Arquivo mensais:março 2017

Assassino confesso da estudante da Unila pega 18 anos

download (3)download (4)

Nesta quinta (30) aconteceu o julgamento pelo Tribunal do Júri composto de sete jurados masculinos de Jeferson Diego Gonçalves, de 33 anos, assassino confesso de Martina Piazza Conde, de 27 anos, estudante da Unila. O crime ocorreu em 2014.
Jeferson pegou 18 anos e seis meses, como está preso desde 2014, vale dizer que daqui há três anos será solto. Progride para o semi-aberto depois de cumprir 2/6 da pena.
A juíza que presidiu o julgamento não se deixou levar pelo forte clamor popular que este crime oportunizou nos meios acadêmicos, em especial nos estudantes da Unila. Tascou 18,6 anos e ponto final.

O julgamento aconteceu na Sala de Gestão edificada na 6ª SDP pelo delegado Rogério Antonio Lopes.

SALÁRIOS ATRASADOS

O jornaleco diário da fronteira está atrasando os salários de seus colaboradores… E o diretor atrás do Pokemon (mas não acha de jeito nenhum).

Que dureza!

SECRETÁRIO DE SEGURANÇA DO PR DIZ SER ‘EXTREMAMENTE PROVÁVEL’ QUE MORTE DE EMPRESÁRIO TENHA A VER COM INVESTIGAÇÃO A POSTOS

O secretário de Segurança do Paraná, Wagner Mesquita de Oliveira, disse ser “extremamente provável” que o assassinato de Fabrízzio Machado da Silva, presidente da Associação Brasileira de Combate a Fraudes de Combustíveis, tenha ligação com sua atividade.

O empresário foi morto em frente à própria casa, em Curitiba, por volta na sexta-feira (24). Câmeras de segurança mostram o momento em que a situação ocorre.

“Seríamos ingênuos se a forma com que a morte dele se deu, com atuação em quadrilha, usando mais de um veículo, e da forma planejada como foi, seria até ingenuidade não considerar esse fato. Só ao final vamos saber a motivação, mas que ela tem algum vínculo com a atividade dele eu acho extramamente provável”, afirmou o secretário.

Nos últimos quatro dias de vida, Silva estava em contato com uma equipe do programa Fantástico, ajudando os jornalistas em uma reportagem sobre o tema. O último contato dele com os repórteres havia sido três horas antes do assassinato.

 

PF PRENDE 5 CONSELHEIROS DO TCE-RJ E CONDUZ PICCIANI SOB VARA PARA DEPOR

PICCIANI E CONSELHEIROS SÃO ACUSADOS DE RECEBER PROPINA

Diário do Poder

Publicano 2.1: Auditores são condenados a 10 anos de prisão

O ex-delegado da Receita Estadual em Londrina, Marcelo Melle, e o ex-Inspetor geral de Fiscalização em Curitiba, Luiz Fernando de Paula, foram condenados a 10 anos de prisão pelos crimes de organização criminosa e corrupção passiva. A decisão é do juiz Juliano Nanuncio, da 3ª Vara Criminal de Londrina, nas investigações da Operação Publicano 2.1

Nas denúncias, o Ministério Público do Paraná (MP-PR) acusa Melle de ter feito parte da organização criminosa que atuava dentro da Receita. Em depoimentos, delatores apontaram que no ano de 2010 Melle teria recebido o valor de R$ 20 mil de propina por um outro auditor fiscal.

Já Luiz Fernandes atuava em Curitiba e também foi acusado de fazer parte da organização. As delações informaram que o ex-inspetor, em quatro oportunidades, teria recebido propina parte da propina cobrada de empresários. Além das penas, ambos foram exonerados de seus cargos. Segundo o promotor Jorge Barreto, as penas “atendem ao que o MP e o Gaeco apontaram nas denúncias”.

FUNDO DO POÇO

PF PRENDE CINCO DOS SETE CONSELHEIROS DO TCE-RJ. SERVIDORES PÚBLICOS GRADUADOS ENCARREGADOS DE FISCALIZAR AS CONTAS PÚBLICAS SUSPEITOS DE ROUBAR O BEM PÚBLICO. CHEGOU-SE AO FUNDO DO POÇO!

 

Governo dá como certo um adiamento no TSE

Josias de Souza

Nelson Rodrigues ensinou que a dúvida é autora das insônias mais crueis. Ao passo que, inversamente, uma boa e sólida certeza vale como um barbitúrico irresistível.

Na noite passada, os repórteres cutucaram Michel Temer. Queriam arrancar dele um comentário sobre a decisão do Tribunal Superior Eleitoral de marcar para terça-feira o início do julgamento do processo que pode levar à cassação do mandato presidencial.

“Marcou já? Ótimo. Vamos aguardar”, disse Temer, sem franzir o cenho. Deve-se a calma do presidente à certeza que se disseminou no Planalto segundo a qual o julgamento pode até começar na semana que vem. Mas não terminará tão cedo.