Categorias
outros

Conheça os outros três civis da operação “Desviados”

A operação do Gaeco/Foz “Desviados” que prendeu 12 pessoas, sendo 10 PMs e dois civis que você conhecerá abaixo. Detalhe: O Marcelo da Silva Santiago continua foragido. Portanto 12 pessoas seguem com prisão preventiva.

Categorias
outros

SADI BUZANELO TÁ NEM AÍ COM A DECISÃO DO MP

Sadi Buzanelo esnobou a decisão do MP

Um dia após o MP pedir a sua saída da presidência do COMUS o pastor Sadi Buzanelo não se fez de rogado. Falou para um canal de TV que vai continuar no mesmo lugar, porque o COMUS é muito importante, como se estive em discussão o COMUS, e não ele… e patati patatá… Pura balela!

Á rigor a iniciativa do MP transborda de legalidade e boas práticas, mesmo porque ficou provado no inquérito civil instaurado, com vários depoimentos, de que o Buzanelo usa sim da presidência do COMUS para tentar arrumar cargos comissionados na prefeitura (ás famosas “tetinhas”). Este despretensioso blog fala isso há anos. O que aconteceu é que os tempos de o Sadi mandar e desmandar no COMUS, em proveito próprio, pode estar com os dias contados… Certamente o promotor irá judicializar o caso para que Sadi seja catapultado do COMUS, mesmo que a forceps. Foz do Iguaçu não pode mais conviver com essas práticas nefastas, os tempos mudaram…

Em tempo: Sadi usa da religião para se manter no COMUS, á prova é que, antes de todas as sessões do órgão, ele lê trechos da Bíblia… Alguém precisa dizer a este senhor que o Estado Brasileiro é laico. Vá procurar um emprego decente Sadi Buzanelo!

PITACO: Sadi manipula o Comus para se locupletar. Isso é muito grave! Na minha opinião deveriam é prender o Sadi por conta destes deprimentes acontecimentos.

Categorias
outros

MPF denuncia dono do Grupo Petrópolis e outras 22 pessoas por lavagem de mais de R$ 1,1 bilhão

A denúncia foi divulgada pelo MPF nesta sexta-feira (13).

Além de Walter Faria, outras 22 pessoas ligadas ao Grupo Petrópolis, Antígua Overseas Bank e ao departamento de Operações Estruturadas do Grupo Odebrecht também foram denunciadas.

A denúncia faz parte da 62ª fase da Operação Lava Jato, que investiga o envolvimento de membros do Grupo Petrópolis em um esquema de lavagem de dinheiro desviado de contratos públicos.

De acordo com a força-tarefa os recursos foram desviados principalmente de contratos com a Petrobras.

Segundo o MPF, Faria atuou como operador de pagamento de propinas.

De acordo com a assessoria de imprensa de Walter Faria, os fatos mencionados já foram esclarecidos e arquivados em decisão do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4).

Leia mais

Categorias
outros

Fernanda Montenegro, prólogo, ato, epílogo…

No marco de seus noventa anos, as memórias de Fernanda Montenegro trazem o frescor de uma artista eternamente genial.

Em Prólogo, ato, epílogo, Fernanda Montenegro narra suas memórias numa prosa afetiva, cheia de inteligência e sensibilidade.  Com sua voz inconfundível, ela coloca no papel a saga de seus antepassados lavradores portugueses, do lado paterno, e pastores sardos, do lado materno.  Lidas hoje, são histórias que podem “parecer um folhetim. Ou uma tragédia” — gêneros que a atriz domina com maestria.
Na turma de jovens que circulavam pela rádio estava Fernando Torres, que ela reencontrou nos ensaios da peça Alegres canções na montanha, quando começaram a namorar. Fernando largou a Panair, Fernanda largou a Berlitz, e o casal se entregou de corpo e alma à arte, paixão de uma vida. Constituíram uma família e realizaram juntos um sem-número de peças, ao lado dos principais nomes do teatro brasileiro.
Em páginas de grande emoção, ela relembra os desafios de criar os filhos sobrevivendo como artistas; a busca permanente pela qualidade; a persistência combativa durante os anos de chumbo; a capacidade de constante reinvenção; o padecimento de Fernando; o inesperado sucesso internacional nos anos 1990; a crença na terra que acolheu seus antepassados imigrantes e a devoção por esse país.
Fernanda encarna o melhor do Brasil. Não surpreende que alguém que passou a vida memorizando textos tenha desenvolvido notável capacidade de rememorar com sutileza fatos ocorridos décadas atrás. A atriz que há anos encanta multidões em palcos e telas pelo mundo agora se mostra uma contadora de histórias de mão-cheia.

“Não estou romanceando. Tenho quase um século de vida, portanto posso dizer: ‘Era no tempo do rei’.”

“Não se sabe o que mais admirar nela: se a excelência de atriz ou a consciência, que ela amadureceu, do papel do ator no mundo. Ela não se preocupa somente em elevar ao mais alto nível sua arte de representar, mas insiste igualmente em meditar sobre o sentido, a função, a dignidade, a expressão social da condição de ator em qualquer tempo e lugar.” — Carlos Drummond de Andrade

Sobre o Autor

FERNANDA MONTENEGRO nasceu no Rio de Janeiro em 1929. Estreou como atriz em meados dos anos 1940 e acumula uma extensa lista de produções no teatro, no cinema e na televisão. Recebeu diversos prêmios e comendas nacionais e internacionais.
Categorias
outros

O recado da Inglaterra nas eleições: não aguentamos mais

Os conservadores conseguiram, com Johnson, maioria absoluta no Parlamento e poderão governar sem pedir apoio a ninguém

Reprodução/Instagram

Onde foi parar a “diferença mínima” que existia entre direita e esquerda na Inglaterra, nas eleições que finalmente decidiram onde está a verdadeira maioria do povo britânico? Foi para o espaço.

Foi para o espaço porque nunca existiu na vida real. Abertas as urnas e contatos os votos, o Partido Conservador e seu líder que tira o sono dos esquerdistas de matiz “liberal-democrática-centrista-etc.”, Boris Jonhson conseguiram, pura e simplesmente, a maior vitória sobre os seus rivais do Partido Trabalhista desde que Margaret Thatcher explodiu na cena britânica e mundial, com seus monumentais triunfos em 1983 e 1987 – portentos, como se veria depois, que teriam um papel decisivo no terremoto político que mudou o mundo para sempre.

Os conservadores conseguiram, com Johnson, maioria absoluta no Parlamento e poderão governar sem pedir apoio a ninguém – ficaram com 364 cadeiras de um total de 650. Pior ainda, para os adversários: tiveram 47 deputados a mais que nas últimas eleições, em 2017, enquanto o Partido Trabalhista ficou com 59 a menos.

Os grupos que ficam entre ambos, enfim, viraram farinha. Se isso não é um massacre eleitoral, e não mostra com clareza o que o eleitorado realmente quer – não o que a mídia diz – então é preciso encontrar uma outra palavra no dicionário para descrever o que aconteceu.

Boris Johnson, que pode não ser um Jair Bolsonaro, mas desperta nas classes intelectuais da Inglaterra os mesmos “instintos mais primitivos” que nosso presidente faz aparecer entre seus adversários daqui, vai cumprir o mandado principal que recebeu da grande maioria dos cidadãos britânicos – abandonar a Comunidade Europeia e voltar a cuidar da sua própria vida. Decisão errada? É o que se ouve há anos seguidos em todas as plataformas. O tempo dirá, como sempre – mas, certo ou errado, é isso que a Inglaterra quer.

Não é só a saída – o “Brexit”. Os britânicos estão dizendo que não aguentam mais pagar a conta que o centro-liberal-moderado, etc., etc. da Europa quer que eles paguem.

Do J.R. Guzzo

Categorias
outros

PF de Foz do Iguaçu desencadeia operação “Águas Claras” um braço da operação Pecúlio

Por determinação da 9ª Vara Criminal de Curitiba a PF de Foz do Iguaçu desencadeou nesta sexta-feira (13) a operação Águas Claras, que vem a ser um braço da Operação Pecúlio ocorrida em 2016. Estão sendo cumpridos vários mandatos de busca e apreensão e um de prisão preventiva. Trata-se de um funcionário aposentado da Sanepar em Curitiba. Essa operação de hoje ocorreu em função da delação do construtor Nilton João Bekers, o “Mancha”, que deu com á língua nos dentes para sair da cadeia…

Como podem ver a Pecúlio continua a todo vapor…

Veja a matéria da RPC sobre a Águas Claras AQUI

 

Categorias
outros

Juíza recebe mais de R$ 1 milhão em remuneração no mês de novembro

As contas no Tribunal de Justiça de Pernambuco estão em dias e de vento em popa. Isso porque juízes e desembargadores receberam rendimentos líquidos em novembro que chegam até a R$ 853 mil.

Os números brutos são ainda mais exorbitantes. A quantia paga à juíza da capital é de R$ 1.298.550,56. A cifra alta é resultado do pagamento de férias acumuladas. Pelo menos é o que diz o TJPE. O caso foi revelado pelo jornal Folha de São Paulo, nesta quarta-feira (11).

A média dos valores recebidos por 53 desembargadores incluídos na folha de pagamento do mês passado, já com os descontos obrigatórios, é de R$ 206.411. Os dados indicam que 25 desembargadores, o que corresponde a 47,1%, receberam acima de R$ 200 mil.

Já treze, ou 24,5% dos efetivos, ganharam em novembro mais de R$ 300 mil líquidos. Quatro ganharam mais de R$ 400 mil e um acima de R$ 600 mil.

A folha de pagamento do tribunal aponta ainda que 77,3% dos desembargadores receberam neste mês acima de R$ 100 mil líquidos. Apenas 12 deles, ou 22,6%, obtiveram rendimento inferior a este valor.

Leia Também:  Governo quer reincorporar capitalização ao texto da reforma no Senado

No topo da lista está a juíza Marylusia Pereira Feitosa de Araújo, que atua na vara de violência contra a mulher. O rendimento bruto da magistrada foi de R$ 1.298.550,56. De acordo com dados do TJ-PE, ela recebeu R$ 1.251.328,5 apenas de “vantagens eventuais”. Mas, o salário-base dela é R$ 33.689,11.

Neste item, estão inclusos o “abono constitucional de um terço das férias, indenização de férias, antecipação de férias, gratificação natalina, antecipação de gratificação natalina, serviços extraordinários, substituição, pagamentos retroativos, além de outras desta natureza”.

O presidente do TJ-PE, desembargador Adalberto de Oliveira Melo, foi o 20º magistrado com maior rendimento. Ele obteve R$ 331.100 líquidos em novembro.

Os vinte maiores rendimentos de novembro:

R$ 853.002,43 Marylusia Pereira Feitosa de Araújo (juíza da capital)

R$ 695.742,49 Fausto de Castro Campos (desembargador)

R$ 506.709,61 João José Rocha Targino (juiz lotado na assessoria da presidência)

R$ 487.928,58 Janduhy Finizola da Cunha Filho (juiz da corregedoria auxiliar extrajudicial)

R$ 458.128,15 Demócrito Ramos Reinaldo Filho (desembargador)

Leia Também:  Confiança do empresário do comércio cai 0,8% de abril para maio

R$ 424.353,76 Leopoldo de Arruda Raposo (desembargador)

R$ 421.538,29 José Ivo de Paula Guimarães (desembargador)

R$ 403.532,10 Saulo Fabianne de Melo Ferreira (juiz da capital)

R$ 397.284,69 Antônio Carlos Alves da Silva (desembargador)

R$ 381.698,18 Fábio Eugênio Dantas de Oliveira Lima (desembargador)

R$ 374.936,70 Francisco José dos Anjos B de Mello (desembargador)

R$ 357.744,07 Bartolomeu Bueno de Freitas Morais (desembargador)

R$ 347.854,99 Abner Apolinário da Silva (juiz da 4º Vara do Tribunal do Júri da capital)

R$ 345.302,66 Fernando Cerqueira Norberto dos Santos (desembargador)

R$ 344.652 Karina Albuquerque Aragão de Amorim (juíza da capital)

R$ 340.131,91 Marcos Antionio Tenorio (juiz na cidade de Pesqueira)

R$ 338.966,99 Silvio Romero Beltrão (juiz lotado na assessoria especial da presidência)

R$ 338.065,87 José Fernandes de Lemos (desembargador)

R$ 337.284,71 Jovaldo Nunes Gomes (desembargador)

R$ 331.100,89 Adalberto de Oliveira Melo (desembargador e presidente do TJ-PE)

Fonte: IG Economia

Categorias
outros

DEPUTADOS PARANAENSES QUE APROVARAM O FUNDÃO ELEITORAL DE 3,8 BILHÕES

Quando chegar o momento de votar lembrem-se destes senhores que deram um belo presente de Grego aos brasileiros ao aumentarem o fundo partidário de 2 para 3,8 bilhões de reais. Um aumento de 120%

PARANÁ
Rubens Bueno CIDADANIA Não
Pedro Lupion DEM Sim
Christiane de Souza Yared PL Não
Luiz Nishimori PL Sim
Diego Garcia PODE Não
Ricardo Barros PP Sim
Schiavinato PP Sim
Boca Aberta PROS Não
Toninho Wandscheer PROS Sim
Aliel Machado PSB Sim
Luciano Ducci PSB Sim
Paulo Eduardo Martins PSC Não
Evandro Roman PSD Não
Sargento Fahur PSD Não
Aline Sleutjes PSL Não
Felipe Francischini PSL Não
Filipe Barros PSL Não
Enio Verri PT Sim
Luisa Canziani PTB Sim
Leandre PV Sim
Aroldo Martins PRB Sim
Luizão Goulart

 

 

PRB Sim