RUMO ÀS TERRAS LUSITANAS

Tem caloteiro, amante da culinária, doutor em pilantragem, arauto da moralidade e da ética, daqueles que não fazem o que pregam, que está só aguardando o passamento do cônjuge para retirar-se em debandada da tríplice fronteira. Os mais próximos, que não conseguem segurar a língua, dão como certa sua ida para a terra de Camões a fim de trocar os dissabores do áspero convívio com os credores pelo ar fresco das terras lusitanas. Fica a dica para quem tem o que receber do ilustre operário da Justiça. Ou fica esperto e agiliza o processo, ou terá que cruzar o atlântico para tentar recuperar o prejuízo! 

EX-VEREADOR ZÉ CARLOS NOVAMENTE DE OLHO GORDO NA CÂMARA MUNICIPAL

Zé Carlos saudoso dos seus tempos na política da terrinha

Uma linguinha que atua no sindicato do Zé Carlos nos informa que o mesmo anda meio que propenso a disputar uma cadeira no legislativo nativo no próximo pleito. Gostou daquele mingau…
Zé Carlos animou-se depois que viu os cinco vereadores cassados retornarem… Se se verdadeiro a questão será saber se a Justiça Eleitoral irá permitir que dispute, afinal o Zé tem uma sentença criminal de mais de seis anos para cumprir. Decisão do TJ-PR.

EX-PREFEITO RENI PEREIRA ENCERROU SEUS DEPOIMENTOS NA NIPOTI

Terminou nesta quinta (12) ás 12h20m o depoimento do Reni Pereira nos autos da operação Nipoti. Duraram cinco dias os trabalhos. A rigor Reni negou todas as acusações tendo imputado ao “Melque” a verdadeira chefia da organificação criminosa que, segundo a denúncia do MPF, tomou de assalto os cofres públicos municipais. O juizo deverá abrir prazo para diligencias, e na segunda fase virão as alegações finais, e após, o processo estará concluso para sentença.

SAÍRAM COM O VERA VERÃO

Bem ao seu estilo vaidoso, exibicionista, querendo se auto-agregar uma importância que nunca teve no contexto político da cidade, Marcelinho Moura convocou a imprensa nesta quinta (12) para anunciar sua saída como diretor geral da Câmara Municipal. A rigor quem de fato saiu com ele foi o presidente Beni Rodrigues que anda ressabiado não querendo mais sarna prá coçar. Ás que arrumou está de bom tamanho…
Marcelinho vai fazer companhia ao Fraldão como mais um que não deu certo na política nativa. Demorô!

Personagens da Nova Era

Michele Bolsonaro, Joice Hasselmann e Luciano Hang, que “regeu” o público antes de subir no palanque: a rainha, a princesa e o bobo da corte durante a solenidade do Sete de Setembro.

Do José Pedriali.

No Líbano, Luiz Abi se chama Deisi?

Inúmeras tentativas para localizar o paradeiro de Luiz Abi Antoun – réu em várias ações penais na companhia do primo-distante Beto Richa – frustraram oficiais de justiça e juízes estaduais e federais que o intimavam a se apresentar para responder aos vários processos que correm contra ele.

No Líbano, Luiz Abi se chama Deisi?Apesar das notícias de que Luiz Abi tinha viajado para o Líbano em setembro do ano passado, e de onde não pode voltar em virtude de uma severa tosse que o acomete, a procura se concentrava em dois endereços que ele havia declarado – rua Piauí, números 95 e 835, na cidade de Londrina.

A melhor informação que oficiais de justiça conseguiram partiu da mulher dele, Heloísa Pinheiro, segundo a qual “Luiz Abi Antoun encontra-se no Líbano para um tratamento de saúde e não tem previsão de retorno; que não sabe informar o endereço que ele se encontra e nem o número de telefone.”

Antes de pedir a colaboração do governo libanês para a sua localização, ou à Interpol para que fosse ao seu encalço, o juiz da 22.ª Vara Criminal de Curitiba, Paulo Sergio Ribeiro, intimou os advogados de Luiz Abi para que informassem o paradeiro correto do réu.

Semanas atrás, o juiz recebeu como “comprovante de endereço” uma conta telefônica escrita em árabe, como se vê na foto acima.

O comprovante, emitido em 14 de junho de 2019, foi anexado aos autos, com “tradução” fornecida pela própria defesa: Luiz Abi estava morando na cidade Biblos (Jbeil), no Líbano, à rua Nossa Senhora de Martin, n.º 70.

O tal comprovante foi submetido a respeitados conhecedores da língua e da escrita árabes, que descobriram que dele nem sequer consta o nome de Luiz Abi. Está em nome de uma certa Deisi Gerges, que pagou a conta de serviços de internet com cartão emitido pelo banco Bob Finance, em liras libanesas, em valor de aproximados 66 dólares.

Quem é Deisi Gerges? Seria um codinome adotado por Luiz Abi Antoun para se manter incógnito no Líbano?

Essa é do contraponto.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *