Polícia Federal emite nota sobre a morte na aduana

 Com relação aos fatos ocorridos no último sábado, dia 28/01/2017, na Aduana do Brasil, pista de entrada da Ponte Internacional da Amizade, envolvendo a morte de Ademir Gonçalves da Costa, a Polícia Federal em Foz do Iguaçu informa:

A Autoridade Policial de plantão, na data dos fatos, dirigiu-se ao local em conjunto com equipe de peritos, tendo iniciado os procedimentos investigatórios. Foi instaurado Inquérito Policial para apurar todas as circunstâncias relativas ao caso. Não haverá, por ora, coletiva relativa a essas investigações. Aguarda-se a elaboração dos laudos médicos para a conclusão do inquérito policial.

Quaisquer novidades relevantes ao Inquérito serão informadas através de notas pela Comunicação Social da Policia Federal em Foz do Iguaçu.

Comunicação Social da Polícia Federal em Foz do Iguaçu/PR

O QUE DISSE A RECEITA FEDERAL

Segundo matéria desta segunda á noite da RPC a Receita Federal informou que as câmeras de vídeos instaladas na aduna Brasil/Paraguai não estão funcionando. Uma das aduanas mais movimentadas, e perigosas do país, não tem câmeras de vídeo funcionando? Estranho, estranhíssimo!
E o mais estranho ainda foi a Receita Federal não emitir nenhuma nota sobre o trágico acontecimento na Aduana no último sábado. Até o fechamento desta edição não recebemos nenhum release. Fica o registro.

O QUE DISSE O IML DE FOZ 

Segundo o Rui Teles, chefe do IML de Foz do Iguaçu, nesta segunda feira uma viatura do IML de Curitiba viajou para Foz do Iguaçu para recolher material extraído do corpo da vítima na Aduna para realizar exames toxicológicos. Isso pode demorar alguns dias, alguns meses e vai por aí afora. Só Deus sabe quando este laudo chegará a terrinha. Este mesmo IML de Foz do Iguaçu disse que não pôde concluir a causa mortis da vítima. Estranho, estranhíssimo!

EX-VEREADOR FERNANDO DUSO FOI DEPOR NA DH

Por solicitação da delegacia de homicídios de Foz do Iguaçu o preso da Pecúlio, ex-vereador Fernando Duso, foi levado, algemado, para depor no inquérito que apura a morte de um adolescente nas cercanias da chácara do advogado Silvio Rorato. Duso aparece no inquérito policial como testemunha. O fato deu-se na última sexta feira. Silvio Rorato foi indiciado como provável responsável pela morte do jovem, que antes de ser morto, foi torturado. Ás investigações prosseguem.

GRUPO TORTURA NUNCA MAIS DE FOZ DO IGUAÇU EMITE NOTA

!cid_ii_iyk9s8ay1_159f01037e0e9475

O Grupo Tortura Nunca Mais de Foz do Iguaçu torna pública sua mais veemente indignação e repudio contra a tortura que resultou em morte  sofrida pelo trabalhador Ademir Gonçalves Costa.

Os fatos de amplo conhecimento da população de foz do Iguaçu revelam que Ademir foi detido para averiguação na Ponte Internacional da Amizade (Ponte que liga o Brasil ao Paraguai) no último dia 28 de janeiro, tendo sido vítima de tortura seguida de morte.

A tortura é um das mais graves violações dos direitos humanos e o Brasil tem um duplo compromisso com a erradicação da tortura. Primeiro, a Constituição de 1988 determina que ninguém será submetido a tortura ou tratamento degradante ou desumano, e que a tortura é inafiançável. Segundo, o Estado brasileiro é signatário dos instrumentos internacionais de proteção dos direitos humanos relativos à tortura.

Tendo em vista o exposto, o Grupo Tortura Nunca Mais de Foz do Iguaçu,  comunica que está encaminhando denúncia sobre o ocorrido para o Mecanismo Nacional de Prevenção e Combate à Tortura (MNPCT)+, de acordo com a Lei nº 12.847, sancionada no dia 2 de agosto de 2013.

Comunicamos ainda que estamos vigilantes e aguardando as devidas providências das autoridades para que os responsáveis por esse crime sejam levados à Justiça.

Foz do Iguaçu, 30 de janeiro de 2017

Grupo Tortura Nunca Mais

Aluízio Palmar

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *