Publicidade
Categorias
outros

Ex-prefeito atendia com nome do irmão

O ex-prefeito de Campina da Lagoa, Paulo Gonçalves, voltou a ser notícia.

Desta vez, é suspeito de estar trabalhando usando o nome do irmão, o ex-prefeito de Roncador, Odilon Gonçalves.

Os dois são médicos, mas Paulo está com o CRM cassado.

O fato aconteceu em Cruz Machado/PR, através de empresa contratada pela prefeitura.

A delegacia de União da Vitória/PR investiga o caso.

Saiba mais

A rádio Colmeia, de Porto União/SC, fez matéria a respeito e entrevistou o prefeito de Cruz Machado. Confira:

https://colmeia.am.br/medico-usa-identidade-do-irmao-e-atende-ilegalmente-em-cruz-machado/

Categorias
outros

Foz registra 92 novos casos de coronavírus em 24 horas com quatro óbitos nesta (quarta)

A Vigilância Epidemiológica de Foz do Iguaçu confirma na data de hoje, 05/05/2021, 92 casos de covid-19, totalizando 34.170 casos da doença no município desde o início da pandemia. Destes, 32.863 pessoas já estão recuperadas.
Dos 92 novos casos, 41 são mulheres e 51 homens, com idades entre 2 meses e 77 anos. Entre eles, 81 estão em isolamento domiciliar e 11 internados.
Do total de casos ativos, 370 pessoas estão em isolamento domiciliar, com sinais e sintomas leves, e 142 estão internadas.

Óbitos

Foz do Iguaçu registrou 4 óbitos em consequência da covid-19. As vítimas são 2 homens de 58 e 66 anos e 2 mulheres de 69 e 70 anos. No total, são 795 mortes pela doença no município desde o início da pandemia.

Categorias
outros

OPINIÃO

* Carlos Eduardo de Santi

Maricas

O ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello não compareceu ao Senado hoje, após ser convocado para prestar depoimento na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga as ações e omissões do Governo Federal, Estados e Municípios no combate à pandemia de Coronavírus. Fugiu da raia. Mandou o Exército avisar que tivera contato com duas pessoas suspeitas de estarem infectadas com Covid-19 e que, por isso, estaria impedido de atender à convocação de forma presencial. À boca pequena, dizem que o general telefonou para a Central Covid de Brasília para garantir um atestado de isolamento domiciliar por 15 dias. Talvez tenha se contaminado no início da semana passada, quando foi flagrado passeando por um shopping de Manaus sem utilizar máscara de proteção. Quem sabe?

Pazuello ganhou assim duas semanas de bônus para intensificar o media training a que está sendo submetido nos porões do palácio do Planalto. Afinal, quando tiver que ficar frente a frente com os senadores não poderá dispor de um ventríloquo. Ai meu, Deus!

Um dia depois do passeio de Pazuello pelo shopping, outro general, o ministro da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos, revelou, em reunião do Conselho de Saúde Suplementar (Consu), que tomou a vacina contra a Covid-19 escondido do presidente da República, após orientação do Palácio do Planalto para que integrantes do governo “não criassem caso”. A reunião contava com a participação dos também ministros Marcelo Queiroga (Saúde) e Paulo Guedes (Economia).

É estarrecedor ver em um ministro de Estado comportamento digno de uma criança de sete anos que fez uma traquinagem qualquer e tenta se esconder atrás da porta para não tomar uma reprimenda do pai. Ramos não atinou que a reunião estava sendo transmitida ao vivo pela internet. Após a repercussão negativa de sua infeliz revelação, vieram as desculpas esfarrapadas de sempre (essa gente pensa que somos um bando de retardados!).

Dois militares da mais alta patente das Forças Armadas se prestando a um papelão desses é de doer na alma do brasileiro mais patriota. Se os generais se comportam dessa maneira, o que esperar dos seus liderados nas Forças Armadas?, poderia indagar o cidadão mais incauto. Felizmente, essa Variante P1 que se embrenhou na barca furada da política com o capitão Jair Bolsonaro está longe de representar a seriedade e responsabilidade dos militares (aliás, ainda considerada a instituição mais confiável pela população em todas as pesquisas de opinião).

Ironicamente, há seis meses – os leitores hão de se lembrar –, durante cerimônia realizada no Palácio do Planalto, nosso presidente vociferou aos microfones que o Brasil tinha que deixar de ser um país de “maricas” – termo pejorativo para se referir a homossexuais. Na ocasião, disse que tudo agora é pandemia de Coronavírus e superdimensionado. “Não adianta fugir da realidade”, declarou. E complementou dizendo que  a “geração hoje em dia é Nutella”, fazendo referência a uma famosa marca de creme de avelãs que costuma ser associada pejorativamente a pessoas “frescas” ou “fracas”, incapazes de enfrentar a realidade de “peito aberto”.

Não me surpreenderia em saber, por meio de alguma dessas conversas vazadas, que o chefe da nação, que se vangloria do seu “histórico de atleta” e argumenta que “se viesse a ser acometido pelo Coronavírus, teria no máximo uma gripezinha”, tenha sido o primeiro dentre os brasileiros a se vacinar. Se tivesse virado jacaré, já saberíamos.

A constatação de que estamos à mercê de um governo insensível, hipócrita e desonesto com a população veio em outro trecho da declaração do general Ramos, segundo o qual se imunizou porque“como qualquer ser humano”, quer “viver”. E completou: “Se a ciência e a medicina estão dizendo que é a vacina, né, Guedes, quem sou eu para me contrapor?”. Desde que papai não saiba.

Carlos Eduardo de Santi é médico veterinário, gestor público e colaborador eventual deste blog.

Categorias
outros

Preso grupo suspeito de fraudar R$ 19 milhões da Saúde de Umuarama

Diretor de hospital, empresários e dois servidores públicos foram presos. Investigação do Gaeco aponta envolvimento do prefeito Celso Pozzobom (PSC)

A operação contou com agentes do Gaeco e policiais militares das equipes do Choque de Guarapuava e Foz do Iguaçu

A operação contou com agentes do Gaeco e policiais militares das equipes do Choque de Guarapuava e Foz do Iguaçu (Foto: Rudson de Souza)

O Ministério Público do Paraná (MPPR) realizou na manhã desta quarta-feira (5) uma operação contra o desvio de verbas do Fundo Municipal de Saúde e de esquema de favorecimento na vacinação contra a covid-19, denominado “fura-fila”. A ação atingiu a Secretaria Municipal de Saúde, a prefeitura de Umuarama, a 12ª Regional de Saúde, hospitais e empresas da cidade.

Em entrevista no fim da manhã, os promotores do Gaeco informaram que foram cumpridos 62 mandados de busca e apreensão em Umuarama, Cascavel e Boa Vista do Paraíso, além da prisão de sete pessoas: uma delas em Brasília e do restante em Umuarama, sendo um diretor de hospital, empresários e dois servidores públicos.

O nome dos envolvidos não foram divulgados pelo MPPR, mas houve a confirmação de busca e apreensão na residência e gabinete do prefeito de Umuarama, Celso Pozzobom (PSC). Ele não foi preso, já os outros suspeitos detidos foram levados para a 7ª Subdivisão Policial de Umuarama.

O prejuízo pode chegar a R$ 19 milhões com o desvio de verbas do Fundo Municipal de Saúde de Umuarama por meio de fraudes em licitações, alega os promotores do MPPR, que também indicam possível envolvimento do prefeito de Umuarama com as irregularidades. Durante toda a manhã, a assessoria de comunicação da Prefeitura de Umuarama se manteve em silêncio sobre o caso.

Sobre as buscas na 12ª Regional de Saúde, as investigações apuraram esquema de favorecimento na vacinação contra a covid-19. Documentos e equipamentos eletrônicos apreendidos na regional, na prefeitura, Secretaria Municipal de Saúde, empresas e hospitais serão periciados em Cascavel. A Regional de Saúde informa que contribuiu com as investigações.

Além do Gaeco – Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado – de Cascavel, a operação conta também com investigações do Grupo Especializado de Proteção do Patrimônio Público e Combate à Improbidade Administrativa (Gepatria) e da Subprocuradoria de Justiça da Capital do Paraná.

A operação também contou com policiais militares das equipes do Choque de Guarapuava e Foz do Iguaçu, além dos próprios agentes do Gaeco de Cascavel.

 

 

Categorias
outros

Deu com os burros n’ água a tentativa do advogado Rodrigo Duarte de anular a operação Nipoti

Advogado Rodrigo Duarte perdeu mais uma no STJ

Advogado Rodrigo Duarte entrou numas de peticionar ao STJ requerendo HC com o intuito de anular toda a operação Nipoti, um dos braços da operação Pecúlio. Para isso usou o seguinte argumento:
De que todos os colaboradores combinaram, entre si, no xadrez da PF, o que diriam em suas delações premiadas, e que, vários desses delatores teriam como advogados de defesa um mesmo escritório. Essa foi a tese levantada, que não prosperou por não ter sido carreada aos autos nenhuma prova do que afirmou. Resultado: pleito solenemente indeferido como se pode ver abaixo:

ACÓRDÃO
Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas,
acordam os Ministros da SEXTA TURMA do Superior Tribunal de Justiça, por unanimidade, negar provimento ao recurso ordinário nos termos do voto do Sr. Ministro Relator.
Os Srs. Ministros Rogerio Schietti Cruz, Nefi Cordeiro, Antonio Saldanha Palheiro e Laurita Vaz votaram com o Sr. Ministro Relator.
Brasília, 09 de março de 2021.
Ministro Sebastião Reis Júnior
Relator

53_ACOR51

PITACO: Rodrigo Duarte segue sem conseguir ter reconhecida pela OAB do Paraná a sua OAB do Rio de Janeiro. Por conta disso só pode representar um máximo de cinco (5) clientes na Justiça paranaense.

 

Categorias
outros

EXCLUSIVO: DESABAMENTO DE LAJE COM MORTE DE DOIS ENGENHEIROS EM FOZ PODE NÃO TER SIDO ACIDENTE, DIZ LAUDO

Obra onde se deu o sinistro

A trágica ocorrência com duas mortes ocorrida no dia 22 de abril do corrente ano poderia ter sido evitada, se a empresa responsável pela obra (Conesul), tivesse dado importância ao teor de um laudo confeccionado dois dias antes do desabamento (dia 20/4) que alertava para o perigo iminente de desabamento, mas a obra prosseguiu, despejando mais concreto… E deu no que deu. Muito provável que os responsáveis sejam indiciados pela polícia por homicídio culposo.

Os dois jovens engenheiros acima morreram na trágica ocorrência

Abaixo trecho final do laudo assinado por dois engenheiros realizado dois dias antes da queda da laje.

Aguardamos o posicionamento da empresa CONESUL PRÉ FABRICADOS LTDA, seno que a própria empresa que irá fornecer o concreto agendado. Que fique claro que o intuito do comunicado é de alertar sobre um fato/condição de provável risco, sendo que a responsabilidade por eventuais acidentes/anomalias estruturais na obra em questão é de inteira responsabilidade da fornecedora, ou
seja, da empresa CONESUL PRÉ FABRICADOS LTDA.
Cordialmente,
Eng.º Eduardo Damin
CREA-PR 126098/D
Eng.º Roque R. Rodrigues
CREA-PR 152698/D
CÖA Serviços de Engenharia LTDA
CREA-PR 71994

001-2021 – Comunicado Consoles Pré-Moldados-1

Categorias
outros

Filas no ferry boat de Guaratuba viram rotina após nova administração

Filas no ferry boat de Guaratuba viram rotina após nova administração

Com CBN

Neste fim de semana, quem passou pelo ferry boat de Guaratuba, no litoral do Estado, enfrentou longas filas para conseguir fazer a travessia.

Frederico Júnior passou pela mesma situação neste fim de semana. Ele reclama da falta de informação por parte da empresa responsável.

Augusto Pedrotti, presidente da Associação Comercial e Industrial de Guaratuba, afirma que a entidade já buscou um posicionamento da empresa que administra o ferry boat, mas aguarda a resolução do problema. Ele explica que o erro já começou no processo de licitação.

O presidente da Associação Comercial e Industrial de Guaratuba diz que a situação é prejudicial para a recuperação da economia local.

Por meio de nota, o Departamento de Estadas e Rodagem (DER/PR), esclareceu à CBN Curitiba, que a travessia passa por um momento incomum, de transição entre concessionárias, após décadas de atividade da empresa anterior. A situação deve melhorar com a atuação de mais embarcações, sendo normalizada na sequência, segundo o DER/PR.

Com a mudança, a nova empresa concessionária deve iniciar uma série de melhorias, que incluem a revitalização do pavimento, drenagem, iluminação e sinalização da área de concessão, implantação de ciclovias, e a reforma e adequação dos quatro atracadouros, incluindo rampas e flutuantes, já a partir deste primeiro ano de contrato.

Também serão revitalizadas edificações da área, incluindo a bilheteria secundária de Guaratuba, nos anos um e dois e nos anos sete e oito do contrato; a bilheteria da Prainha nos anos dois e oito; a lanchonete; Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU); instalações sanitárias; fraldário e área de convivência do lado de Guaratuba nos anos um e, depois, nos anos sete e oito.

Com a mudança de concessionária, a tarifa básica do ferry boat de Guaratuba foi reajustada para R$ 8,90. Estão isentos do pagamento os veículos emplacados e pertencentes a proprietários que residem no município de Guaratuba, para uma viagem de ida e volta, uma vez ao dia.

A reportagem da CBN Curitiba tenta contato com a concessionária responsável pelo serviço.

Categorias
outros

Atividades comerciais em Foz podem funcionar com 40% da capacidade a partir de quarta-feira (05)

Decreto publicado nesta terça-feira também amplia para 75% funcionamento dos meios de hospedagem e permite funcionamento de espaços de recreação e brinquedos coletivos infantis

A Prefeitura de Foz do Iguaçu publicou nesta terça-feira (04) decreto que amplia para 40% a capacidade de público das atividades comerciais, gastronômicas, industriais e de serviços a partir de quarta-feira (05), mediante cumprimento de todos os protocolos sanitários para evitar a transmissão da covid-19.

O decreto nº 29.174 , disponível no Diário Oficial do Município, prevê algumas flexibilizações nas medidas restritivas possibilitadas pela situação epidemiológica da pandemia em Foz. Em abril, houve redução no número de casos e de mortes pela covid-19 no município.

O funcionamento dos espaços de recreação e brinquedos coletivos infantis está permitido a partir de quarta-feira, no horário das 6h às 22h. Os locais deverão cumprir normas como o distanciamento de um metro entre o público infantil e o adulto, disponibilização de álcool em gel com acionamento pelos pés na entrada do espaço e em pontos estratégicos, higienização imediata dos brinquedos após o uso e manter um monitor para supervisionar o cumprimento dos protocolos sanitários. Também deverão assinar um termo de responsabilidade sanitária para efeitos de fiscalização.

O decreto também amplia a capacidade de público dos meios de hospedagem de 50% para 75%. Em relação ao transporte coletivo, a partir de quarta-feira as pessoas acima de 60 anos poderão voltar a circular nos horários de maior movimento.

Foi permitida, ainda, a utilização dos boxes dos clubes de pesca por até 10 pessoas do convívio familiar.

Outra medida determinada pela administração municipal é que os mercados disponibilizem equipamentos com acionamento por pedal para higienização das mãos com álcool em gel em cada corredor dos estabelecimentos e nas áreas de hortifrutigranjeiros, açougue e panificadora.

Situação epidemiológica

A flexibilização das medidas restritivas decretadas pela Prefeitura leva em consideração que no mês de abril houve uma redução de 76% na média de casos confirmados de covid-19 por dia. Em março, esse número chegou a 300 e, em abril, caiu para uma média de 70 casos confirmados por dia.

Em relação aos óbitos, em abril foram registradas 118 mortes em decorrência da covid-19, ante a 235 em março – uma redução de 49%. Ainda existe a preocupação da prefeitura em relação aos internamentos pela doença: embora a taxa de ocupação das Unidades de Terapia Intensiva (UTI) de Foz do Iguaçu esteja em 73,6%, considerando leitos do Hospital Municipal Padre Germano Lauck, Hospital Costa Cavalcanti e Hospital Madre de Dio, a ocupação da UTI do hospital segue acima de 90%. A situação epidemiológica do município é avaliada semanalmente para a tomada de decisão em relação às medidas restritivas em vigor.

Link: https://www5.pmfi.pr.gov.br/noticia-47839