Dança das cadeiras

Ex-vereador Gessani da Silva (PP) assumiu a chefia do escritório da Casa Civil em Foz do Iguaçu no lugar do Phelipe Mansur (PSDB). No ninho tucano nativo a conversa é que o Mansur pediu para sair.

PITACO: Então, tá.

PITACO II: Lembrando que o Gessani foi um dos conduzidos pela PF na sexta fase da Pecúlio/Nipoti. Junto foi o Vitorassi. Gessani virou réu no processo, Vitorassi escapou.

Ivone Müller deve ceder lugar a Elizabete no comando da regional de  Educação.

Na educação trava-se uma queda de braço para substituir a Ivone Müller no núcleo regional de Educação. A pessoa indicada é a professora Elizabete, a “Betinha”, esposa do pastor Isaías da igreja Assembleia de Deus.  Nos dois casos o decreto ainda não saiu, mas as mudanças são dadas como certas.
Esse jogo das cadeiras tem o dedo da governadora Cida (Belezura) Borghetti que vem fazendo uma espécie de desmonte parcial do que foi o governo do Beto Richa. Cida, que é ligeira no gatilho (consulta tudo com o Ricardo) segue nomeando o pessoal de sua confiança, ou seja: é PP, tá dentro. Agora, se for PSD, ou PSC, passa longe da caneta da belezura.

PS: A belezura pode até não se eleger governadora, mas uma coisa é certa: nunca na história do Paraná uma candidata apareceu tantas vezes no blog do escriba do Palácio Iguaçu. Dose para elefante. Argh!

A SEMANA QUE PASSOU FOI PRÓDIGA PARA OS PARAQUEDISTAS

Deputado federal Alex Canziani do PTB do fraldão e do Roberto Jefferson bateu ponto na terrinha na semana finda. Falou a rádio Cultura do Dr Bozó. Época de eleição, época de receber os paraquedistas que só dão o ar da graça nesses períodos. É a velha tática de sempre. E o prefeito Chico Brasileiro teria postulado seu apoio político ao homem do Roberto Jefferson. Canziani sonha com voos mais altos, sua meta agora é o senado.  Estão abertas duas vagas, uma deve ir para o Beto Richa. A outra só o Padim Ciço para descobrir.

ALVARO DIAS TAMBÉM VEIO

Outro figurão que nos visitou foi o Alvaro Dias que entrou numas de ser presidente da República pelo Podemos (ex-PTN) que aqui na terrinha é presidido pelo vereador Jahnke. Na foto o ilustre político em companhia do vereador Jahnke e sua entourage, Marcelo Marcolino Moura e o Landerson Travenssoli, ambos assessores do edil.
Vamos repetir: Travenssoli dia desses esteve no fórum de Justiça depois de ser denunciado por homofobia praticada no interior da Câmara Municipal. Comprometeu-se junto ao MP a pagar um monte de cestas básicas. Agora faz campanha para o Alvaro. Isso é política.

A UNILA NUNCA ME SURPREENDEU

Desde que a Unila se instalou na cidade, com metas faraônicas, tipo dez mil alunos em poucos anos, sede de 500 milhões de reais, e o escambau… a antena do Língua, ligou. Era muita promessa para ser verdade. De lá prá cá, o que vem acontecendo é uma série de trapalhadas. A recente decisão do juiz federal Roni Ferreira condenando a instituição a pagar mais de 30 milhões de reais a duas construtoras falam por si só. Mais uma invenção petista que micou. Demorô!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *