Arquivo mensais:outubro 2018

Feridas!

Staff de Bolsonaro avalia que Moro será ministro

O alto comando de Jair Bolsonaro trata como favas contadas a incorporação de Sergio Moro ao primeiro escalão do novo governo. “É praticamente certo”, disse ao blog um integrante do staff do presidente eleito. “Os sinais que recebemos indicam que o Moro deseja ser ministro da Justiça. De nossa parte, faremos o que for necessário para corresponder às expectativas dele.” Bolsonaro e Moro se reunirão nesta quinta-feira, no Rio de Janeiro.

A intenção de Bolsonaro é a de fornecer a Moro todas as condições para que ele se sinta confortável na eventual migração da 13ª Vara Federal de Curitiba para a pasta da Justiça. A ideia é oferecer ao juiz uma estrutura administrativa que lhe permita sustentar a tese segundo a qual sua contribuição para a Lava Jato e para o esforço anticorrupção será ainda maior na Esplanada dos Ministérios.

A pasta da Justiça incorporaria a da Segurança Pública, desmembrada sob Michel Temer. Com isso, Moro teria sob seu comando a Polícia Federal e órgãos como o Cade (Conselho Administrativa de Defesa Econômica). Cogita-se incorporar ao ministério também a CGU (Controladoria-Geral da União). Mais: o Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras), hoje pendurado no organograma da Fazenda, pode ser acomodado sob o guarda-chuva da pasta a ser entregue a Moro.

De resto, Bolsonaro se dispõe a assumir dois compromissos com Moro. Na primeira oportunidade, indicará o agora quase ex-juiz da Lava Jato para uma vaga de ministro do Supremo Tribunal Federal. E jogará o peso do novo governo numa articulação para aprovar no Congresso o pacote com mais de 70 medidas anticorrupção elaborado sob a coordenação da Fundação Getúlio Vargas.

Com Josias de Souza.

Arrume a quitanda, capitão

A vitória de Bolsonaro foi bem mais que um resultado eleitoral

Elio Gspari

Desde a hora em que a candidatura de Jair Bolsonaro encorpou, sua vitória era ao menos uma possibilidade. Abertas as urnas, ele levou a Presidência da República, elegeu três governadores e deu carona aos candidatos vitoriosos no Rio, São Paulo e Minas Gerais. Seu partido tinha oito deputados e ficou com 52. Vendaval semelhante, não acontecia desde 1974. Naquela eleição o eleitorado derrotou a ditadura. Nesta, derrubou peças de dominó. O voto anti-PT não foi tudo. Veio também um recado em relação ao costumes e outro, temível, associado à segurança pública. Talvez o ano de 1968 tenha terminado no Brasil durante seu cinquentenário. (A bandeira “Seja Marginal, Seja Herói”, de Hélio Oiticica, é de 68.)

Quem achava que boi, Bíblia e bala eram coisas de outro Brasil, calado, acordou com o estrondo de um país onde o boi empurra a economia, metade da população é favorável à pena de morte e a Bíblia é o livro mais lido. Infelizmente as turmas da bala e o setor paleolítico da turma do boi têm uma relação violenta com o andar de baixo.

Apoiadores de Jair Bolsonaro comemoram vitória do capitão reformado na eleição presidencial, no Rio de Janeiro
Apoiadores de Jair Bolsonaro comemoram vitória do capitão reformado na eleição presidencial, no Rio de Janeiro – Avener Prado – 28.out.2018/Folhapress

Os golpistas e os demófobos votaram em Bolsonaro e em seus candidatos, mas nem todos os seus eleitores podem ser considerados golpistas ou demófobos. A relevância de cada grupo será medida ao longo do mandato do capitão e caberá a ele administrar a quitanda defendendo a República de golpes, demofobias e, sobretudo, melhorando administração pública. Nos dias seguintes à vitória, tudo são planos, promessas e ambições, mas Bolsonaro foi eleito para fazer um serviço que durará quatro anos e pouco se sabe de seus projetos específicos.

Um rápido episódio ocorrido num hotel da Barra da Tijuca na segunda-feira mostra que o capitão precisa tomar conta da quitanda. O economista Paulo Guedes estava numa poltrona num saguão de hotel e começou uma entrevista. Irritou-se com uma pergunta sobre o Mercosul e deu uma resposta desconexa, pontilhada por uma impropriedade, pois na sua formação essa zona de comércio nada teve de ideológica. O Mercosul foi criado em 1991, durante o governo de Fernando Collor de Mello, e nele só estavam o Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai. Até aí, tudo bem.

Depois de se irritar, Guedes reclamou da situação em que estava, espremido na poltrona, cercado de microfones diante de perguntadores desorganizados. Reclamou: “Eu não vou falar assim, não. Tem que ser organizado. Está muito desorganizado (…) São perguntas completamente desconexas. (…) Não é possível falar com 30 pessoas de uma vez só. Não dá, é simples como isso. Olha a posição em que eu estou.”

Tinha toda razão, mas quem provocou a bagunça foi ele quando aceitou conversar com jornalistas naquela posição. O doutor pode consultar os arquivos em busca de uma cena semelhante com o ministro Pedro Malan, ministro da Fazenda de FHC. Ele nunca desqualificou perguntas nem elevou a voz. Ter jornalistas farfalhando por perto faz bem ao ego, mas exige bons modos.

Tomara que o doutor entenda de economia e aprenda a conversar com repórteres. Quitandas têm regras. A berinjelas devem ficar à vista do freguês e o caixa, atrás do balcão. Nada teria custado a Guedes dizer que não falaria num saguão, muito menos espremido numa poltrona. Uma palavrinha ao gerente do hotel seria suficiente para que desse uma entrevista confortável, calma e sobretudo informativa.

Jair Bolsonaro colecionou pérolas de impropriedades dando entrevistas em corredores e batendo boca com colegas na Câmara. Agora o jogo é outro. Ele não deve ser imitado, pois a quitanda precisa de arrumação.

Elio Gaspari

Jornalista, autor de cinco volumes sobre a história do regime militar, entre eles “A Ditadura Encurralada”.

 

Ex-diretor do DER diz em delação premiada que havia ‘acordão politico’ para subverter a CPI dos pedágios

Novos ronds da operação Integração que levou Beto Richa & família ao cárcere são anexados ao processo. Se não fosse o ministro Gilmar Mendes poderiam estar lá até hoje. Veja a matéria que a RPC mostrou nesta terça (30). CPI dos pedágios foi manipulada politicamente diz delator. Gilmar Mendes deveria assistir essa matéria.

AQUI

 

 

 

Receita Federal retém um carro e dois ônibus carregados com pneus e eletrônicos

Neste sábado, dia 27, ação conjunta da Receita Federal de Foz do Iguaçu e BPFron resultou na retenção de um carro e dois ônibus carregados com pneus e eletrônicos, respectivamente. A ação foi realizada na BR-277 e no Posto Fiscal Bom Jesus, em Medianeira. No início da operação, o primeiro veículo abordado foi um carro com placas de Pato Branco/PR, onde estavam o motorista e uma passageira. Durante a inspeção, os servidores encontraram no bagageiro quinze pneus oriundos do Paraguai. O veículo foi retido por contrabando de pneus.

Na sequência, um ônibus com placas de Curitiba/PR foi abordado pelos fiscais. No momento da verificação, os servidores encontraram grande quantidade de eletrônicos e brinquedos.

Ainda durante a operação, um ônibus tentou fugir em alta velocidade da fiscalização. O motorista do veículo desviou do Posto de Fiscalização e tentou esconder-se em São Miguel do Iguaçu/PR. Os servidores acompanharam o veículo e deram ordem de parada, que só foi atendida após duas viaturas da RFB cercarem o veículo.

Os dois ônibus foram lacrados para posterior verificação por estarem carregados com mercadorias que evidenciavam destinação comercial, em sua maioria eletrônicos. Todos os veículos foram escoltados até a Alfândega da Receita Federal em Foz do Iguaçu e lacrados para posterior verificação. Estima-se que o valor total das mercadorias ultrapasse R$ 380 mil.

Receita Federal retém dois veículos carregados com eletrônicos e azeite de oliva

 

Na sexta-feira, dia 26, ação da Receita Federal de Foz do Iguaçu e Cascavel resultou na retenção de dois veículos carregados com eletrônicos e azeite de oliva.A primeira ação foi realizada em Corbélia/PR. Os servidores abordaram uma Fiorino com placas de Foz do Iguaçu/PR. Durante a inspeção, foram encontrados vários galões de cinco litros de azeite de oliva argentino. O veículo foi escoltado até a Delegacia da Receita Federal em Cascavel e lacrado para posterior verificação.

Na sequência, outro veículo com placas de Belo Horizonte/MG foi abordado no Posto Fiscal Bom Jesus, em Medianeira/PR. No seu interior havia diversos tipos de mercadorias, em sua maioria eletrônicos. O veículo foi encaminhado à Alfândega da Receita Federal em Foz do Iguaçu e lacrado para posterior verificação por evidenciar destinação comercial. Estima-se que o valor total das mercadorias ultrapasse R$ 30 mil.

Veículos e eletrônicos em fundo falso são apreendidos na Ponte Internacional da Amizade

Na Aduana da Ponte Internacional da Amizade, no âmbito da Operação Fronteira Integrada, ação conjunta entre servidores da Receita Federal, policiais do BPFron e da Força Nacional resultou na apreensão de dois veículos com mercadorias em fundo falso.A primeira abordagem ocorreu no sábado, dia 27, em um veículo ocupado pelo motorista e três passageiros. Durante a vistoria nas bagagens, foi iniciada uma inspeção minuciosa no interior veículo, a qual revelou um fundo falso sob o assento do passageiro contendo diversos eletrônicos, em sua maioria canhões de luz, antenas e roteadores para internet.

Já na segunda-feira, dia 29, os servidores abordaram um táxi paraguaio que seguiria para o Brasil. Durante a vistoria, os servidores encontraram 24 celulares escondidos em fundo falso. Após a abertura das caixas lacradas, constatou-se que os aparelhos eram usados e até danificados.

Os veículos foram apreendidos e os condutores e passageiros liberados, porém, será enviada ao Ministério Público uma Representação Fiscal para Fins Penais para apuração dos ilícitos. Estima-se que os itens apreendidos contabilizem aproximadamente R$ 22 mil.

 

OLHA O QUANTO AVANÇAMOS! SE LIGA NESSA LIMPEZA! ESTÃO FORA:

-Dilma Rousseff (PT-MG);
-Lindbergh Farias (PT-RJ);
-Eduardo Suplicy (PT-SP);
-Jorge Viana (PT-AC),
-Delcidio do Amaral (PTC-MS);
-Fernando Pimentel (PT-MG);
-Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM);
– Fernando Collor (PTC-AL);
-Roseana Sarney (MDB-MA);
-Sarney Filho (MDB-MA);
-Edison Lobão (MDB-MA);
-Valdir Raupp (MDB-RO);
-Eunício Oliveira (MDB-CE);
-Romero Jucá (MDB-RR);
-Beto Richa (PSDB-PR);
-Marconi Perillo (PSDB-GO);
-Roberto Requião (MDB-PR);
-Cassio Cunha Lima (PSDB-PB);
-Garibaldi Alves Filho (MDB-RN);
-Marco Antonio Cabral (MDB-RJ), filho do presidiário Sergio Cabral;
-Daniele Cunha (MDB-RJ), filha do presidiário Eduardo Cunha;
-Cristiane Brasil (PTB-RJ), filha do ex-presidiário Roberto Jefferson;
-Lúcio Vieira Lima (MDB-BA), irmão do presidiário Geddel Vieira Lima;
-Leonardo Picciani (MDB-RJ), filho do preso domiciliar Jorge Picciani;
-Boulos – Fora
-Ciro Gomes – Fora
-Marina – Fora
-Lula – dentro (da cadeia)
 -Haddad – Fora

Isso não foi uma eleição. Foi um exorcismo! AMÉM!