Categorias
outros

HELICÓPTERO COM CARREGAMENTO DE COCAÍNA CAI LOGO APÓS ENTREGA DA DROGA NO PARANÁ

Os policiais em Telêmaco Borba realizavam o monitoramento de uma quadrilha e as últimas denúncias davam conta que um helicóptero modelo R-44 estava sendo utilizado para transportar drogas no bairro de Botocudos.

O helicóptero aterrissou em um campo de futebol desativado e em seguida realizou o abastecimento. Após realizar a decolagem a aeronave apresentou um problema e tentou retornar para o campo, mas acabou caindo e o helicóptero pegou fogo.

(Foto: PCPR/Divulgação)

Dois homens foram presos, dois veículos foram apreendidos e os policiais ainda encontraram milhares de litros de combustível utilizados para abastecer o helicóptero.

Categorias
outros

Polícia Civil faz operação contra fraude em financiamentos de veículos no norte e no noroeste do Paraná

Policiais cumprem mandados contra suspeitos de fraudar financiamentos
Policiais cumprem mandados contra suspeitos de fraudar financiamentos

A Polícia Civil faz uma operação nesta sexta-feira (3) contra fraudes em financiamentos de veículos no norte e no noroeste do Paraná.

Os policiais estão nas ruas para cumprir mandados de prisão e de busca e apreensão contra os suspeitos de envolvimento nas fraudes em Londrina, Arapongas, Maringá e Paranavaí.

A investigação apura também adulteração de documentos de carros que eram levados para fora do país.

A polícia ainda não divulgou um balanço da ação.

Polícia Civil faz operação em cidades do norte e do noroeste do Paraná nesta sexta-feira (3) — Foto: Eduardo Lhamas/RPC

Polícia Civil faz operação em cidades do norte e do noroeste do Paraná nesta sexta-feira (3) — Foto: Eduardo Lhamas/RPC

Categorias
outros

Categorias
outros

Um barco sem remos, segue o rumo da maré…

Por: Requião Filho 

O Brasil precisa de um Ministro da Educação, isso é fato! Mas as decisões em torno do nome do novo representante da Educação Pública no Brasil vão além de uma análise falha no currículo do candidato. Há uma jogada política escura por trás das manchetes de WhatsApp que poucos conseguem ler.

Desde o início da pandemia, venho denunciando as estranhas relações do Governo do Paraná com uma empresa ligada aos bolsonaristas, contratada às pressas, sem referências de mercado, sem licitação e sem qualquer comprovação de solidez para a criação de um aplicativo de ensino à distância. Descobriu-se depois que aquela empresa de fundo de quintal estava envolvida em outros enroscos e, do nada, anunciou uma benesse, de que pararia de cobrar qualquer valor do Paraná, em solidariedade ao momento vivido pela pandemia.

Oras, todos sabemos que isso foi só uma jogada de marketing! Pois desde que passou a atuar no Paraná, não demorou para que tivessem à disposição todos os dados cadastrais necessários dos alunos para formar um grande “Big data”, para ser usado de maneira a influenciar a massa politicamente. Foi simples! Já conseguiram o que queriam! Era só sair de fininho… tava tudo certo. Deixa a bomba para o Paraná.

Mas essa história foi além. Tentou-se construir então uma imagem de “bom moço” do Secretário de Educação, para o cargo majoritário do MEC. Ficou fácil cair no apreço popular, pois com as redes de influência digital formada nas mãos, era só espalhar por lá, sem qualquer comprovação, que no Paraná tivemos 90% de aproveitamento no EAD criado às pressas pelo Secretário bonzinho. Uma pesquisa excludente que não remete à realidade, com um número baixíssimo de pessoas entrevistadas, para ajudar a endossar o discurso do secretário perfeito.

Renato Feder, Secretário de Educação do Paraná, agora é a bola da vez para assumir os remos do barco perdido que está á deriva nesse mar de conflitos políticos da Atualidade brasileira. 

Para quem não sabe de seu histórico e está pegando o “barco andando”, lendo só as manchetes plantadas, vai achar que ele é um cara sensato, de fala mansa, simpático e um empresário de sucesso.

Mas jamais se perguntará sobre seu passado! Até que tudo comece a vir a tona… como o livro que publicou no passado, defendendo a extinção do próprio MEC e a privatização do ensino público no Brasil. Pelo menos nisso estão sendo coerentes. É o mesmo discurso do atual presidente, até aí nenhuma surpresa!

Mas não se trata de surpresa, e sim de indignação! Pois realmente é o plano deles tomando forma, com um cara especialista em negócios da China para vender nossa escola pública como uma mercadoria. Esse será o futuro da educação no Brasil!

Talvez fosse melhor nem ter Ministro, do que ter alguém remando pra trás ou tirando o barco do rumo. Mas o fato é que estamos diante de um maremoto, com um comandante preocupado com o próprio umbigo e de seus apoiadores. O resto, o todo, joga pra fora do barco que tá fazendo peso.

Requião Filho é deputado Estadual pelo MDB

Categorias
outros

Ministério Público pede à Câmara cassação do mandato de Boca Aberta

O Ministério Público de Londrina (MP-PR) pediu à Câmara dos Deputados a cassação do deputado federal Boca Aberta (PROS-PR) por quebra de decoro parlamentar.

O pedido foi feito em uma representação dirigida ao presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), pelos promotores Renato de Lima Castro, do Grupo Especializado na Proteção do Patrimônio Público e no Combate à Improbidade Administrativa (Gepatria), e Ricardo Benvenhu, da 26ª Promotoria de Justiça.

A representação se refere a quatro fatos que, na avaliação do MP-PR, violam o princípio do decoro e da probidade.

Dois deles são episódios em que Boca Aberta foi acusado de agredir física e verbalmente dois oficiais de justiça. De acordo com os promotores, um deles tentava notificar o deputado, quando as supostas agressões teriam ocorrido.

A petição também descreve um episódio em que o político teria proferido ofensas, intimidado, ameaçado e desacatado agentes da CMTU que estavam fiscalizando uma feira livre em Londrina. As cenas foram registradas em vídeo anexado à representação.

“Como se assiste, (Boca Aberta) joga as placas das obras municipais da Prefeitura, bate a porta do carro, chuta, empurra e se joga em cima de carros da Companhia, tudo isso amplamente divulgado pelas mídias sociais e com a identificação do Deputado”, diz o ofício elaborado pela Procuradoria Geral do Município (PGM) enviado ao MP-PR, que serviu de base para o requerimento dos promotores.

Outro fato relatado pelo MP-PR ocorreu em junho deste ano, quando ele entrou no prédio da prefeitura de Londrina e teria promovido aglomeração de pessoas em meio à pandemia de coronavírus.

“O Deputado Federal liderou uma verdadeira ‘festa’ na sede administrativa deste Ente federativo, acompanhado de banda e diversas pessoas que o seguiam, dançando e fazendo gestos obscenos dirigidos a uma imagem do Chefe do Executivo do Município de Londrina”, lê-se no ofício da PGM.

O MP-PR pede que a representação seja encaminhada ao Conselho de Ética da Câmara Federal e que o plenário da Casa aplique a pena de perda do mandato.

Paralelamente, o MP-PR também enviou ao Ministério Público Federal (MPF), que tem competência jurídica para investigar deputados federais, um ofício pedindo que seja apurado suposto crime de improbidade administrativa.

Deputado nega quebra de decoro

Procurado pelo TarobáNews, Boca Aberta fez críticas veementes ao pedido de cassação. “Causa muita estranheza esse promotor prestar esse desserviço ao povo de Londrina. Qual é o crime? Eu roubei? Eu fui pego pedindo propina na (operação) ZR-3? Dinheiro na cueca?”

Ele negou todas as acusações e afirmou que não incorreu em quebra de decoro parlamentar. “Eles querem cassar não o Boca Aberta, querem cassar o povo. Quebra de decoro é roubar o dinheiro do povo. O Ministério Público tem que ir atrás de bandido”, rebateu.

representação – câmara dos deputados final ass ass (1)