Secretário interino da GM ofende o Princípio Constitucional da Moralidade

18193744_10208972029714092_3341727212100126735_n

Trata-se do Jussier Leite da Silva, atual comandante interino da Guarda Municipal, que foi agraciado com o cargo no governo da prefeita Inês, após conseguir pouco mais de 1000 votos para o cargo de vereador pelo PP, partido do ex-vereador Gessani que é réu na Operação Pecúlio.
Pesa contra o engenheiro ambiental e Subinspetor da GM Jussier Leite da Silva, atual secretário municipal de segurança, alguns fatos desabonadores, senão vejamos:
O referido encontra-se no comportamento disciplinar classificado como MAU, vez que foi recentemente punido com uma suspensão de 15 dias, imposta após um processo disciplinar que apurou que o mesmo fez mau uso do armamento da instituição. Em outro processo disciplinar Jussier respondeu a acusação de utilizar uma motocicleta da instituição fora do horário de serviço vindo a se envolver em um acidente.
Recentemente surgiu denúncias de que o referido comandante utilizou um veículo oficial da Prefeitura para fins pessoais, a denúncia já foi encaminhada para o Ministério Público que está apurando o fato.
Desta forma, o referido Chefe da GM responsável por manter a disciplina da tropa, julgar processos disciplinares e impor punições aos seus comandados, não é, convenhamos, um exemplo a ser seguido.
A manutenção deste servidor nesta função fere de morte o princípio constitucional da MORALIDADE (artigo 37 da Carta Magna), e enseja uma apuração por ato de possível improbidade administrativa para quem o nomeou.
Ao colocarmos essa situação envolvendo este servidor, o fazemos com o propósito de chamar á atenção para aferir até onde fatos como estes, ou afins, continuarão ocorrendo no município, que acaba de sair de uma senhora rebordosa via operação Pecúlio.
Como dissemos na última edição não é hora de fazer experimentos na administração pública municipal. Foz do Iguaçu tem pressa de retomar sua caminhada rumo ao crescimento com responsabilidade e honradez.
Existem 257 briosos Guardas Municipais, alguém deve ter competência e ficha limpa para exercer cargo tão importante para Foz. Ou não?
Precisamos de pessoas competentes e não de candidatos fracassados nas urnas.

POLÍCIA PARAGUAIA CORRUPTA

Pra variar descobriu-se que policiais paraguaios corruptos facilitaram a ação da quadrilha que levou a grana da transportadora. Durante 3 horas do assalto nenhum policial paraguaio apareceu na cena do crime. A cúpula da polícia de cidade Del Leste foi demitida. O governo paraguaio não confirma, mas, nós jornalistas descobrimos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *