Ex-vereador Luiz Queiroga tem condenação por ato de improbidade administrativa referendada pelo Tribunal de Justiça do Paraná

Em 2011 o ex-vereador Luiz Queiroga (DEM) aprovou lei que pune pessoas, físicas ou jurídicas,  que emporcalham as vias públicas. Muito bonito isso. Só que, empolgado com a sua lei, o vereador fez confeccionar panfletos tecendo loas ao seu feito, e usou servidores públicos para distribuir os panfletos em blitz de transito e o escambau.
O promotor de defesa do patrimônio público Marcos Cristiano Andrade denunciou o vereador. Em primeira instancia o juiz condenou o réu por improbidade administrativa com consequente suspensão dos direitos políticos por trés anos mais multa de cinco vezes o salário que recebia na época. Irresignado Luiz Queiroga entrou com recurso da decisão no Tribunal de Justiça, que por sua vez acaba de referendar a condenação, ipsis litteris.
Isso vale dizer que o ex-vereador entrou no mundo encantado da Lei da Ficha Limpa. Condenação em segunda instância remete a essa lei. Ex-vereador pode bater á porta do STJ em Brasília.
Lembrando que o Queiroga se reelegeu, mas nem tomou posse, teve o mandato cassado por ter sido preso na operação Pecúlio. E por essas ironias da vida a iniciativa partiu da dupla Brito/Cazuza. Brito está solto, Cazuza, preso. Ambos réus da operação Renitência.

Veja a nota do MP AQUI

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *