Arquivo mensais:abril 2017

VÍDEO: EX-DIRIGENTES CONFIRMAM QUE PROS VENDEU TEMPO DE TV AO PT EM 2014

Ex-dirigentes do Partido Republicano da Ordem Social (PROS) confirmaram à revista “Veja” a informação de delatores da Odebrecht de que a legenda vendeu seu tempo de rádio e tv à campanha de Dilma Rousseff e Michel Temer em 2014. 

PITACO: LÍNGUA QUER VER O PRESIDENTE DO PROS PRESO, E O SEU CUPINCHA, O ZÉ REIS, CAZUZA, NA MESMA SITUAÇÃO. CANA NESSA GENTE!

download (4)

Eis o Cazuza que se diz membro da executiva nacional do Pros em companhia da sua tchurma, dentre eles o Eurípedes Junior. Lembrando que a ex-ministra do TSE Luciana Lossio mandou quebrar os sigilos fiscais, bancários e telefônicos do Pros.


VEJA A REPORTAGEM DO JORNAL NACIONAL CLICANDO AQUI

R$ 7 milhões de propina? É pouco

13043369_596577530505334_2117264094495383238_n
Como podem ver o Zé Reis, Cazuza, é da cúpula do Pros, nesta foto comemora-se a filiação do Toninho Wandscheer nos quadros do partido (olha a cara de homem sério do pum… kkkk… Bom dia vereador Brito!…)

A Veja reproduz uma conversa que mostra como os dirigentes do Pros trataram, sem nenhuma cerimônia, da venda do seu tempo de TV para a reeleição de Dilma por R$ 7 milhões, pagos pela Odebrecht.

Indagado por Henrique José Pinto, presidente de honra do Pros, se não considerava o valor alto demais, Euripedes Junior, presidente nacional do partido, respondeu: “É pouco, vale 50 milhões.”

E você aí torcendo para ganhar na mega-sena.

DESFILIAÇÃO

Depois de permanecer filiado no Partido Verde por 10 anos, o jornalista Ângelo Rigon entregou ontem ao partido o seu pedido de desfiliação. O jornalista não informou os motivos para se afastar do PV.

Secretário interino da GM ofende o Princípio Constitucional da Moralidade

18193744_10208972029714092_3341727212100126735_n

Trata-se do Jussier Leite da Silva, atual comandante interino da Guarda Municipal, que foi agraciado com o cargo no governo da prefeita Inês, após conseguir pouco mais de 1000 votos para o cargo de vereador pelo PP, partido do ex-vereador Gessani que é réu na Operação Pecúlio.
Pesa contra o engenheiro ambiental e Subinspetor da GM Jussier Leite da Silva, atual secretário municipal de segurança, alguns fatos desabonadores, senão vejamos:
O referido encontra-se no comportamento disciplinar classificado como MAU, vez que foi recentemente punido com uma suspensão de 15 dias, imposta após um processo disciplinar que apurou que o mesmo fez mau uso do armamento da instituição. Em outro processo disciplinar Jussier respondeu a acusação de utilizar uma motocicleta da instituição fora do horário de serviço vindo a se envolver em um acidente.
Recentemente surgiu denúncias de que o referido comandante utilizou um veículo oficial da Prefeitura para fins pessoais, a denúncia já foi encaminhada para o Ministério Público que está apurando o fato.
Desta forma, o referido Chefe da GM responsável por manter a disciplina da tropa, julgar processos disciplinares e impor punições aos seus comandados, não é, convenhamos, um exemplo a ser seguido.
A manutenção deste servidor nesta função fere de morte o princípio constitucional da MORALIDADE (artigo 37 da Carta Magna), e enseja uma apuração por ato de possível improbidade administrativa para quem o nomeou.
Ao colocarmos essa situação envolvendo este servidor, o fazemos com o propósito de chamar á atenção para aferir até onde fatos como estes, ou afins, continuarão ocorrendo no município, que acaba de sair de uma senhora rebordosa via operação Pecúlio.
Como dissemos na última edição não é hora de fazer experimentos na administração pública municipal. Foz do Iguaçu tem pressa de retomar sua caminhada rumo ao crescimento com responsabilidade e honradez.
Existem 257 briosos Guardas Municipais, alguém deve ter competência e ficha limpa para exercer cargo tão importante para Foz. Ou não?
Precisamos de pessoas competentes e não de candidatos fracassados nas urnas.

POLÍCIA PARAGUAIA CORRUPTA

Pra variar descobriu-se que policiais paraguaios corruptos facilitaram a ação da quadrilha que levou a grana da transportadora. Durante 3 horas do assalto nenhum policial paraguaio apareceu na cena do crime. A cúpula da polícia de cidade Del Leste foi demitida. O governo paraguaio não confirma, mas, nós jornalistas descobrimos.

Depois de 13 anos, bora abrir a caixa preta

Do Zé Beto

Do correspondente em Brasília

O deputado João Arruda (PMDB), sobrinho do senador Roberto Requião e do ex-conselheiro de Itaipu Maurício Requião, pretende formar uma comissão parlamentar, entre deputados brasileiros e paraguaios, para abrir o que chama de “caixa preta” da Itaipu Binacional. A intenção de Arruda é de fazer uma fiscalização conjunta sobre a empresa binacional, especialmente sobre os custos de salários e verbas para comunicação. O  interessante é que ele resolveu isso só agora, quando o amigo Jorge Samek (PT) deixou o cargo de diretor-geral brasileiro depois de 13 anos. Será retaliação ou ameaça?

Veja o vídeo