Uma olhada ao SISFRON, o Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras do Brasil

É uma obra de grande porte e complexidade, para ser implementada pelo Exército Brasileiro ao longo de 10 anos, abrangendo quase 17 mil km de fronteiras terrestres com 11 países.

O SISFRON recebeu antenas satelitais integradas ao Sistema de Comunicações Militares Integradas por Satélite para emprego na região de fronteiras. (Foto: Roberto Caiafa)

O Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (SISFRON) não é apenas uma necessidade militar, mas uma política de Estado delineada na Estratégia Nacional de Defesa (END) implementada em 2008, e claramente de natureza multidisciplinar e interagências governamentais.

Como resultado das entregas tecnológicas promovidas pelo SISFRON, o COBRA 1.0 inclui fuzil, câmera de combate, capacete com visão noturna, sistema Molles de acessórios táticos e exoesqueleto de proteção de membros e extremidades. (Foto: Roberto Caiafa)

O fato de sua construção e gerenciamento serem de responsabilidade do Exército Brasileiro (EB), como principal operador, é fácil de ser explicado. O EB é a instituição nacional com maior capilaridade em toda a extensão do território nacional, em especial ao longo dos 16.886 km da zona de fronteira onde operam 87 organizações militares . Seu embasamento jurídico está atrelado à Constituição Federal brasileira, que estabelece como ação subsidiária das Forças Armadas atuar, por meio de ações preventivas e repressivas, na faixa de fronteira, contra delitos transfronteiriços e ambientais, e no Decreto 6.703, que instituiu a END.

Leia mais 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *