduo até a delegacia de polícia para as medidas cabíveis.

VEÍCULO RECUPERADO

Foi repassado via copom, por volta de 17:22h, que na rua Quintino Bocaiuva no Centro, havia sido furtado uma motocicleta, no local, a equipe conversou com o dono da moto, o qual relatou que estacionou sua motocicleta Honda 125 cg de cor vermelha, no referido local e que ao sair do culto deu por falta da sua motocicleta. A equipe realizou patrulhamento na sequencia logrou êxito em localizar a motocicleta nas proximidades da favela monsenhor, em um terreno baldio onde havia mais um veículo e outra motocicleta. Diante os fatos foi conduzido a motocicleta e o proprietário para devidas providencias.

CUMPRIMENTO DE MANDADO DE PRISÃO

A equipe recebeu uma denúncia por volta de 17:00h, que em meio ao matagal no jardim Califórnia, haveria um rapaz com o pé quebrado e que o mesmo estaria com um mandado de prisão em aberto. Foi adentrado o mato e feito averiguação em todo o perímetro, porém nada e ninguém foi localizado. Logo após a equipe ficou em patrulhamento pela bairro e na rua Inácio dos santos Benitez, foi abordado um indivíduo com o pé quebrado e prontamente o mesmo admitiu a equipe que teria rompido sua tornozeleira eletrônica e estaria com um mandado de prisão em aberto. Diante dos fatos foi conduzido o indivíduo para a delegacia e entregue para as autoridades competentes.

TRÁFICO/VEÍCULOS RECUPERADO

Equipe em patrulhamento de transito na região nordeste da cidade, por volta de 16:15h, quando a central informou que havia um veículo possivelmente com queixa de furto na rua Osvaldo Cruz na vila Portes. A equipe policial se deslocou ao local e obteve êxito em localizar o veículo Chevrolet/gm S-10 estacionada e aberta. Questionado o responsável pelo estabelecimento, acerca de tal veículo, o mesmo informou que um cliente deixou o veículo por volta das 16:00 horas e disse que retornaria no fim da tarde. Foi entrado em contato com o proprietário, sendo que o mesmo se apresentou no local com as chaves e documentos pessoais informando que realmente se tratava de seu veículo que havia sido furtado por volta das 13:00 horas. O veículo juntamente com as chaves foram encaminhados a 6ª SDP para tramites legais.

Luto no futebol e na imprensa: jogadores e 22 jornalistas morrem em acidente aéreo

Na noite de segunda-feira, 28, o avião que transportava o time da Chapecoense a Medellín sofreu um acidente e caiu na Colômbia. A aeronave transportava 81 pessoas, entre elas jogadores, dirigentes esportivos e 22 jornalistas.

De acordo com as autoridades colombianas, há 75 mortos e seis sobreviventes. Da imprensa, apenas o repórter Rafael Henzel, da rádio Oeste Capital, de Chapecó (SC), sobreviveu. Para a cobertura do jogo que seria realizado nesta quarta, 30, a Fox Sports Brasil enviou equipe completa junto com a delegação do time catarinense. Os seis profissionais enviados pela emissoras não sobreviveram ao acidente, assim como o trio da TV Globo e o quarteto escalado pela RBS. Jornalistas de rádios de Santa Catarina também acompavam o time.

A delegação da Chapecoense, que contava com os dois assessores de imprensa do clube, viajava para Medellín, onde o primeiro jogo da final da Copa Sul-Americana, contra o Atlético Nacional. O grupo viajou do aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, em outro avião, fazendo conexão em Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia. No local, teriam trocado de aeronave para a da companhia boliviana Lamia, que perdeu o contato com a torre de controle em uma região montanhosa no município de La Ceja, perto de Medellín, no noroeste da Colômbia.

De acordo com as informações locais, o avião estava a apenas cinco minutos de voo do aeroporto mais próximo, mas o piloto decidiu arriscar o pouso antes, tendo, inclusive, esvaziado os tanques de combustpivel para evitar explosão.

Veja, abaixo, a lista de profissionais da imprensa que não sobreviveram:

FOX SPORTS
Deva Pascovicci – narrador
Lilacio Pereira Jr – produtor
Mario Sérgio – comentarista
Paulo Julio Clement – comentarista
Rodrigo Santana – cinegrafista
Victorino Chermont – repórter

TV GLOBO
Ari Júnior – cinegrafista
Guilherme Laars – produtor
Guilherme Marques – repórter

RBS TV
Bruno Mauri da Silva – técnico de externas
Djalma Araújo Neto – cinegrafista
Giovane Klein – repórter

ASSESSORIA DE IMPRENSA DA CHAPECOENSE
Cleberson Silva
Gilberto Tomás

DIÁRIO CATARINENSE
André Podiacki – repórter

GLOBOESPORTE.COM
Laion Espindula – repórter

RÁDIO SUPER CONDÁ DE CHAPECÓ
Edson Ebeliny
Gelson Galiotto – narrador

RÁDIO OESTE CAPITAL DE CHAPECÓ
Renan Agnolin – repórter

RÁDIO CHAPECÓ
Douglas Dorneles – repórter
Fernando Schardong
Jacir Biavatti

Parecer da Comissão arquiva projeto que transfere recursos da Educação para o Fundo dos Procuradores

Por 9 votos favoráveis e um contra, o PL 65/2016 não prosperou no Legislativo e a dotação orçamentária de R$ 510 mil permanece na Educação.
Os parlamentares iguaçuense seguiram o parecer contrário expedido pela Comissão de Legislação, Justiça e Redação, ao Projeto de Lei 65/2016, de autoria do Poder Executivo que solicitava a autorização do Legislativo para proceder à abertura de um crédito adicional especial, no valor de R$ 510 mil ao Orçamento Geral do Município para atender ao pagamento de honorários advocatícios dos procuradores Gerais do Município.
Se fosse aprovado, o recurso seria retirado da Secretaria Municipal da Educação e aportado no Fundo Municipal dos Procuradores. Desde quando o projeto adentrou à Casa de Leis para ser apreciado pelos Vereadores, o mesmo já vinha obtendo interpelações contrários de diversos parlamentares.
Na sessão extraordinária desta terça, 29, o parecer assinado pelos Vereadores que compõe a Comissão de Legislação, Justiça e Redação, chegou ao plenário com a observação da “ilegalidade”. No parecer, a comissão entende que “os honorários advocatícios de sucumbência não equivalem à verba desembolsada pelos cofres públicos em favor do advogado. Ou seja, a referida verba não advém do erário público, em virtude de que é solvida pela parte que teve afastada as suas pretensões judiciais/ parte vencida no processo”, cita o parecer.
Diante desta explanação da Comissão, os demais vereadores entenderam que o projeto não poderia prosperar e votaram a favor do parecer e posterior arquivamento do PL 65/2016. “Lembro quando votamos a criação deste Fundo, o qual votei contra. É no mínimo constrangedor insistir na tese de pagar honorário aos Procuradores. Não estou discutindo a competência deles, boa parte é de trabalhadores” disse Bobato ao defender a tese de que a “incompetência desta gestão comprova a criação de um projeto como este”, ressaltou.
O parlamentar destacou ainda que o que o Executivo estaria fazendo “é remanejando uma verba orçamentária que sequer existe”, finalizou Bobato.
Nas considerações exaradas pelo Instituto Brasileiro de Administração Municipal – IBAM, a matéria é ilegal porque a “verba não é contabilizada como receita pública, ou seja, é verba extra orçamentária, razão porque não haveria legitimidade na tramitação da proposta”, destaca o parecer.
Para o Vereador Dilto Vitorassi (PV), que votou favorável ao parecer “não é justo tirarmos dinheiro dos necessitados para passar aos afortunados. A cidade de Foz fez dobra na jornada de trabalho dos Procuradores sem fazer concurso público, porque se tivesse feito ficaria mais barato. Agora vem os advogados querer dizer que a verba de sucumbência vai para um caixa e ser rateado entre eles. Esses caras deveriam ter vergonha na cara”, destacou o parlamentar ao fazer o uso da tribuna.
O parecer foi aprovado pela maioria dos parlamentares, recebendo nove votos a favor do parecer e apenas o voto do Vereador Marino Garcia (PEN) que não acompanhou o voto dos demais. Os vereadores Anice Nagib Gazzaoui, Darci DRM, ambos do PTN e o vereador Zé Carlos (PMN) não compareceram à sessão extraordinária. Com a manutenção do parecer contrário, o projeto foi arquivado pela presidência.