DIRETORA GERAL DA UNIFOZ CONDENADA NA PECÚLIO

Nos autos da Justiça Federal número 5006091-56.2016.404.7002 SILVIA HELENA AIRES ARAÚJO MARCHIORATTO, esposa do promotor de Justiça Francisco Marchioratto, pegou um ano de reclusão  e multa de 10 salários mínimo no processo da Pecúlio.
Sentença do juiz Pedro Aguirre que deixou de condenar Sidney Cassio Baletta, o “sobrinho rico Barletinha” (Bom dia Gaúcho!) por ter aceito acordo de suspensão do processo por cinco anos.
Dona Silvia vai prestar serviços comunitários, e não não obteve esse benefício por estar sendo processada criminalmente em outro processo. (essa noticia a azedinha não vai poder dar…)

Lembrando que a família Marchiorato controla a faculdade Unifoz.

Diante do exposto, perfaz a pena definitiva para o crime do art. 299 c/c art. 29 do Código Penal 01 (um) ano de reclusão, acrescido de 10 (dez) dias-multa.

Arbitro, diante das informações constantes dos autos, no sentido de que a acusada SILVIA HELENA AIRES ARAÚJO MARCHIORATTO é Diretora-Geral da SOCIEDADE DE EDUCAÇÃO TRÊS FRONTEIRAS LTDA., cada dia-multa em 01 (um) salário mínimo vigente à data do fato (art. 49, §2º, do Código Penal).

Veja o acórdão AQUI

UMA ABSOLVIÇÃO NO MESMO PROCESSO

Neste mesmo processo da Pecúlio foi absolvido, por recomendação do MPF, Micael Sensato, ex-presidente do IAP em Foz do Iguaçu.

A defessa do réu Micael Sensato foi efetuada pelo escritório dos advogados Rodrigo Duarte e Kaio Veloso. 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *