Após denúncias de irregularidades, Provopar é fechado em Foz do Iguaçu

Na segunda-feira (9), 36 funcionários da entidade foram dispensados pela diretoria; convênio com a prefeitura já havia sido suspenso.

G 1 PR
 
Provopar de Foz do Iguaçu é fechado e 36 funcionários são dispensados

Provopar de Foz do Iguaçu é fechado e 36 funcionários são dispensados

O Programa do Voluntariado Paranaense (Provopar) em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, encerrou as atividades nesta terça-feira (10). Na segunda (9), a direção da entidade mantida em parceria com o município e associados dispensou 36 funcionários. A decisão foi tomada após uma série de denúncias de irregularidades e do corte do repasse da prefeitura.

Segundo a Secretaria de Ação Social, as metas de trabalho, ações e cursos que deveriam ser realizados não estavam sendo cumpridas. Isso levou a administração municipal a romper o convênio por meio do qual eram repassados mensalmente R$ 77 mil ao programa, referência, entre outros, em cursos de capacitação e projetos sociais.

“Mesmo quando estávamos fazendo o pagamento das parcelas, sob liminar, continuamos o processo de fiscalização dos serviços e continuamos constatando irregularidades”, comentou o secretário Elias de Sousa Oliveira.

Sem o dinheiro, a situação piorou, em especial para os funcionários. Alguns estão com os salários atrasados há ao menos dois meses.

O sindicato da categoria quer fazer um acordo para que sejam pagos os salários e direitos como FGTS e o seguro desemprego. O caso será avaliado em uma audiência marcada para o dia 20.

A prefeitura já adiantou que não deve assumir a conta.

“Eu entendo que no caso de se comprova que uma entidade fecha as portas e deixa de cumprir com seus compromissos por incompetência de gestão, imediatamente o patrimônio dessa diretoria tem que ser colocado à disposição para cumprir aquilo que diz a lei: dar conta de pagar os encargos trabalhistas e dívidas com fornecedores, se elas existirem”, apontou o secretário.

Procurada, a diretora Ester Dias não foi encontrada para falar sobre a situação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *