STJ concede habeas corpus a ex-presidente do Paraguai Horacio Cartes

Durou pouco o decreto de prisão preventiva do senador Horácio Cartes

O Superior Tribunal de Justiça revogou nesta sexta-feira o mandado de prisão emitido por um tribunal no Rio de Janeiro contra o ex-presidente do Paraguai, Horacio Cartes, acusado de lavagem de dinheiro e outros crimes.

O recurso de habeas corpus que anulou a decisão anterior foi proferido pelo ministro Rogério Schietti, que considerou em sua decisão não existir “razões que justifiquem” o mandado de prisão preventiva contra o político paraguaio, que governou seu país entre 2013 e 2018.

Cartes é investigado no Brasil pela Operação Lava Jato, onde ele é acusado de participar de uma organização criminosa dedicada à lavagem de dinheiro.

O juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, emitiu no último dia 19 um mandato de prisão contra Cartes e também levantou suspeitas de corrupção sobre Juan Ernesto Villamayor, atual chefe do Gabinete Civil do Paraguai e considerado o braço direito do presidente Mario Abdo Benítez.

A principal acusação contra Cartes é que ele ajudou Darío Messer, considerado o “maior doleiro do Brasil” e preso em São Paulo, a fugir da Justiça e esconder seu vasto patrimônio.

“A participação do ex-presidente do Paraguai é bastante clara, pelo menos como alguém que financiou uma organização criminosa em determinado momento”, disse o promotor José Augusto Vagos, um dos responsáveis pela investigação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *