Gaeco denuncia 133 pessoas envolvidas com facção criminosa no Paraná

Londrina é uma das cidades onde mandados judiciais foram cumpridos no âmbito da Operação Sicário — Foto: Alberto D'angele/RPC

Londrina é uma das cidades onde mandados judiciais foram cumpridos no âmbito da Operação Sicário — Foto: Alberto D’angele/RPC

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Paraná (MP-PR), denunciou 133 pessoas envolvidas com o Primeiro Comando da Capital (PCC). No total, são 14 denúncias criminais. A informação foi divulgada nesta quarta-feira (9).

Do total de denunciados, 98 estão presos e o restante está foragido, informou o MP-PR. A investigação apontou que os envolvidos com a organização criminosa atuavam em diversos estados, mas especialmente em cidades do norte do Paraná, a partir de presídios.

Os denunciados são acusados de crimes como participação em organização criminosa, tráfico de drogas, associação para o tráfico, comercialização e porte de armas, tortura mediante sequestro e tentativa de sequestro.

Segundo o MP-PR, os acusados foram investigados no âmbito da Operação Sicário, deflagrada em julho deste ano, em conjunto com a Polícia Militar (PM). À época, foram cumpridos 68 mandados de prisão e 80 de busca e apreensão em 40 cidades do Paraná e uma de São Paulo.

Antes da deflagração da operação, o Gaeco investigou a facção criminosa por um ano e meio. De acordo com o coordenador do grupo, Leonir Batisti, os integrantes estavam divididos hierarquicamente e havia ordens desde a compra e venda de drogas até de execução de pessoas que atrapalhassem a atividade.

Com G 1 PR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *