Debandada boliviana

Congressistas acompanham – e cobram – de perto o caso do pedido de asilo de dois bolivianos ao Governo do Brasil, até agora sem sucesso para os hermanos no Ministério da Justiça. Eles são o promotor Marcelo Ricardo Soza Alvarez e o segurança João José Laguna Saavedra. O promotor Sosa investigou a morte de três estrangeiros por forças oficiais do Governo de Evo Morales, e encontrou muita coisa estranha. Quer sair de lá.

El irlandés

Um dos mortos é um irlandês cuja família não compreendeu até agora o que houve. Nos bastidores, há suspeita de que o governo boliviano pretende considerá-los terroristas.

E aí?

O deputado Alfredo Kaefer (PSL-PR) mandou ofício para o ministro da Justiça, Torquato Jardim, pedindo providências sobre o caso. Evo vem ao Brasil mês que vem.

Bota-fora

Aliás, no ofício enviado ao ministro, o deputado Kaefer frisa que “são quase 1.000 líderes bolivianos expulsos pela política do atual governo” de Morales.

FONTE

DEPUTADO LUIS CARLOS HAULY NO RODA VIDA DA CULTURA

Nesta segunda (30) o convidado do Roda Viva da TV Cultura será o deputado federal tucano Luis Carlos Hauly.
Nosso deputado vai suar o colarinho para explicar o porquê de ter votado  a favor do Michel Temer. Cada deputado que votou a favor levou cinco milhões em emendas parlamentares. O Fernando Giacobo, do PR, (que vai ajudar o Oliveirinha a criar o arrancadão tá nesse grupo). E o Toninho Whandscher do Pros do Cazuza, idem.

DIRETOR DE MARKETING PREPARANDO-SE PARA A GUERRA

Washington Sena, diretor de marketing da Secretaria de Turismo de Foz em evento de turismo em São Paulo. Sena postou nos grupos. Sena não vive sem esses grupos. Esse Washington Sena seria um gaiato Gilmar Piola?

ZÉ CARLOS NÃO QUER SABER DE LARGAR O OSSO

Ex-vereador Zé Carlos, ex-filiado ao Pros do Cazuza, não quer saber de largar o osso no SINECOFI, o poderoso sindicato dos comerciários de Foz do Iguaçu. Mesmo depois de ser condenado há mais de seis anos de reclusão, por corrupção, enquanto presidente do legislativo, e de ter passado quase dois meses no cadeião, Zé segue firme e forte á frente do SINECOFI. Em Foz do Iguaçu tem dessas coisas, vejamos:

O Dilto Vitorassi, que ficou pendurado na brocha na última eleição, segue na mesma vertente. Vai completar três décadas que Dom Vito dirige com mão de ferro o sindicato dos Rodoviários na fronteira. Não larga nem se chover canivete.
Outra que está há muito tempo dirigindo o sindicato dos Bancários é a doutora Cristina Delgado, que também atua como consultora de defesa do consumidor na RPC.

Registre-se que, não temos absolutamente nada contra dirigentes sindicais, temos sim, objeção de o fato dessa gente se perpetuar nas funções de dirigentes. Regra basilar propugna que dirigentes devem ser trocados depois de certo tempo. Á medida é salutar: dirigentes novos, novas ideias, oxigenação, novas abordagens e afins. Mas no caso de dirigentes sindicais essa premissa é esquecida. Gostam tanto da função que esquecem de dar baixa.

Entretanto, uma lufada de bons ventos  se prenuncia, depois de algumas reformas.
Antes, todo trabalhador sindicalizado via-se obrigado a contribuir com um dia de salário anual ao seu sindicato. Uma montanha de dinheiro escorria para os cofres dos sindicatos, muito, muito dim-dim.
Doravante, isso será opcional, quem não quiser contribuir fica isento. Demorô!

Resumo da ópera: Os casos de dirigentes sindicais que enveredam pela política é farto. Em Foz do Iguaçu temos o Zé Carlos e Vitorassi dentre outros. O caso mais paradigmático nacional é o do Lula, e deu no que deu.

ESTADO TERÁ QUE INDENIZAR O MELKE

Contando quase ninguém acredita:

O TJ-PR exarou sentença obrigando o Estado do Paraná a indenizar em 10 mil reais (mais juros e correção) o Melquisedeque de Souza, o popular “Melke” por danos morais a sua imagem. Explica-se:

Quando o Melke foi preso preventivamente no cadeião, um servidor do local vazou uma foto do preso careca. É praxe nas cadeias rasparem as cabeças dos detentos, dizem que para evitar piolhos e o escambau. A foto parou em mãos do dono do jornal Tribuna Popular (Henrique Alliana) que não pensou duas vezes: Tascou na capa, daí para as redes sociais foi um pulo. O Melke processou o jornal e perdeu na 2ª vara cível do juiz Gabriel Quadros. Processou também o Estado, perdeu em primeira instancia, e ganhou no TJ-PR.
Aí vem um gaiato e pergunta: Ué, mas o Melke não pegou 28 anos de cadeia? Pegou sim, entretanto, todavia, contudo, quando a foto foi publicada o nosso herói ainda não estava condenado. É aí que a porca torce o rabo.

O STJ pacificou a matéria dizendo que presos, mesmo em regime de flagrância, não podem ter suas imagens divulgadas antes do trânsito em julgado. E o tal direito á imagem. Mas, convenhamos, existem imagens e imagens…

Veja o julgado do juiz Gabriel Quadros indeferindo o pedido do Melke contra o Tribuna Popular

Sentença MELQUI x TRIBUNA

PROGNÓSTICO

Médicos descobriram porque o Temer não faz xixi. Falta descobrir porque não para de fazer merda…

TEMER RECEBE ALTA E RESPIRA COM AJUDA DE 251 DEPUTADOS…

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *