Imóvel da panificadora KUKA sofre penhora judicial por não pagamento de honorários advocatícios


Panificadora e confeitaria Kuka (localizada no Jardim Panorama) sofre penhora Judicial  

Advogado criminalista Jorge Luis Nunes defendeu dois réus (DIONIZIO MILANI JUNIOR/CLAUDIR ANTONIO DA LUZ) na operação federal Hammer-on desencadeada na fronteira pela PF que objetivou desmantelar perigosa quadrilha especializada em lavagem de dinheiro. Segundo o MPF lavou-se alguns bilhões de reais oriundos do crime. Vários dos réus seguem presos. Alguns já condenados, com penas de até 22 anos de reclusão.
Os dois elencados acima chegaram a ser presos na Hammer-on, mas foram soltos para responder em liberdade com as devidas cautelares. Um deles virou delator.
Ocorreu, neste caso em tela, que não pagaram os honorários advocatícios em torno de R$ 80 mil e por isso, o juiz da 1ª vara cível da comarca Alessandro Moter deferiu o pedido de penhora Judicial do advogado patrono da defesa que ficou a ver navios. Levou um beiço. Os dois réus seguem com defensor público. 

Despacho judicial abaixo:

online (7)

online (8)

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *