Arquivo mensais:dezembro 2018

ROGÉRIO MATENDAL É O NOVO PRESIDENTE DA CÂMARA DE STA. TEREZINHA DE ITAIPU

Câmara lotada para assistir a vitória do Rogério Matendal (PSDB) parceiro do Claudio Eberhard

Eleição mostrou a divisão do legislativo itaipuense na noite desta quinta-feira

A Câmara de Vereadores de Santa Terezinha de Itaipu recebeu excelente público na noite desta quinta-feira, data a apresentação das chapas e disputa da presidência do legislativo pelos próximos dois anos.
Antes do evento principal, tivemos a leitura de emenda ao orçamento do município, apresentada pelo vereador Waner Xavier da Silva e a aprovação do projeto de lei que autoriza a contratação de assistentes sociais e educador social;
Em seguida os vereadores se retiraram para as salas de reuniões, de onde voltaram com a composição das duas chapas para concorrer à mesa diretora da Câmara. A chapa 1 integrada por Rogério Matendal, Antonio Luiz Bendo, Neuza Machado e Luiza Kalichevski.
A chapa 2 foi formada por Delço Vitorassi, Ivo Philipsen, Evandro Perim e Sandra Agostinho.
Como era de se esperar, cada vereador votou em seu grupo, o que daria um empate de 4 x 4, porém o atual presidente também vota e Valdir Sauthier votou na chapa 1, consagrando a vitória de Rogério Matendal, Luiza Kalichevski, Neusa Machado e Antonio Luiz Bendo que integrarão a mesa diretora.
Vitória aos 45 do segundo tempo
A oposição estava certa que venceria esta eleição, tudo colaborava para isso, porém a liberação do Bim, pelo Tribunal de Justiça do Paraná e a sua volta ao cargo, inverteu a situação. A oposição teria os votos do Thó, da Sandra, do Perin, do Ivo e do suplente Waner, que estava no lugar do Bim, seriam 5 x 4 para o outro lado, mas com o retorno de Bim a situação se inverteu e a o bloco situacionista continua presidindo a Câmara de Vereadores de Santa Terezinha de Itaipu.
Cenário diferente
Uma Câmara, que geralmente recebe cinco ou seus visitantes a cada sessão, teve todo o plenário tomado, talvez, motivados pela euforia do retorno do prefeito Cláudio Eberhard, houve grande foguetório na cidade, ou pela expectativa dos votos dos vereadores, numa eleição decidida nos detalhes, levaram centenas de pessoas a prestigiar a sessão, histórica.

“Meu pai é um monstro”, diz filha de João de Deus a revista

Dalva Teixeira disse que começou a ser estuprada aos 10 anos e chegou a perder um filho quando esteve grávida após espancamento

Reprodução/Facebook

Dalva Teixeira, 49 anos, filha de João de Deus, revelou ter sido abusada pelo pai desde os 10 anos de idade. “Meu pai é um monstro”, disse a mulher, em entrevista à revista Veja.

De acordo com a publicação, Dalva conheceu o pai aos 9 anos de idade, quando deixou de morar com a mãe, em uma fazenda, para continuar os estudos em Abadiânia (GO). Os abusos teriam começado no ano seguinte e aconteciam na casa dele, no carro e durante viagens.

Aos 14 anos, Dalva teria ficado grávida de um funcionário de João de Deus. A mulher contou à revista que teve a ideia de ir embora da casa do pai, mas ele teria reagido com violência e a espancado quando soube da gravidez, o que teria resultado na perda do bebê.

Vídeo desmentindo
Na última terça-feira (11/12), a página no Instagram de João de Deus divulgou um vídeo no qual Dalva aparece ao lado dele negando as acusações de estupro (foto em destaque). A filmagem, no entanto, teria sido feita em 2017 e sob ameaça.

Dalva move processo contra o próprio pai por estupro continuado. Em ação de reparação de danos morais, a herdeira do médium pede R$ 50 milhões pela causa, conforme divulgado pelo site O Antagonista.

Denúncias
força-tarefa instituída pelo Ministério Público de Goiás (MPGO) para apurar as denúncias contra o médium João Teixeira de Faria por abuso sexual recebeu, desde segunda-feira (10), um total de 330 mensagens e contatos por telefone. O e-mail específico para essa finalidade é o denuncias@mpgo.mp.br.

A Promotoria de Goiás requereu à Justiça a prisão preventiva de João de Deus, que alega inocência. Médium e curandeiro, ele ficou famoso internacionalmente por suas sessões. Desde setembro de 2018, porém, várias denúncias de abuso sexual começaram a ser feitas por mulheres que iam às cerimônias conduzidas no Centro Dom Inácio de Loyola, onde realiza “cirurgias espirituais” em Abadiânia, no interior de Goiás.

Balanço Final da Operação Muralha 2018 – 99 dias

A segunda fase da barreira fixa de fiscalização instalada na praça de pedágio em São Miguel do Iguaçu/PR foi retirada nesta segunda-feira (10). As apreensões da Operação Muralha 2018 ultrapassaram 31 milhões de reais. As atividades de fiscalização realizadas no âmbito da Operação Muralha vêm atingindo o objetivo de fortalecer o Estado, por meio da integração entre a Receita Federal e as forças atuantes, no combate aos crimes de fronteira, elevando a percepção de risco e a presença fiscal nesta região da tríplice fronteira.
 
Os resultados foram bastante expressivos nestes 99 dias de operação, tendo sido realizadas ao todo 37 prisões em flagrante. Ocorreram apreensões de aproximadamente 1.529 Kg de maconha, 3 Kg de cocaína, 5 armas, 538.000 maços de cigarros, 173.694 unidades de medicamentos e anabolizantes, 199 munições, e aproximadamente R$ 31,1 milhões em mercadorias apreendidas. Além disto, foram retidos 252 veículos.Grande destaque para o valor total de mercadorias apreendidas de aproximadamente R$ 31,1 milhões, que representa um aumento de aproximadamente 22% quando comparado com o valor apreendido na Operação Muralha 2017 (R$ 25,7 milhões).

Essas mercadorias foram retidas por ocasião da fiscalização de veículos e pedestres por estarem acima da cota de isenção, por terem indício de destinação comercial ou por falta de regularização da importação das mercadorias.

Dentre as abordagens, algumas se destacaram pela quantidade ou pela forma como as mercadorias eram transportadas. Dentre os destaques estão um pedestre que transportava peças de armas de fogo, carregadores de munição e mercadorias oriundas do Paraguai, os bens foram avaliados em mais de R$ 104 mil; um ciclista que transportava quatro quilos de maconha na BR-277; uma ambulância oficial que transportava eletrônicos; um caminhão de transportadora que levava grande quantidade de mercadorias e pneus contrabandeados do Paraguai; pedestres que carregavam mercadorias ocultas no corpo; contrabando de cigarros; e veículos que esconderam mercadorias em fundo falso.

Naturalmente, merecem notoriedade a Justiça Federal de Foz do Iguaçu, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Exército, Marinha, Aeronáutica, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Agência Brasileira de Inteligência (ABIN), Secretaria de Segurança Pública do Paraná (Polícia Militar do Paraná, Polícia Civil e Departamento de Inteligência do Estado do Paraná – DIEP), Justiça Estadual e Ministério Público Estadual da Comarca de São Miguel do Iguaçu e Departamento de Estradas de Rodagem (DER), todas parceiras da Operação Muralha.

Com RFB.

Sadi Buzanelo criativo dando moção de aplauso via COMUS

Imaginem vocês que o eterno presidente do COMUS (está lá há sete anos) pastor Sadi Buzanelo entrou numas de conceder Moção de Aplauso para a rádio Cultura, do dr bozó. É mole?

Já imaginaram se o Sadi decidir publicar um “decreto” (via COMUS) se auto nomeando  secretário municipal de Saúde?

E aproveito para emendar: Aonde estava o COMUS, do doutor Sadi, quando a operação Pecúlio desmantelou uma quadrilha que adonou-se do hospital municipal? Não viu nada?

Quem deveria ganhar moção de aplauso seria a PF e o MPF, seo Sadi.

E cadê a decisão do TJ-PR que concedeu 10 dias para o Sadi Buzanelo deixar a presidência do COMUS em consequência do deferimento de uma Ação Popular? O processo tramitou na 1ª Vara Fazendária.

Juiz nega pedidos de rejeição de denúncia e determina prosseguimento de ação da Operação Rádio Patrulha

Entre os réus do processo estão o ex-governador do Paraná Beto Richa (PSDB) e o irmão dele Pepe Richa.

O juiz Fernando Bardelli Silva Fischer negou pedidos de rejeição feitos pelas defesas dos réus da Operação Rádio Patrulha sobre a denúncia apresentada pelo Ministério Público do Paraná (MP-PR). Com isso, ele determinou o prosseguimento do processo.

Entre os 12 réus do processo estão o ex-governador do Paraná Beto Richa (PSDB), o irmão dele Pepe Richa e Deonilson Roldo, que foi chefe de gabinete de Richa.

A operação investiga um esquema de propina para desvio de dinheiro por meio de licitações no programa “Patrulha do Campo”, para recuperação de estradas rurais do estado.

“Diante do exposto, inexistindo hipótese de absolvição sumária ou outra causa que macule o presente processo, ratifico o recebimento da denúncia nos termos do art. 399 do CPP e determino o regular prosseguimento do feito”, declarou o juiz ao negar os pedidos de rejeição.

Beto Richa foi preso na operação em 11 de setembro. Após habeas corpus concedido pelo ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), ele foi solto, quatro dias depois.

Na aceitação da denúncia, o juiz Fernando Bardelli Silva Fischer afirma que entre as principais provas contra Richa está uma gravação em que ele trata de assuntos relacionados ao atraso do pagamento de propina com o delator Tony Garcia.

“Agora, a defesa dos mesmos réus sustenta a incompetência deste Juízo para julgamento da ação penal decorrente dos fatos delatados no acordo, sob o fundamento de que deveria ter sido livremente distribuída”, disse o juiz.

Em resposta, Fischer relatou que “embora não haja uma exigência legal de coerência nas alegações apresentadas pela defesa, o manejo argumentativo de modo a alternar o momento da exigência de distribuição denota que não há uma pretensão à correção da competência, mas sim uma busca de se impugnar a competência deste Juízo a todo custo”.

Investigações

O Ministério Público do Paraná (MP-PR) afirma que empresários e pessoas ligadas a eles ofereciam dinheiro em troca de atos de ofício por parte de agentes públicos para vencerem as licitações.

O valor acertado, de acordo com os procuradores, correspondia a 8% do valor bruto dos contratos. Ao todo, diz a denúncia, foram pagos R$ 8.152.474,44 em vantagens indevidas, em 36 pagamentos mensais.

Beto era o “principal destinatário final das vantagens indevidas prometidas pelos empresários, plenamente ciente das tratativas e reuniões realizadas”, afirma a denúncia.

Com G 1 PR

ESTREIA AQUAMAN

Entrou em cartaz nesta quinta (13) a superprodução AQUAMAN. Como adoro cinema fui ver e gostei, por isso recomendo. Puro entretenimento. Duas horas e meia de filme.

O enredo:

Filho do humano Tom Curry (Temuera Morrison) com a atlante Atlanna (Nicole Kidman), Arthur Curry (Jason Momoa) cresce com a vivência de um humano e as capacidades metahumanas de um atlante. Quando seu irmão Orm (Patrick Wilson) deseja se tornar o Mestre dos Oceanos, subjugando os demais reinos aquáticos para que possa atacar a superfície, cabe a Arthur a tarefa de impedir a guerra iminente. Para tanto, ele recebe a ajuda de Mera (Amber Heard), princesa de um dos reinos, e o apoio de Vulko (Willem Dafoe), que o treinou secretamente desde a adolescência.

 

Em fim de governo, IAP convoca audiência para criar parque estadual em Maringá e Marialva

Há dez dias a governadora Cida Borghetti autorizou o Instituto Ambiental do Paraná a publicar um edital de consulta pública para a criação da unidade de conservação Parque Estadual do Ribeirão Pinguim, em Maringá e Marialva. Tudo muito estranho.

A consulta foi feita após a candidata do PP ter sido derrotada nas urnas e está marcada para acontecer na quarta-feira, 19, em meio às festas natalinas. A primeira notícia a respeito foi dada neste blog no dia 4.
Fora o release, o único documento disponibilizado no site do IAP a respeito do assunto é o edital, que não foi precedido de nenhum outro tipo de procedimento padrão para a transformação do local, de 623 hectares, que, claro, será desapropriada e indenizada. Não há sequer dados sobre o local exato da área a ser desapropriada, somente a imagem acima. Aparentemente, o local é próximo ao traçado do Contorno Sul Metropolitano e do Parque Trebbiano, empreendimento imobiliário feito há alguns anos com uma empresa do casal Ricardo Barros-Cida Borghetti.
A publicação do edital, só poderia ter sido feita no prazo de 30 dias antes da audiência pública. O assunto também não foi apresentado pelo Conselho Municipal de Planejamento e Gestão Territorial, uma vez que interfere no perímetro de Maringá.
Desde abril, quando Cida Borghetti assumiu o governo em lugar de Beto Richa, o IAP já teve dois presidentes, ambos de Maringá: Paulino Mexia, que ocupou o cargo até setembro, e de lá para cá o advogado Luiz Carlos Manzato, ex-secretário municipal das administrações do PP, que está com bens indisponíveis por conta de ações civis públicas por improbidade administrativa. Mexia também é de Maringá, tendo sido secretário de Meio Ambiente na segunda gestão Said Ferreira. Os dois são ligados politicamente à família Barros.

PITACO: Área desapropriada? Indenizada?

Advogado do Cazuza responderá também por lesão corporal

Dia desses noticiou-se que o advogado Hernan Eduardo Hernandez, que defende o Cazuza, envolveu-se numa ocorrência na 6ª SDP finalizando por ser autuado por desacato. Soubemos de um fato novo nesta mesma ocorrência. A investigadora que estava no plantão fez exame de corpo delito dando positivo para uma lesão no pé causado pelo advogado em tela. E não acabou. O outro policial que estava no plantão e que teria sido desacatado pelo advogado fez uma representação na OAB contra o mesmo. Como podem ver, o caldo do doutor engrossou.
E o Cazuza continua vendo o sol nascer quadrado.

E por falar no Cazuza…  lá na Câmara Municipal é voz corrente que quem articulou com o vereador Márcio Rosa para o Bonato receber o título de cidadão honorário, foi o Cazuza. Cazuza e Bonato sempre foram bons camaradas. Lembrando que o Cazuza foi colunista do jornaleco, que, não circulou nesta quinta, por conta do temporal. Sempre imaginei que bons jornais operam com geradores de energia.

CLAUDIO EBERHARD

Na coluna de ontem dissemos que o TJ-PR entendeu de reconduzir o prefeito Claudio Eberhard ao executivo de Santa Terezinha de Itaipu. Na bucólica cidade foi um “foguetório” dos diabos. Só alegria. Entretanto, nesta edição temos uma notícia não muio alvissareira para o prefeito. O GAECO protocolou mais duas denúncias contra ele e os demais réus. As duas denúncias passam a fazer parte da ação penal denominada operação Saruê. 

Cabide

Senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO) responsabiliza o Sistema S pela baixa qualificação da mão de obra no Brasil. Lembra que entidades – como Sesc, Senac, Sesi e Senai -, receberam R$ 44 bilhões nos anos de 2015 e 2016: “É um cabide de emprego. Só a folha de pagamento do Sistema S hoje, eu acredito, deve ter superado a casa dos R$ 10 bilhões”.

Transparência

O tucano acrescenta que o Sistema S caracteriza-se pela falta de transparência e “por uma série de práticas condenáveis, como assinar a maioria dos seus contratos por meio de não exigência ou dispensa de licitação”.