Arquivo mensais:agosto 2017

Editorial: helicoca, helicoca, helicoca

Do comunique-se

helicoca

(Imagem: Divulgação/Polícia Federal no Espírito Santo)

Censurar a imprensa. Foi isso que a juíza Gabriela Jardon Guimarães de Faria, da 6ª Vara de Justiça Cível de Brasília, fez ao decidir que a expressão “helicoca” não pode mais ser usada pelo Diário Centro do Mundo. O veículo cunhou o termo ao noticiar o caso de Gustavo Perrella, filho do senador Zezé Perrella (PMDB-MG), que teve um helicóptero com meia tonelada de pasta base de cocaína apreendido, em 2013. Na decisão, a magistrada ainda pede a exclusão do Google de “todas as notícias que associem o nome do requerente às palavras ‘helicoca, helicóptero ou cocaína’ e a retirada de vídeos do YouTube com tema”. Data da década de 1960 quando as redações recebiam listas com nomes e palavras censuradas. Era tempo de ditadura no Brasil. Ou melhor, ainda é – ao menos na visão da família Perrella e da juíza.

Gabriela Jardon afirma em sua decisão que é “perfeitamente executável” a proibição de uso do termo “helicoca” em notícias que falam sobre o caso. De acordo com ela, a imprensa deve “continuar” a exercer seu múnus jornalístico no relato do episódio, mas com “desprezo” à expressão e mais: sem criar palavras como modo de substituição. Talvez o que a magistrada não sabe é que “exercer múnus jornalístico” passa pelo chamado direito à liberdade de expressão, previsto na Constituição Federal de 1988. Talvez não seja necessário, mas é bom reforçar: o direito à liberdade de expressão significa que qualquer indivíduo possa se manifestar livremente sem medo de retaliação ou censura por parte do governo ou de outro membro da sociedade. Ao Portal Comunique-se, parece que o básico não foi respeitado.

Quanto à situação nos tempos de ditadura, a única diferença agora é que a censura não passa desapercebida, não fica nos corredores das redações ou em rodas de conversa isoladas. O barulho foi grande e as pessoas que são no mínimo sensatas responderam: vai ter helicoca, sim. Nas redes sociais, o termo chegou a ficar entre os mais comentados no fim de semana. As derivações – que não poderiam aparecer por nada – foram criadas: heliPóptero e cocacóptero para ficar nos mais citados. Os questionamentos também apareceram: o que levou a juíza Gabriela Jardon voltar à década de 1960 com uma proibição que passa por cima de um direito conquistado a tanto suor?

Com espanto, a equipe do Portal Comunique-se espera que o país não dê passos ainda mais largos rumo ao passado. Os Perrella estão envolvidos em uma história de 445 quilos de pasta base de cocaína em um helicóptero. É helicoca pura esta história. Francisco Ramos e Caroline Narcon Pires de Moraes, advogados do DCM, formalizaram recurso junto à juíza Gabriela Jardon, para que ela reconsiderasse a decisão. E que seja reconsiderada, porque não faz sentido proibir um veículo de comunicação de usar determinado termo – ainda mais quando a palavra em questão está relacionada a um parlamentar que diz não fazer nada de errado, “apenas trafica drogas”. Vale lembrar à Justiça que o comércio de drogas é proibido no país, assim como a censura.

Corrupção está devorando a Câmara de Curitiba

Do Fernando Tupan

osias moraes

O Ministério Público do Paraná (MP-PR) descobriu que a corrupção está nas entranhas da Câmara Municipal de Curitiba. Mais um vereador está sendo investigado pelo MP-PR por apropriação de salário de funcionários: Osias Moraes (PRB), da Igreja Universal do Reino de Deus, o quinto em menos de um mês. Moraes ainda tem um agravante: é suspeito de nomear um fantasma (um pastor nomeado no gabinete estava exercendo o evangélio na cidade de Maringá, 400 km de Curitiba). Com tantas denúncias, a expectativa do curitibano é que as laranjas podres sejam afastadas. Segundo uma oposicionista, tudo indica estar ocorrendo uma operação abafa no parlamento e os frutos estragados permanecerão apodrecendo no Palácio Rio Branco.

PITACO: E na Câmara de Foz do Iguaçu? Será que tem vereador com os direitos políticos suspensos por oito anos exercendo, normalmente, a vereança? Será que está tudo dentro dos conformes? Será que não têm assessores de vereadores condenados em segunda instância firmes nos cargos? Perguntas, perguntas…

Ministro quer indicar superintendência de Itaipu

Coluna Radar – VEJA

Faminto

No feirão de exonerações promovido pelo Palácio do Planalto para acomodar aliados, chama a atenção o apetite do ministro Ricardo Barros por cargos no seu estado de origem, o Paraná– onde a esposa do ministro, Cida Borghetti, é candidata ao governo.

Agora, se sabe por que tanto apetite. A diretoria tem salários de 70 000 reais.

Entre outros, Barros quer a superintendência de Comunicação de Itaipu Binacional. O ministro já indicou um dos diretores da usina.
PITACO: Por enquanto a dona Patrícia Iunovich (parceira do Aluizio Palmar nas azarações de whassap) segue aboletada na comunicação social da poderosa…

Avião teve que ser evacuado após passageiro soltar pum e causar “mal-estar”

Avião teve que fazer pouso forçado

DivulgaçãoAvião teve que fazer pouso forçado

Um avião da American Airlines teve que ser evacuado no aeroporto de Raleigh-Durham, na Carolina do Norte, Estados Unidos,após fazer um pouso forçado no último dia 16 de agosto.

Mas o caso não foi tão grave assim.

Acontece que um dos passageiros soltou um pum daqueles enquanto a aeronave estava em voo e acabou causando mal-estar entre os viajantes. Pessoas relataram náuseas e dores de cabeça por conta do ocorrido, obrigando o piloto a mudar o curso da programação.

Segundo o jornal Charlotte Observer, o incidente foi considerado como caso de “chamado médico” pelas autoridades.

A American Airlines, porém, deu outra versão.

De acordo com a companhia, o que ocorreu foi que um odor estranho invadiu a cabine e causou suspeita de um problema técnico, obrigando o acionamento de uma equipe especializada.

PITACO: Será que o PUM de Foz estava embarcado?

Prefeito Chico Brasileiro nomeia GM condenado

 O prefeito Chico Brasileiro nomeou o GM Jaime Batista Paris, o qual foi condenado com trânsito em julgado pelo TJ-PR, para exercer um cargo de chefia dentro da Guarda Municipal com um bônus salarial de 2.200 reais por mês.
Jaime Paris foi condenado por fraudar a eleição do Sismufi escondendo-se no forro da sala de votação do Sismufi. Um baita escândalo na época.
Agora é chefe da gestão Chico/Bobato
Veja o ato publicado no Diário Oficial do Município.

Vejam os despachos condenatórios

PITACO: É essa a grande onda de moralidade que você prometeu imprimir ao seu governo prefeito Chico Brasileiro?

COMUNISTAS LANÇAM CAMPANHA “FICA GOMYDE”

A saída de Ricardo Gomyde do PCdoB para se filiar ao PSB, divulgada nos ultimos dias, deixou perplexos os militantes do partido. É o tema mais discutido entre os militantes nas redes sociais. Uma reunião do diretório do Partido Comunista do Brasil foi solicitada por membros do partido. A idéia é que seja lançado o movimento “Fica Gomyde”, com o apoio dos militantes históricos do partido, a exemplo do Dr. Zequinha, Luiz Mandredini, Paulo Nietzhe, Claudio Ribeiro, Elza Campos, Joel Benin, Messias Silva, Elton Barz entre outros.

PITACO: não se sabe como posiciona-se o vice prefeito iguaçuense Nilton Bobato.
Ele e Chico Brasileiro são oriundos da plebe do Partidão. Vai saber se acompanham o ex comunista Aldo Rebelo, o novo revisionista pós Enver Hoxha e Deng Xiao Ping.

Bruna Schwartz, 24 anos, namorada do prefeito de Jacarezinho, tem desfilado sua beleza e sensualidade nos eventos  na sociedade Jacarezinhense.

Bruna Schwartz, 24 anos, a mais nova namorada do prefeito de Jacarezinho, tem desfilado sua beleza e sensualidade nos eventos sociais ao lado do prefeito Sérgio Faria, 63 anos, a jovem mostra desenvoltura e é destaque na sociedade.

A diferença de 39 anos de idade, não foi um tabu para o casal, a moça postou em sua rede social que estava no Restaurante e Choperia e disse  “Com meu amor”…

PITACO: Ah, o amor é lindo…

Parabéns…

MP investiga se intervenções no Alvorada para abrigar quarto de Michelzinho ferem tombamento

Após vistoria, Iphan finaliza relatório favorável ao presidente Michel Temer

MARCELO ROCHA – ÉPOCA

Temer (Foto: Arte/Época)

A Procuradoria da República investiga se as intervenções feitas no Palácio da Alvorada no início do ano para abrigar o quarto de Michelzinho, filho do presidente, feriram o tombamento do prédio histórico. O Iphan, órgão subordinado ao Ministério da Cultura, realizou uma vistoria no local e prepara um relatório. O documento será favorável a Michel Temer. A família só morou no Alvorada por 12 dias entre fevereiro e março. Como não gostaram do local, eles voltaram ao Jaburu.