Operação Freeway da PF e Receita Federal mirou a Frontur prendendo os proprietários

A operação desencadeada pela PF e Receita Federal denominada Freeway mirou 19 alvos todos ligados a tradicional agência de viagens e câmbios FRONTUR. O esquema criminoso teria movimentado ilegalmente 700 milhões de dólares, em uma espécie de caixa 2 segundo a PF. R$ 40 milhões foram bloqueados em bens dos réus.

Das quatro prisões preventivas decretadas três foram cumpridas. Um encontra-se foragido, trata-se do Tomaz Morales, o homem que criou a Frontur.

Os demais presos são Ademilde Morales (ex-esposa do Tomaz), o genro Eduardo Luiz Machado Cardoso é um ex-gerente chamado Joelson Vieira Muler.

Cinco investigados receberam tornozeleiras eletrônicas. Estão todos proibidos de se comunicarem com os demais investigados. As outras duas empresas investigadas são ligadas a Frontur.

PITACO: seria um esquema ligado ao foragido Dário Messer, considerado o rei dos doleiros no país? Vai saber…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *