Categorias
outros

O CASO DO EX-VEREADOR BRITO


Ex-vereador Luiz Brito voltou a trabalhar para a prefeitura

A decisão de a prefeitura de Foz do Iguaçu de contratar o ex-vereador e médico Luiz Brito como perito, deixou a comunidade médica de cabelo-em-pé. Não era para menos, afinal Brito foi condenado pela juíza federal Flávia de Mendonça no âmbito da operação Renitência a mais de 40 anos de reclusão em regime fechado. Deu-lhe o direito de recorrer em liberdade, o que sendo feito no TRF 4 de Porto Alegre. Detalhe: na sentença a juíza determinou que o condenado se abstivesse de se aproximar de órgão púbicos, as chamadas restrições. E o Brito ao ser nomeado para trabalhar na prefeitura feriu essa restrição. Elementar.

Isto posto, vamos explicar o que se passou:

Em 2015 (administração Reni Pereira e Ivone Barufaldi) Brito então vereador teria recebido R$ 27 mil sem trabalhar. Improbidade administrativa para quem recebeu e para quem pagou. Na época Brito era um atuante vereador que chegou a propor 11 CPI na Câmara MUnicipalcom a assessoria do Cazuza (de triste lembrança).
O MP estadual ao tomar conhecimento do ocorrido relatado acima chamou o prefeito Chico “natalino” Brasileiro e o Brito pra uma conversa de pé-de-ouvido. E o que saiu dessa conversa foi que o Brito, o prefeito, concordaram em assinar um TAC em que o Brito passaria a prestar serviços ao município, provavelmente para quitar a dívida. E assim foi feito. Brito foi nomeado e já deve ter começado a trabalhar

Agora o que acontecerá na sequencia nao tenho como responder porque ainda nao tenho bola de cristal.

Amém!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *