Publicidade
Categorias
outros

Réus do caso ‘boate Kiss’ não irão mais a júri popular, decide TJ

Empate entre oito desembargadores do 1º Grupo Criminal beneficiou pedido dos réus, os donos da boate e dois músicos da banda que se apresentava no local

 Fachada da boate Kiss

O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul decidiu nesta sexta-feira que os quatro réus do principal processo derivado do incêndio na boate Kiss, em Santa Maria (RS) em 2013, não serão julgados por um júri popular. Os oito desembargadores do 1º Grupo Criminal se dividiram e o caso acabou em um empate por quatro a quatro, o que beneficia o pedido dos réus.

A decisão afeta os empresários Elissandro Callegaro Spohr e Mauro Londero Hoffmann, donos da boate Kiss, e os músicos Marcelo de Jesus dos Santos e Luciano Bonilha Leão, da banda Gurizada Fandangueira, que se apresentavam no dia do incêndio, que matou 242 pessoas e deixou outras 636 feridas. O 1º Grupo Criminal reverteu a decisão de uma das suas câmaras, que, em março, havia negado o mesmo pedido e determinado o início do júri popular.

O Ministério Público ainda pode recorrer da sentença ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), última instância para casos criminais.  Se os ministros do STJ confirmarem a deliberação desta sexta-feira, o caso será julgado por um juiz criminal de Santa Maria, sem a participação de jurados. Segundo a denúncia do MP contra os réus, durante o show a banda Gurizada Fandangueira utilizou indevidamente fogos de artifício, que atingiram o teto e as paredes da casa noturna, revestida com espuma altamente inflamável.

Com VEJ>

Categorias
outros

Jornalistas do R7 paralisam atividades após mudança na escala de trabalho

jornalistas r7 paralisacao protesto escala trabalho

Jornalistas do R7 estão concentrados em frente à emissora (Imagem: Divulgação)

Os jornalistas do R7 receberam comunicado informando sobre a mudança no esquema de plantão, que deve valer a partir de janeiro de 2018

A redação do R7 está movimentada na tarde desta quinta-feira, 30. Não pelas pautas, mas pela paralisação que acontece desde às 13h em frente à porta da Record. O time de conteúdo resolveu parar as atividades após mudança na escala de trabalho. De acordo com a apuração da reportagem do Portal Comunique-se, a empresa de comunicação enviou e-mail informando sobre a escala de plantão, que deve mudar de 3×1 (folga três fins de semana e trabalha um) para 2×1 a partir de janeiro.

Os times de notícias, entretenimento, esportes, home e mídias sociais somam aproximadamente 35 profissionais, que estão parados na porta da emissora. A proposta da Record TV em alterar a escala de plantão não menciona qualquer mudança no salário dos funcionários, apenas informa que o esquema 2×1 é adotado pelo jornalismo de televisão e que a novidade chega em razão da convergência entre as equipes. Ainda no pequeno comunicado enviado aos jornalistas, a direção informa que a regra passa a valer a partir de 5 de janeiro de 2018.

A reportagem apurou que em nenhum momento a direção da Record conversou com o time sobre o assunto, sendo o aviso por e-mail a única informação passada. Os jornalistas do R7 pretendem seguir com a paralisação até às 16h de sexta-feira, 1° de dezembro. Nesta tarde, os jornalistas escreveram carta falando sobre a decisão.

“Nós, da redação do R7, informamos que decidimos paralisar nossas atividades até às 16h de sexta-feira, 1° de dezembro, para manifestar nossa insatisfação com a decisão de instituir o plantão 2×1 em detrimento do plantão 3×1. Às 16h de sexta-feira, faremos assembleia para decidirmos o que fazer, se continuamos ou não paralisados. Pedimos que essa decisão seja revista.”

Na tarde desta quinta-feira, 30, o Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo esteve na Record TV, mas não conseguiu conversar com  a direção. A informação é que a emissora não vai receber a entidade até que a paralisação termine.

Questionada sobre a situação, a Record disse ao Portal Comunique-se que não vai comentar o assunto.

redacao r7 vazia
Redação do R7 está vazia na tarde desta quinta-feira, 30 (Imagem: Divulgação)
Com Comunique-se

Categorias
outros

DEPUTADOS E SENADORES DA BOLÍVIA DENUNCIAM A TEMER VIOLAÇÕES DE EVO MORALES

BOLIVIANOS QUEREM TEMER COBRANDO CLÁUSULA DEMOCRÁTICA DE MORALES
Categorias
outros

Jucá vai processar a mulher que o assediou em avião

O senador disse, também, que não deixará de andar em voos comerciais

Senador Romero Jucá discute com passageira durante voo
Senador Romero Jucá discute com passageira durante voo
Foto: Reprodução

Romero Jucá decidiu: vai processar a mulher que o assediou na quinta-feira (30), a bordo de um avião entre Brasília e Guarulhos, garantiu um assessor à coluna Direto da Fonte, do jornal O Globo. A moça é filiada desde 2002 ao PT de Santa Catarina.

O senador disse, também, que não deixará de andar em voos comerciais. De Cumbica Jucá embarcaria para a China, a convite do presidente chinês Xi Jinping.

Com O Globo.