Publicidade
Categorias
outros

MEDO – Donald Trump na Casa Branca


Nestas minhas férias li bastante. Passo a comentar algumas das obras que degluti enquanto salgava a mixaria. Esse livro em questão MEDO: TRUMP NA CASA BRANCA vendeu um milhão de exemplares na primeira semana de seu lançamento. Papa fina! 

Do que se trata:  

Com detalhes sobre a rotina de Trump, diálogos e documentação inédita, MEDO é o mais íntimo retrato já publicado de um presidente em seus primeiros anos no cargo. MEDO: TRUMP NA CASA BRANCA, de Bob Woodward – um dos mais destacados repórteres políticos de todos os tempos –, é um livro que vem abalando a política norte-americana. O autor se vale de centenas de horas de entrevistas com fontes primárias, atas de reunião, diários pessoais, arquivos e documentos para revelar a maneira atabalhoada como são tomadas as decisões na Casa Branca. De assuntos-chave da política internacional, como a Coreia do Norte, Afeganistão, Irã, Oriente Médio, China e Rússia, a pontos cruciais da política interna, como imigração e a violência racial em Charlottesville, MEDO retrata “o colapso nervoso do poder executivo do país mais poderoso do mundo”, afirma Woodward.

 

 

Categorias
outros

FOZHABITA FAZ LICITAÇÃO AO APAGAR DAS LUZES PARA CONTRATO MILIONÁRIO

Na última edição do Jornal Tribuna Popular publicou-se matéria alusiva a uma licitação para atender ao Fozhabita que, pelo que você lerá, poderia ter sido fraudada. Lembrando que fraude em licitação pública é punida com muito rigor. No cível e no criminal. Atualmente um senador da República (Acir Gurgacz) cumpre pena em Brasília por esse crime. Leia a matéria  abaixo tire suas conclusões:

Fozhabita faz licitação ao apagar das luzes para contrato milionário

Em pleno 26 de dezembro, com a prefeitura toda em recesso, o instituto promoveu licitação às escuras

As suspeitas de irregularidades no Fozhabita aumentaram com a descoberta de mais uma manobra para contratação de empresas. Pasmem! Uma empresa participou sozinha de uma concorrência pública do instituto promovida ao apagar das luzes, em pleno dia 26 de dezembro de 2018, quando toda a prefeitura estava em recesso de fim de ano.

De tão obscuro, o próprio edital rege que tinha que ser publicado em jornal de grande circulação, porém não houve publicação alguma. Outro fator muito suspeito e intrigante é que o edital não está até agora no site da prefeitura para os interessados. Não está disponibilizado no Portal da Transparência, conforme exige a lei. O processo foi feito às escuras.

O Tribuna Popular teve acesso a ata de abertura dos envelopes das propostas de preço e habilitação nº 3/ 2018. Consta: “Aos vinte e seis dias do mês de dezembro de 2018 (26/12/2018) às 9:00h (nove horas), na sala de reuniões do Fozhabita em sessão pública, reuniram-se o Presidente da Comissão Especial de Licitação, Marcos Rodrigues Neves e membros da equipe de apoio, Nelson Leal Junior e Matheus de Andrade, designados através da Portaria nº45, publicada no diário oficial do município nº 3.487 de 10/12/2018, para abertura e julgamento das propostas dos preços contidas nos envelopes de nº1 e para habilitação das proponentes segundo documentação constante nos envelopes de nº2, dos licitantes”.

Do objeto do contrato

O objetivo era a “TOMADA DE PREÇOS número 3/ 2018, para SELEÇÃO DE EMPRESA DO RAMO DA CONSTRUÇÃO CIVIL, INTERESSADA NA CONSTRUÇÃO DE 21 (VINTE E UMA) HABITAÇÕES DE INTERESSE SOCIAL COM RECURSOS CONFORME TERMO DE COMPROMISSO Nº 4500045784, COM MÃO DE OBRA E MATERIAIS INCLUSOS, CONFORME MEMORIAL DESCRITIVO, PLANILHA ORÇAMENTÁRIA, PLANTAS E CRONOGRAMA FÍSICO-FINANCEIRO, ESPECIFICAÇÕES CONSTANTES DOS ANEXOS E DO TERMO DE REFERÊNCIA, conforme quantidades e especificações contidas no edital e seus anexos”.

Uma única empresa participou

As propostas de preços no Fozhabita foram classificadas de acordo com o menor preço, ou seja, como havia uma só proposta, foi essa que prevaleceu

Dos documentos que chegaram ao Tribuna sobre a licitação suspeita no Fozhabita, extraímos a sequencia da ata de abertura dos envelopes. Iniciando os trabalhos, compareceram as empresas:

C. L .K. TRANSPORTE ESCOLAR LTDA – ME CESAR LUIZ KUCHARSKI. Essa foi a única. Em não sendo desclassificada, procedeu-se a licitação. “Deixada livre a palavra, não houve manifestação por parte das proponentes quanto à habilitação. Questionadas, as licitantes presentes à sessão, renunciaram expressamente ao direito de interposição de recurso previsto no art. 109, inciso I, letra “a” da Lei 8.666/93 e alterações posteriores”.

Consta que em “Ato contínuo, procedeu-se a abertura dos envelopes nº. 02, contendo as propostas de preços, que foi rubricada e analisada pelos membros da Comissão Especial de Licitação e submetida ao exame e rubrica dos representantes das proponentes presentes (só uma)”.

Valor é de R$ 1,26 milhão

As propostas de preços foram classificadas de acordo com o menor preço, ou seja, como havia uma só proposta, foi essa que prevaleceu, no valor de R$ 1.265.436,21 (R$ 1,26 milhão), sendo declarada vencedora a empresa C. L .K. TRANSPORTE ESCOLAR LTDA – ME CESAR LUIZ KUCHARSKI.

A ata se encerra com os seguintes dizeres:

“Divulgado o resultado e deixado livre a palavra, não houve manifestação por parte das proponentes. Ato contínuo o presidente da Comissão Especial de Licitação determinou a consignação de que as empresas licitantes presentes renunciassem expressamente ao direito de interposição de recurso previsto no artigo 109, inciso I, letra “b” da Lei 8.666/ 93, o que foi realizado”.

E conclui: “As licitantes (só tinha uma) dão-se por intimadas de todos os atos praticados na presente sessão. Posteriormente seja efetuada a remessa do processo para as autoridades competentes para fins de adjudicação e homologação. Nada mais havendo a tratar, deu-se por encerrada a presente sessão, de cujos trabalhos é lavrada a presente ata, que lida e achada conforme, vai assinada pelos membros da Comissão Especial de Licitação e licitantes presentes”.

Fonte:

http://www.jtribunapopular.com.br/uploads/publicacoes/jornal-tribuna-popular-edicao-253-pdf.pdf

PITACO: O jornal Gazeta, do Bonato, e da família do deputado Vermelho, circula há 30 anos na cidade. Pergunta-se: Você se lembra de algum dia ter lido na publicação alguma denúncia envolvendo possíveis atos de corrupção advindos de agentes públicos? Eu confesso que nunca li. Se tem governo, o jornal em questão está alinhado. Sempre foi assim.

 

Categorias
outros

Vereador Marcelinho Moura fashion

Vereador Marcelinho Moura, uma espécie de líder do prefeito Chico no legislativo, deu para aparecer nas suas visitas as obras na cidade enjambrado numa bermuda. É o Vera Verão lançando moda nas hostes políticas. Imagina se a moda pega.

E abaixo temos o mesmo Marcelinho confraternizando com o Oliveirinha que está mais feliz que pinto no lixo depois de viabilizar o seu tão almejado “arrancadão”. Foz do Iguaçu nunca mais será a mesma depois disso.

ESPERNEIO

Bonato visitou um advogado para reclamar do Língua que insiste em chamar o seu filhote de “little orange”. Ué, mas o rapaz também não fala de meio mundo? Não é diretor do jornaleco? E podem ir se preparando porque a a rebordosa do julgamento por dirigir em embriagado e dar um “tapa na macaca” será noticiado ipsis litteris. 
Afinal, aconteceu vira notícia aqui no Língua que é macia,  suave e de corte fino…

REGISTRO

Quero deixar registrado que os deputados Vermelho e Fernando Giacobo não me representam na Câmara Federal. Motivo: Estão pendurados numa dívida abissal de impostos. Vermelho deve R$ 35 milhões. Giacobo R$ 15 milhões. E não adianta vir com essa lenga-lenga de que fizeram refis e coisa e tal. O questão é uma só: porque deixaram de pagar para se chegar a uma importância tão expressiva? Esses tributos que foram sonegados provavelmente faltaram na saúde pública, educação e segurança. Depois que quitarem esse abissal papagaio pode ser que o Língua reconsidere sua posição. Deputados devem dar o bom exemplo de comportamentos. Ponto

PS: Sérgio Beltrame deverá assumir a chefia de gabinete do Vermelho em Brasília. Vai ganhar onze mil pilas mensais. Nada mal.

LITTLE RED

Será que estão preparando o “little Red” para disputar a prefeitura em 2020?

Categorias
outros

Militares se espalham por 21 áreas do governo, de banco estatal à Educação

Os militares nomeados ou prestes a serem nomeados já passam de 45 no governo de Jair Bolsonaro, espalhados por 21 áreas: da assessoria da presidência da Caixa Econômica ao gabinete do Ministério da Educação; da diretoria-geral da hidrelétrica Itaipu à presidência do conselho de administração da Petrobras. As informações são da Folhapress.

O Exército, do qual vieram o presidente e seu vice, Hamilton Mourão, tem maioria entre os membros do governo: eram 18 generais e 11 coronéis da reserva até esta sexta (18) – o número cresce a cada dia.

Leia Mais »

 

 

Categorias
outros

O RETORNO

Voltaremos a postar no próximo domingo (20) á noite. Leiam o Língua e sigam felizes para sempre.
Amém!