Arquivo mensais:novembro 2016

Tragédia da Chapecoense: todos os 71 corpos já foram resgatados

No avião estavam 77 pessoas. Seis delas sobreviveram ao desastre e foram internadas

O Globo 

Equipe de resgate trabalha nos destroços do avião que levava a Chapecoense – RAUL ARBOLEDA / AFP 

BUENOS AIRES – A equipe de resgate concluiu os trabalhos de remoção dos corpos das vítimas no local da tragédia do voo da Chapecoense. Todos os 71 corpos foram retirados. Na aeronave havia 77 pessoas, entre jogadores, dirigentes, membros da comissão técnica do time, convidados, jornalistas e tripulação. Seis sobreviveram e estão internadas. Inicialmente a lista do voo tinha 81 nomes, mas quatro passageiros não embarcaram.

Segundo informou ao GLOBO o general Jorge Nieto, diretor geral da Polícia Nacional da Colômbia, que está desde a madrugada no lugar onde ocorreu o acidente, só um corpo ainda não tinha sido trasladado à cidade de Medellín, por volta das 18h (horário de Brasília).

Lá, com base em informações de impressões digitais fornecidas pela Interpol, serão identificados e entregues aos familiares.

Segundo Nieto, os primeiros 58 cadáveres encontrados “estavam numa posição mais fácil, os restantes estão debaixo de algum pedaço da aeronave”.

— Já pedimos as informações necessárias à Interpol para poder fazer as identificações. Deve ser realizado um trâmite no setor de Medicina Legal, mas calculo que a partir de amanhã já começaremos a entregar os corpos a seus familiares — disse o Diretor da Polícia Nacional da Colômbia.

Nieto assegurou que os corpos já encontrados “estão num estado que permite seu fácil reconhecimento”.

— Este é um acidente lamentável, poucas vezes vivemos uma situação assim em nosso país. As causas ainda estão sendo analisadas, até o momento o que temos são apenas hipóteses — apontou o general.

CAIXAS-PRETAS

As caixas-pretas do avião foram encontradas em perfeitas confdições, de acordo com a Aeronáutica Civil da Colômbia. O órgão tem usados as redes sociais para atualizar as informações sobre a tragédia. As caixas-pretas devem ajudar a entender as causas que levaram ao acidente com o avião que levava a equipe da Chapecoense, membros da comissão técnica e jornalistas.

A CRONOLOGIA DA TRAGÉDIA:

Colunista político sofre atentado em Paranaguá

Do Fernando Tupan

atentado

Diário do Estado

A residência do colunista político Wilson Cordeiro, do jornal Impacto Paraná, foi alvo de tiros disparados por homens em um automóvel VW Gol por volta das 20h30 da noite deste domingo (27). Segundo as informações da Polícia Militar, o veículo tem a cor vermelha e não possui placas.

Wilson, conhecido também como Grilo, escreve semanalmente a coluna “Ondas Litorâneas”, onde expõe opiniões e revelações sobre políticos locais. Pelas redes sociais ele informou que ninguém ficou ferido, mas seu carro foi alvejado pelos tiros. Na residência dele, onde aconteceu o atentado, é ponto de encontro entre empresários e personalidade que acompanham o trabalho do jornalista.

A PM e a Guarda Municipal atenderam a ocorrência e fazem buscas na cidade para tentar localizar os suspeitos pelo crime. Informações podem ser repassadas através do telefone 190. O sigilo é garantido.

A pergunta: quais foram os projetos apresentados por Ratinho? NENHUM

images-3
O sonho de consumo do Ratinho Júnior: substituir Beto Richa no governo do Estado em 2018. Só falta combinar com os russos…

No encontro estadual do PSC neste sábado com os 41 prefeitos, 33 vices-prefeitos e 307 vereadores eleitos em outubro, o deputado Ratinho Junior (PSC) pediu aos novos gestores bons projetos que podem ser viabilizados nos governos estadual e federal. Segundo Ratinho Junior, secretário de Desenvolvimento Urbano do Paraná, não há falta de recursos, mas, sim de projetos. “Existe uma grande carência de projetos, por isso os recursos não saem”, disse Ratinho. Ele disse ainda que a Sedu está pronta e aberta para assessorar aos Prefeitos na elaboração dos projetos de forma correta para agilizar a tramitação e a liberação dos recursos.

Garotinho diz ter dossiê e cogita pedir proteção policial

O ex-governador do Rio de Janeiro responde em liberdade a um processo por compra de votos em sua cidade

Autointitulado “um homem-bomba”, por conta de provas que afirma ter contra “105 pessoas e empresas” que acusa de corrupção, o ex-governador do Rio Anthony Garotinho (PR) cogita pedir proteção policial para resguardar sua integridade física. Ele responde em liberdade a um processo por compra de votos em sua cidade, Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense, nas últimas eleições, e está em seu apartamento, no bairro do Flamengo, zona sul da capital.

“Já conversamos a respeito e estamos avaliando o pedido de proteção”, disse à reportagem nesta segunda-feira, 28, sua filha Clarissa Garotinho, deputada federal (PR-RJ). Garotinho, que foi governador do Rio entre 1999 e 2002, deu entrevista ao programa “Conexão Repórter”, do SBT, veiculada na noite deste domingo, 27, na qual mostrou um dossiê com supostas provas de que “o mar de lama” da gestão do ex-governador Sérgio Cabral (PMDB) é maior do que o que já foi noticiado – Cabral é acusado de chefiar uma quadrilha que recebeu pelo menos R$ 224 milhões em propinas de empreiteiras entre 2007 e 2014, e foi preso dois dias depois de Garotinho, junto com nove outros investigados.

“Eu temo pela minha vida e eu tenho que zelar por ela. Se eu falar o que você quer saber, o que eu tenho vontade de falar e que o público quer saber, eu posso amanhã facilitar a fuga dessas pessoas (pessoas supostamente envolvidas no esquema de Cabral que ainda estão em liberdade). Minha prisão foi uma retaliação, foi uma perseguição e uma injustiça. Meus inimigos são os poderosos do Rio, envolvidos nas denúncias que venho fazendo. Sofri ameaça. Disseram ‘se você me envolver, eu vou fazer com que alguém te envolva, vou criar um escândalo para você'”, disse Garotinho, mostrando um calhamaço encadernado com as supostas denúncias.

A mulher do ex-governador, Rosinha Garotinho (PR), atual prefeita de Campos, chorou durante a gravação, feita no apartamento do casal, ao falar de sua apreensão quanto à segurança de seu marido. “Ele sabe muito. A Justiça tinha que cuidar da vida dele. Eu temo pela vida dele, ele tem um monte de documentos que ainda não entregou. Eu acho que ele deve dizer parte do que ele sabe, mas não deve falar tudo”, declarou Rosinha. “Eu acho que a própria entrevista é uma forma de proteção”, afirmou Clarissa hoje.

Garotinho, que é ex-secretário de Governo de Rosinha em Campos, nega ter comprado votos. Para a Justiça Eleitoral, ele se valeu do programa social Cheque Cidadão, que concede R$ 200 por mês a famílias pobres, para convencer eleitores a votar em seus aliados. Com informações Estadão Conteúdo.

 

Vereadores de Foz do Iguaçu aprovam datas para o Refis de 2016

Até dia 9 de dezembro, débitos terão 100% de descontos em juros e multas.

Emenda que permitia o parcelamento das dívidas foi derrubada.

images-2

Os vereadores de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, aprovaram nesta segunda-feira (28) as datas para o Programa de Recuperação Fiscal (Refis) 2016. Pelo texto, os contribuintes têm até o dia 9 de dezembro para o pagamento a vista das dívidas com 100% de desconto nos juros e multas. Depois desta data, os descontos são gradativos.

Diferente dos anos anteriores, não será possível parcelar os débitos com a prefeitura, já que a emenda do Projeto de Lei Complementar n°11/2016 que permitia o parcelamento foi derrubada pelos vereadores. O Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) é o primeiro em inadimplência no município.

Pelo novo texto, que deverá voltar para discussão em plenário, até o dia 16 de dezembro o desconto de juros e multas é de 90% e até o dia 21de dezembro, os contribuintes terão 80% de desconto.

Sobre o fim do parcelamento, o vereador Luiz Queiroga (DEM) explicou que “atendeu a um pedido do Executivo, devido às dificuldades financeiras que o município vem enfrentando para objetivar seus pagamentos”, disse ao adiantar que um novo projeto de Refis poderá ser apresentado em fevereiro.

Recursos extras
Na mesma sessão extraordinária, foi aprovada em segunda discussão a abertura de um crédito suplementar de R$ 2,5 milhões para o pagamento dos serviços de limpeza da cidade. Os recursos serão remanejados dos orçamentos da Fundação Cultural, do Instituto de Trânsito e Transporte (Foztrans) e do Instituto de Habitação (Fozhabita).

Do G1