Ouro Verde

O Cine Teatro Ouro Verde é um símbolo para Londrina.
Nossas vidas estão entrelaçadas neste edifício que em 2011 pegou fogo.
Recuperado, volta à vida.
Vida longa.
SEM CERTIDÕES NEGATIVAS ESCRIBAS FICARÃO DE FORA DAS CAMPANHAS PUBLICITÁRIAS NA PREFEITURA

Campanhas publicitárias da Prefeitura de Foz do Iguaçu devem voltar assim que o processo licitatório da agência oficial, que se inicia, chegar ao término. Campanhas publicitárias estão previstas em lei.

Nossa sugestão:

Passar na peneira todos os veículos que se habilitarem a participar dessas campanhas, começando por exigir certidões negativas dos veículos.
Itaipu fez isso com ótimo resultado. Muita gente que se dizia comunicador na fronteira ficou a ver navios porque não conseguiram certidões negativas. Não pagam impostos de suas empresas “midiáticas”, e dessa forma não podem contratar com o poder público. Simples assim.

Aquele tempo de neguinho abrir “canal de TV mandrake” e páginas no Facebook, para receber PI (pedido de inserção) de campanhas publicitárias ficou prá trás. Entendemos, também, que rádios “piratas” não devem participar dessas campanhas, por não serem legalizadas junto a ANATEL e, consequentemente não recolhem impostos. Espera-se que essa nova administração que se inicia moralize o tema em tela. Dinheiro público não é capim!
Chega de bandalha!

Aliás, a Pecúlio descobriu quem era quem no quesito receber PI. Um bando de “jornalistas de facebook” deitou e rolou na sopa na administração passada. Aguardem a rebordosa que se avizinha…

VENDETA

Não precisa ser muito inteligente para saber que, o ministro do STF Edson Fachin mandou soltar o Rodrigo Rocha Loures ( o homem da mala), em retaliação ao ato do ministro Marco Aurélio Melo que reconduziu Aécio Neves ao senado. Simples de entender.

Portaria do Ministério da Fazenda prorroga cota de isenção de US$ 300,00 para bens de viajante por via terrestre

A prorrogação é válida por um ano

        Foi publicada hoje (30), no Diário Oficial da União (DOU), a Portaria Ministério da Fazenda nº 307, de 29 de junho de 2017, que prorroga a isenção de US$ 300,00 para bens de viajantes em fronteira terrestre até o dia 30 de junho de 2018.

BADERNA NO TRÂNSITO

O trânsito de veículos nesta sexta (30) nas principais avenidas da cidade ficou impraticável, por conta de uma passeata ligada aos sindicatos insuflando á população contra as reformas que se avizinham. Uma lástima!

NESTE SÁBADO DECIDE-SE O FUTURO DOS CINCO VEREADORES DA PECÚLIO

Neste sábado teremos a sessão final do julgamento dos cinco vereadores da Pecúlio. Os advogados de defesa terão 2 horas para vender seu peixe.

Soubemos que nosso amigo PUM mais uma vez não baterá ponto no legislativo. Teria sido internado para cuidar da saúde. Nossos votos de pronto restabelecimento.

SAÚDE PÚBLICA NA FRONTEIRA PERIGA VIRAR O CAOS NOVAMENTE

Será que a Secretária Municipal de Saúde, “Inês da Saúde”, está sabendo que a qualidade dos atendimentos na saúde no município periga entrar novamente em parafuso?  Um cidadão disse nesta sexta a uma rádio local que precisa de um exame urgente de endoscopia, mas terá que esperar na fila por quase um ano e meio. É mole?

Temer, o poeta do futuro

Nos tempos do Império Romano, acreditava-se que os poetas recebiam dos deuses a capacidade de prever o futuro. Poeta, em latim, é “vate”; daí vem a palavra “vaticínio”, previsão. E, quem diria, nos dias atuais há quem preveja o futuro em seus poemas. O presidente Michel Temer publicou em 2012, pela Topbooks, o livro de poesias Anônima Intimidade. Cinco anos depois, é cada vez mais atual. Quem descobriu essa pedra preciosa foi o jornalista Augusto Nunes: 

SABER: “Eu não sabia./ Eu juro que não sabia!”

TRAJETÓRIA: “Se eu pudesse,/ Não continuaria”.

FUGA: “Está/ Cada vez mais difícil/ Fugir de mim!”

RADICALISMO: “Não. Nunca mais!”

EU: “Deificado./ Demonizado./ Decuplicado.”/

“Desfigurado./ Desencantado./ Desanimado.”/

“Desconstruído./ Derruído./ Destruído”.

COMPREENSÃO TARDIA: “Se eu soubesse que a vida era assim,/ Não teria vindo ao mundo.”

Justiça petista

Frase do ex-presidente Lula (PT), que aguarda sentença de Sérgio Moro:

“Se tiver uma decisão que não seja a minha absolvição, quero dizer que não vale a pena ser honesto neste país”.

Coluna Carlos Brickmann

Pesquisa mostra decepção popular com Greca: 70% de desaprovação

Do Celso Nascimento
O prefeito Rafael Greca (PMN) completa neste 1.º de julho exatos 180 dias de mandato – hora boa para medir a quantas anda seu grau de prestígio junto à população. A esse trabalho se dedicou, a pedido desta coluna, o Instituto Paraná Pesquisas, ao entrevistar 811 eleitores entre os dias 26 e 28 de junho passado. Os índices levantados são desanimadores para o prefeito: quase 70% dos curitibanos desaprovam sua administração (veja gráficos abaixo). Nunca antes na história desta cidade um prefeito experimentou número tão baixo.

A situação é muito parecida com aquelas dos piores momentos vividos pelo governador Beto Richa (PSDB) em 2015 e praticamente igual à que a ex-presidente Dilma Roussef (PT) apresentava nos estertores do mandato interrompido pelo impeachment no ano passado. Como consolo, ainda é melhor do que a aprovação popular atribuída ao presidente Michel Temer (PMDB).

Para alcançar esse quadro de desprestígio, Greca seguiu com rigor a receita dos políticos que chegam a tal grau de infortúnio. Em nome do objetivo de ganhar a eleição a qualquer custo, valeu-se na campanha de promessas mirabolantes – que certamente sabia não poder cumpri-las, e agora paga o preço da frustração popular. Apesar da proverbial memória curta do povo, ainda ressoa nos seus ouvidos as repetidas vezes em que afirmou que em 180 dias ou até em menos tempo:

• faria a total reintegração do transporte coletivo metropolitano;

• requalificaria todas as unidades básicas de saúde;

• reabriria e aumentaria vagas em creches e berçarios;

• comprometia-se a limpar, varrer, carpir, lavar, pintar, reorganizar e requalificar os espaços públicos;

• revisaria todos os contratos entre a prefeitura e fornecedores terceirizados (ICI e coleta de lixo, por exemplo);

• reduziria secretarias e cargos comissionados;

• abriria os portões de sua chácara para comprovar que lá não estão os objetos que sumiram da Casa Klemtz.

Sabe-se hoje que nenhuma dessas promessas se tornou realidade. Salvo por uma única linha de ônibus metropolitana parcialmente reintegrada, o que se teve de novo no setor do transporte coletivo foi a alta das passagens, em 15%, de R$ 3,70 para R$ 4,25. As nomeações para cargos em comissão ultrapassaram em muito o limite prometido na campanha. Não se tem notícias de melhorias na saúde pública – ao inverso, a população reclama de degradação dos serviços.

Não constante dos planos anunciados na campanha – ou até ao contrário deles – o que se teve de mais importante nesses seis meses foi a aprovação à força do pacotaço que prevê o confisco de R$ 700 milhões da previdência municipal e o cancelamento da data-base do funcionalismo.

Metodologia

O Instituto Paraná Pesquisas ouviu 811 eleitores estratificados segundo sexo, faixa etária, grau de escolaridade, nível econômico e posição geográfica, durante os dias 26 a 28 de junho de 2017. Tal amostra atinge um grau de confiança de 95% para uma margem estimada de erro de aproximadamente 3,5 pontos porcentuais para os resultados gerais.

 

      

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *