Categorias
outros

Requião Filho: ‘Baixa produtividade do governo Ratinho Junior’

Baixa produtividade do Governo Ratinho Jr. não se justifica na crise

Por: Requião Filho*

Diante dos números apresentados esta semana, sobre situação financeira do Paraná, percebemos que o Governo tem se utilizado da conjuntura nacional econômica para justificar a falta de planejamento e de resultados desta gestão. Um Estado sem rumo, com baixíssima produtividade e vivendo uma verdadeira inércia, eu diria, sem alternativas para superar a crise.

Gasta mal o nosso dinheiro! Reconhece a falta de receitas, mas não esconde o aumento de despesas, sem criar políticas públicas para minimizar o desconforto econômico das classes menos favorecidas. Segue este Governo despreparado transferindo aos acionistas toda a renda acumulada e, à população, sem dó nem piedade, tarifas mais caras de água e luz. As estatais são as queridinhas do mercado, estão à mil na bolsa de valores… enchendo os bolsos de um pequeno grupo, enquanto toda a massa sofre abandonada as consequências.

Não sabemos quanto tempo isso vai durar, mas talvez seja a hora de repensarmos o nosso Estado. Tivemos bons exemplos no passado, boas práticas e programas de Governo que deram certo! Houve um tempo em que o Paraná tinha um Governo de Verdade, preocupado com as pessoas, com o crescimento financeiro dos trabalhadores, com geração de empregos e novas oportunidades de investimentos.

A verdadeira crise é a crise da incompetência, já disse um dia Albert Einstein. Não podemos deixar que toda essa inércia tome conta de nossas vidas. É preciso olhar para o futuro e querer mudar… para melhor!

PITACO: Little mouse mais perdido que cachorro caído do caminhão de mudança.

Categorias
outros

Em dose única, vacina da Johnson & Johnson é eficaz contra novas cepas

Vacina da Johnson & Johnson tem eficácia geral de 85% contra formas graves da covid 14 dias após ser aplicada, segundo agência americana. Testes foram feitos em regiões em que circulam versões mais infeciosas do Sars-CoV-2, como o Brasil

 (crédito: Phill Magakoe/AFP)
(crédito: Phill Magakoe/AFP)

Administrada em apenas uma dose, a vacina desenvolvida pelo grupo Johnson & Johnson é eficaz contra duas novas variantes do causador da covid-19 — a sul-africana e a brasileira — e evita significativamente os quadros graves da doença. A taxa protetiva chega a 85%, segundo documento divulgado pela Agência de Regulação de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos (FDA, em inglês). Também ontem, o grupo Pfizer/BioNTech publicou o estudo mais amplo sobre os impactos da fórmula que desenvolveram em parceria: 94% dos imunizados não desenvolveram a doença, conforme observação, “no mundo real”, de vacinados em Israel.

Na análise dos dados gerais, o imunizante mostra-se 85,4% eficaz contra as formas graves da covid-19, mas a proteção cai para 66,1% em relação às manifestações mais moderadas da infecção. Considerando os dados locais, a eficácia em casos graves é de 85,9% nos EUA, 81,7% na África do Sul e 87,6% no Brasil, por exemplo. Segundo a FDA, a proteção foi considerada 14 dias depois da vacinação.

Os testes também revelaram que não foram registradas mortes em decorrência da covid-19 entre aqueles que receberam o imunizante. “Os dados apoiam a existência de um perfil de segurança favorável, sem preocupações específicas que possam impedir que uma autorização de uso emergencial seja emitida”, informou a agência estadunidense, em um comunicado.

O imunizante americano de dose única também é 100% eficaz contra a hospitalização 28 dias após ser aplicado. A taxa de 14 dias é de 85%. Não foram detectadas diferenças de eficácia em relação a idade, sexo ou raça dos participantes, incluindo pessoas mais velhas. No grupo de voluntários, 34% (14.672) tinham mais de 60 anos, um número considerado alto por especialistas. A expectativa é de que o FDA decida, ainda nesta semana, se a fórmula receberá um registro de emergência para uso no país.

A vacina utiliza uma estratégia explorada em outros imunizantes para gerar proteção contra a covid-19: o uso de um vetor viral enfraquecido. No caso do fármaco americano, os desenvolvedores escolheram um adenovírus da gripe comum, que carrega uma proteína-chave do Sars-CoV-2. Ao entrar em contato com o organismo humano, ela desperta a produção de anticorpos protetores.

Juarez Cunha, presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), avalia que os dados da vacina estadunidense são animadores. “É uma ótima notícia também pela alta eficácia observada na prevenção de casos graves, porque isso já desafoga o sistema de saúde, que é o nosso principal objetivo. Outro ponto a se comemorar é o fato de esse imunizante ser aplicado apenas em uma dose. É muito mais fácil imunizar toda a população dessa forma, nos poupará muito tempo”, justifica. “É interessante destacar ainda que essa empresa realiza testes com duas doses da mesma fórmula justamente para ter análises mais consistentes do seu efeito protetivo”, completa.

Para o imunologista, outro ponto que merece destaque é a eficácia do imunizante em regiões distintas, demonstrando, assim, a sua eficácia para diferentes cepas. A inclusão de um grande número de pessoas idosas nas análises é outro destaque, avalia Juarez Cunha. “Temos uma alta diversidade de analisados, de regiões diferentes que estão expostas a variantes distintas, e também uma quantidade considerável de indivíduos idosos. É muito bom observar que o efeito protetor nesse grupo que é mais suscetível ao vírus também foi alto, isso gera uma maior confiança.”

 

Categorias
outros

Câmara obriga quarentena de vereador que viajar

A partir de agora vereador de Campo Mourão que viajar terá de cumprir quarentena quando retornar.

Vale para viagens feitas às custas do legislativo.

Volta, fica isolado em casa e no sexto dia faz o exame de covid-19.

Se o resultado for positivo, o vereador terá de ficar mais 10 dias em isolamento domiciliar.

As regras estão em portaria da mesa diretora.

PITACO: Viajou? Fica em casa.

 

Categorias
outros

Boca Aberta para salvar o marido

Do jornalista José Pedrialli, de Londrina

O artigo oitavo do Código de Ética da Câmara Municipal de Londrina estabelece como atentado ao decoro parlamentar “ser relator de matéria, submetida à apreciação da Câmara, de interesse específico de pessoa física ou jurídica que tenha contribuído para o financiamento de sua campanha eleitoral”.

O artigo nono no mesmo código inclui entre os “procedimentos incompatíveis” com o decoro “perceber, a qualquer título, em proveito próprio ou outrem, no exercício da atividade parlamentar, vantagens indevidas”. O “favorecimento de empresas, de grupos econômicos ou de autoridades públicas, condicionadas à tomada de posição ou de voto”, explica o Código de Ética, inclui-se “no disposto no inciso II deste artigo”. (Íntegra do Código de Ética)

É exatamente o que fez a recém-empossada Marly de Fátima Ribeiro ao protocolar ontem projeto de decreto legislativo 2821. O decreto anula a cassação, ocorrida em outubro de 2017, de Emerson Miguel Petriv, vulgo Boca Aberta, seu marido, que exerce, à revelia da Lei da Ficha Limpa, mandato de deputado federal.

Marly, que adotou a alcunha de Mara Boca Aberta, elegeu-se graças à popularidade do marido, tristemente famoso pelas encrencas em que se envolve e agressões que pratica – ele contabiliza 280 processos a que responde -, e que acaba de cumprir prisão em regime semiaberto por perturbação da ordem pública. A diplomação de Boca Aberta marido está sendo julgada pelo TSE (o parecer do MP Eleitoral é para que seja revogada) e em dezembro de 2019 seu mandato, que iniciava o 11º mês, foi suspenso por quebra de decoro pela Comissão de Ética, decisão que aguarda confirmação pelo plenário da Câmara dos Deputados.

O mandato que Mara quer devolver ao marido foi cassado também por quebra de decoro parlamentar. Boca Aberta cumpria o décimo mês do primeiro mandato como vereador. O argumento utilizado por Mara para justificar esta aberração legislativa inédita é basicamente o mesmo que foi rejeitado pelo Tribunal de Justiça do Paraná ao confirmar a cassação de Boca Aberta.

Além de dever ao marido sua eleição (ela está no primeiro mandato), Mara Boca Aberta informou ao TSE que R$ 14.750,00, o equivalente a 82,72% das despesas de campanha (R$ 17.831,68) foram doados pelo marido. Boca Aberta disputou a Prefeitura de Londrina, mas teve a candidatura cassada por infringir a Lei da Ficha Limpa. A doação foi feita pela campanha dele.

Confira a íntegra da prestação de contas aqui

 

O mandato de Mara também é questionado na Justiça Eleiltoral (Confira). Ela responde a processo no TRE por “abuso de poder econômico”, movido pelo candidato derrotado a vereador Marcus Vinicius Gines da Silva e com parecer favorável à cassação do Ministério Público Eleitoral.

Conclusão: na tentativa imoral de devolver o mandato de vereador ao marido, desrespeitando assim decisão soberana da legislatura anterior – e ela integra a Comissão de Justiça, Redação e Legislação da Câmara -, Mara Boca Aberta põe o seu pescoço na guilhotina. Ela fere, numa tacada só, dois artigos do Código de Ética: o oitavo e o nono, sendo a primeira infração punível com a suspensão do mandato por até seis meses, a segunda com a cassação, pois o beneficiário de seu projeto, além de financiador da campanha que a elegeu, é autoridade pública. E também seu marido, o que a beneficiaria diretamente.

Categorias
outros

CNJ aposenta desembargadora que usou carro oficial e escolta para libertar filho de presídio

Aposentadoria é punição para a desembargadora, por beneficiar filho preso com maconha e arma

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) decidiu ontem (23), por 8 votos a 5, impor a punição de aposentadoria compulsória à desembargadora Tânia Garcia de Freitas Borges, do Tribunal de Justiça do Mato Grosso do Sul (TJ-MS), sob a acusação de que ela se valeu do cargo para soltar um filho preso.

A desembargadora estava afastada de suas funções desde 2018, por decisão do próprio CNJ. A aposentadoria compulsória é a punição administrativa máxima prevista para magistrados. Ela terá direito a receber proventos proporcionais ao tempo trabalhado.

Segundo os autos do processo administrativo disciplinar contra a magistrada, em abril de 2017 ela utilizou carro oficial e escolta para libertar o filho, Fernando Borges Sólon, de um presídio em Três Lagoas (MS), onde se encontrava preso após ter sido flagrado com 129 quilos de maconha, uma arma de fogo não autorizada e munições.

Ainda segundo os autos, a desembargadora teria ainda exercido interferência sobre um colega para que ele proferisse decisão que autorizasse a transferência do filho para uma clínica psiquiátrica.

Para o conselheiro Luiz Fernando Keppen, restou provado no processo contra a desembargadora Tânia Borges que ela violou os deveres de integridade pessoal e profissional previstos na Lei Orgânica da Magistratura, motivo pelo qual a aposentadoria compulsória se faz necessária. Ele foi seguido pela maioria.

A relatora do caso, a conselheira Maria Tereza Uille Gomes, havia votado por uma pena mais branda, de censura, que considerava mais proporcionais às violações praticadas. Ela acabou vencida.

(Com informações da Agência Brasil)

PITACO: Se o Brasil fosse um tiquinho mais sério essa senhora deveria estar na cadeia.

 

Categorias
outros

Clã Bolsonaro tem alívio nos tribunais, mas ‘rachadinha’ já é uma marca política

País já conhece depósitos fracionados, dinheiro vivo e cheques na conta da primeira-dama

O clã Bolsonaro fez o diabo para fugir do fantasma da “rachadinha”. Flávio foi ao STF para tirar o caso da Justiça do Rio. O Planalto organizou uma reunião com o chefe da Abin em busca de brechas para anular as investigações. E o presidente tentou intimidar investigadores ao lançar suspeitas de tráfico de drogas contra o filho de um promotor.

As apurações que cercavam a família presidencial meteram medo em Jair e companhia. Não à toa, a prisão de Fabrício Queiroz, em junho de 2020, é considerada uma linha divisória: logo depois que o operador do esquema passou um tempo na cadeia, o presidente baixou as armas contra o Supremo e foi ao altar com o centrão, em busca de blindagem.

Bolsonaro está perto de se livrar desse pesadelo no campo judicial. A decisão do Superior Tribunal de Justiça de anular a quebra de sigilo de Flávio e outros 94 investigados, nesta terça (23), obriga a investigação a voltar uma dezena de casas no tabuleiro e pode livrar a família de responder pelas acusações de desvio de dinheiro em seus gabinetes.

Apesar do provável alívio nos tribunais, Queiroz e a “rachadinha” já são uma marca política do clã, mesmo que as provas não sejam usadas em processos. Os depósitos fracionados, a fortuna gasta pelo filho do presidente em dinheiro vivo e os cheques na conta da primeira-dama contaram uma história que Bolsonaro gostaria de esconder.

A fantasia do discurso anticorrupção já havia ficado pelo caminho antes que o presidente chegasse ao Planalto. Ainda que consiga contornar o cerco judicial com base em aspectos técnicos, Bolsonaro pagará o preço político dessas suspeitas. Agora, o país conhece os métodos da família em décadas de vida pública.

Bruno Boghossian

Jornalista, foi repórter da Sucursal de Brasília. É mestre em ciência política pela Universidade Columbia (EUA).

Categorias
outros

OS CONTÁGIOS POR CORONAVÍRUS SEGUEM CRESCENDO EM FOZ

Boletim 24/02/2021: Foz registra 225 novos casos de Coronavírus em 24 horas

A Vigilância Epidemiológica de Foz do Iguaçu confirma na data de hoje, 24/02/2021, 225 casos de COVID-19, totalizando 25472 casos da doença no município. Deste total, 24273 pessoas já estão recuperadas.
Dos novos casos, 112 são mulheres e 113 homens, com idades entre 1 meses e 85 anos. Dos 225 novos casos, 222 encontram-se em isolamento domiciliar e 4 internados.
Dos casos confirmados, 691 estão em isolamento domiciliar, com sinais e sintomas leves, e 121 pessoas estão internadas.

Óbitos

Foz do Iguaçu registrou mais 4 óbitos em consequência da COVID-19, totalizando 387 mortes pela doença no município. As vítimas são duas mulheres e dois homens. Uma mulher de 55 anos estava internada no Hospital Municipal Padre Germano Lauck e outra, de 71 anos, estava internada no Hospital Ministro Costa Cavalcanti. Um dos homens tinha 67 anos e faleceu em Londrina; o outro, de 75, estava internado no Hospital Municipal Padre Germano Lauck.

PITACO: Em dois dias Foz registrou mais de 600 infectados. E vejo uma turba de desequilibrados bradarem contras as medidas de restrições. Daqui há pouco vai faltar vaga nos cemitérios para enterrar tantas vítimas da doença.

 

Categorias
outros

Um viaduto

Do Zé Beto

Ontem foi inaugurado o viaduto de acesso a Piraí do Sul e ao Santuário Nossa Senhora das Brotas, nos Campos Gerais, no km 256 da PR-151, que foi construído em apenas dez meses pela concessionária CCR RodoNorte. Ao saber que a obra foi resultado de um acordo de leniência da empresa com a Lava Jato, o Gaiato da Boca Maldita se encrespou: “Certo. O governo do Estado não colocou nenhum centavo nessa, mas a obra não era para ter sido feita antes pela exploradora do pedágio, como consta em contrato?”

PITACO: Então, tá.

Categorias
outros

PROCESSO DE PEDIDO DE IMPUGNAÇÃO DA CHAPA DO PSC SEGUE TRAMITANDO

Vereador Maninho continua pela bola sete

Como dissemos dias atrás o pedido de impugnação de toda a chapa do PSC, devido, em tese, ter desrespeitado o coeficiente de mulheres na chapa, segue tramitando. O MPE viu legitimidade no pedido e o juiz da 46ª Zona Eleitoral acatou-o. Se o pedido for deferido o vereador Maninho (PSC) perde a cadeira no legislativo. Esses processos tem ritos velozes.
Ás partes apresentaram suas manifestações que você confere abaixo:

Contestação

0600594-70.2020.6.16.0046 (2)