TJ-PR indefere recurso do Marcelinho Moura em condenação por improbidade administrativa

Marcelinho Moura gosta de curtir as coisas boas da vida. É um bon-vivant 

Nesta terça (10) o Tribunal de Justiça do Paraná indeferiu o recurso interposto pelo réu Marcelo Marcolino Moura (Vera Verão) contra condenação por improbidade administrativa, da lavra do juiz Wendel Fernando Bruniere da 2ª Vara da Fazenda Pública, com consequente suspensão dos direitos políticos por três anos. Os fatos que ensejaram a presente condenação ocorreram em 2002 no governo do Celso Samis da Silva durante uma sessão da Câmara Municipal em que alguns dos nobres edis marcaram seus votos numa eleição para a mesa diretora. O então promotor de Justiça Francisco Marchioratto foi o autor da denúncia que foi acatada pela Justiça. Marcelinho poderá recorrer ao STJ em Brasília, entretanto, os efeitos da Lei da Ficha Limpa diz que ele terá que ser exonerado da função de Diretor Geral da Câmara Municipal. O resultado do julgamento deve ser publicado em uma semana, ocasião em que o presidente do legislativo Beni Rodrigues obrigar-se-á a exonerar o seu Diretor Geral. Assim o mesmo terá mais tempo para cuidar do hotelzinho de muambeiros & afins da família.,

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *