MP abre investigação contra Ademar Traiano e Plauto Miró na Quadro Negro

Inquérito contra os deputados é baseado no que declarou um dos delatores da operação sobre desvios em obras de escolas no Paraná. Ambos negam participação nos crimes.

MP abre inquérito para investigar os deputados Ademar Traiano e Plauto Miró

MP abre inquérito para investigar os deputados Ademar Traiano

e Plauto Miró

O Ministério Público do Paraná (MP-PR) instaurou inquéritos contra os deputados Ademar Traiano (PSDB) e Plauto Miró (DEM) no âmbito da Operação Quadro Negro, que investiga desvios de recursos de escolas do estado.

Segundo o próprio MP, o esquema desviou mais de R$ 20 milhões da reforma e construção de escolas estaduais.

A investigação contra os dois deputados é baseada no que declarou um dos delatores do esquema, o dono da construtora Valor, Eduardo Lopes de Souza.

O empresário disse que fez entregas de dinheiro pessoalmente a Traiano, dentro da Assembleia e também na casa do deputado. O dinheiro, conforme ele, era para campanha eleitoral.

Souza também afirmou que pediu dinheiro a Plauto Miró (DEM) para tocar obras de escolas. Segundo ele, o deputado cobrou pedágio de 10% para liberar o dinheiro do aditivo.

Ambos negam participação nos crimes.

Ademar Traiano disse repudiar as denúncias, afirmou que não foi intimado e está à disposição da Justiça para os esclarecimentos necessários.

Plauto Miró afirmou que já fez todos os esclarecimentos necessários sobre o assunto ao Ministério Público e que o inquérito servirá para mostrar a inexistência dos fatos que foram atribuídos a ele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *