Ex-deputado petista tem segunda pena confirmada pela Lava Jato e pode voltar à prisão

André Vargas durante ação de transferência de presos da Operação Lava Jato

Ex-deputado federal pelo PT, André Luiz Vargas Ilário foi condenado pela segunda vez no âmbito da Lava Jato. Em decisão unânime, a  8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) manteve, nesta quarta-feira (9), a pena de seis anos de prisão por lavagem de dinheiro determinada pelo então juiz federal Sergio Moro. Também foram mantidas as condenações do irmão do réu, Leon Denis Vargas Ilário, do empresário Marcelo Simões e da contadora Meire Bonfim da Silva Poza.

André Vargas já havia sido preso pela Lava Jato em outra oportunidade, mas foi solto em outubro de 2018. Segundo a nova decisão, agora em segunda instância, o petista usou de influência política junto a funcionários ainda não identificados da Caixa Econômica Federal para que a empresa IT7 Sistemas, pertencente a Marcelo Simões, fosse contratada pelo banco para fornecimento de software e prestação de serviços de informática pelo valor de R$ 71,3 milhões. Em contrapartida, a IT7 repassou R$ 2,4 milhões a André. Segundo o TRF4, a origem do dinheiro foi ocultada por meio de notas fiscais de serviços não prestados por empresas controladas pela contadora Meire Bonfim.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *