Publicidade
Categorias
outros

Site oficial do TSE indica Lula como ‘inapto’ e pedido de registro da candidatura como ‘indeferido’

Em julgamento concluído na madrugada deste sábado, ministros do Tribunal Superior Eleitoral negaram candidatura por 6 votos a 1 por entender que ele está enquadrado na Lei da Ficha Limpa.

Indicação em site oficial do TSE da condição de Lula como candidato ("inapto") e da situação do pedido de registro da candidatura ("indeferido") (Foto: Reprodução )

site oficial de divulgação de candidatos e contas eleitorais do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) passou a indicar neste sábado (1º) como “indeferido” o pedido de candidatura a presidente de Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

O site estabelece categorias para informar a situação do candidato (“cadastrado”, “apto” ou “inapto”) e em qual estágio se encontra o pedido de registro da candidatura (“aguardando julgamento”, “deferido”, “deferido com recurso”, “pendente de julgamento”, entre outras).

No caso de Lula, o site classifica o candidato como “inapto” e o pedido de registro como “indeferido”.

Para “inapto”, o TSE dá a seguinte definição: “Candidato sem habilitação para ser votado na urna eletrônica. Caso o eleitor digite o número de um candidato inapto, o voto será nulo”.

“Indeferido”, segundo o site do TSE, significa: “Candidato que não reuniu as condições necessárias ao registro”.

Na madrugada deste sábado, os ministros do TSE concluíram o julgamento do pedido de registro de Lula como candidato a presidente. O pedido foi negado por 6 votos a 1.

Os ministros entenderam que o ex-presidente, preso desde abril em Curitiba, se enquadra no estabelecido pela Lei da Ficha Limpa e não pode concorrer.

Até a próxima segunda-feira, o PT deve decidir se substituirá o candidato – os ministros estipularam prazo de dez dias para isso – ou se vai recorrer da decisão ao próprio TSE ou ao Supremo Tribunal Federal (STF).

O candidato a vice na chapa de Lula, o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad, disse que o próprio ex-presidente deverá decidir.

No julgamento, os ministros autorizaram o PT a manter a propaganda no horário eleitoral dos candidatos a presidenteda República, desde que não apresente Lula como candidato.

Com G 1

Categorias
outros

Ex-prefeito de Medianeira deixa a prisão e passa para regime semiaberto

Luiz Yoshio Suzuki havia sido preso na terça-feira (28), quando atravessava a Ponte da Amizade, após PRF verificar que havia um mandado de prisão em aberto contra ele.

Ex-prefeito de Medianeira deixa a prisão

Ex-prefeito de Medianeira deixa a prisão

O ex-prefeito de Medianeira, no oeste do Paraná, Luiz Yoshio Suzuki foi solto na tarde desta sexta-feira (31) e passa a cumprir a pena de cinco anos – à qual foi condenado por crimes cometidos durante a administração do município – em regime semiaberto, de acordo com a defesa dele.

Suzuki foi preso pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) na terça-feira (28) à noite, em uma fiscalização de rotina na Ponta da Amizade, em Foz do Iguaçu, também no oeste do estado, quando tentava cruzar a fronteira do Brasil com o Paraguai.

Ao verificar os documentos, os agentes descobriram que havia um mandado de prisão em aberto contra ele. O ex-prefeito, que tem 67 anos, estava sozinho no momento em que foi preso, de acordo com a PRF.

Desde a última quarta-feira (29), Suzuki estava detido em uma cela individual na Cadeia Pública Laudemir Neves, em Foz.

Segundo a defesa de Luiz Yoshio Suzuki, o mandado é referente a um processo que tramitou em 2009 sobre a não contabilização de valores de empréstimos que foram feitos para pagar salários de funcionários, no período em que ele era prefeito de Medianeira.

Susuki esteve à frente da administração do município por dois mandatos: de 1997 a 2000 e de 2000 a 2004.