Publicidade
Categorias
outros

Cena bancária

Do Analista dos Planaltos

Os bancos estão postergando contas do cartão de crédito e dívidas assumidas. O crédito consignado no governo do Paraná foi prorrogado em 90 dias para os servidores, sem qualquer juros nos bancos que operam na Secretaria de Administração.
Já o Paraná Banco, que detém a carteira de empréstimo consignado do Tribunal de Justiça do Paraná, não quer saber de atender os funcionários do Judiciário – está insensível sobre renegociar ou alongar o pagamento das faturas.
O banco é do empresário Joel Malucelli, e a fatura política disso pode ir para João Arruda, presidente do MDB, sobrinho de Roberto Requião e pré-candidato a prefeito de Curitiba. É um assunto que jamais vai entrar nas suas lives ou nos comentários que faz na rádio Cidade, que pertence ao sogro.

Do Zé Beto.

Categorias
outros

Ronaldinho Gaúcho concede primeira entrevista desde prisão

Nao sabia que os documentos era falsos, disse Ronadinho

Divulgação

O ex-jogador de futebol Ronaldinho Gaúcho se manifestou pela primeira vez desde que foi detido em Assunção (Paraguai) no último dia 4 de março. Em entrevista ao jornal local ABC Color, publicada nesta segunda (27), ele afirmou ter sido surpreendido ao descobrir que a documentação que utilizou para entrar no país era falsa, o que o levou a ser preso junto do irmão e empresário Roberto de Assis Moreira.

“Desde que isso aconteceu, a intenção foi colaborar com a Justiça para esclarecer isso. Até hoje, explicamos tudo e facilitamos o que a Justiça nos solicitou. Foi duro, nunca imaginei que fosse passar por uma situação assim”, disse Ronaldinho ao jornal.

Segundo o ex-atleta de Grêmio, Flamengo, Atlético-MG, Fluminense, Paris Saint-Germain (França), Barcelona (Espanha) e Milan (Itália), a viagem a Assunção foi para o lançamento de um cassino on-line e do livro “Craque da Vida”, este último em evento organizado pela empresa que explora a obra no Paraguai. Ronaldinho disse que tudo que ele e Assis fazem “é em virtude de contratos geridos pelo meu irmão [seu representante]”.

O Ministério Público paraguaio, após a detenção dos irmãos, pediu a ampliação das investigações sobre o caso, acreditando que eles poderiam estar envolvidos em um esquema de lavagem de dinheiro envolvendo a empresária Dalia López, acusada de desviar US$ 10 milhões e que os convidou para ir ao Paraguai. Ela teve a prisão pedida em 7 de março e, desde então, está foragida.

No último dia 7 de abril, Ronaldinho e Assis conseguiram a mudança para o regime domiciliar e estão vivendo em um hotel em Assunção, onde ficarão até o fim da investigação. O ex-jogador da seleção brasileira vive a expectativa pelo retorno ao Brasil: “Tenho fé. Esperamos que possam confirmar tudo o que declaramos sobre nossa posição no caso e que possamos sair dessa situação o mais breve possível. A primeira coisa que farei [quando voltar] é dar um beijo em minha mãe. Ela vive dias difíceis desde o início da pandemia de covid-19 em casa. Depois, será absorver o impacto que essa situação gerou e seguir adiante”.

Categorias
outros

Foz do Iguaçu registra a segunda morte por Covid 19

Josival de Lima era companheiro de Van da binacional do primeiro morto anunciado pela prefeitura. Trabalhavam juntos. Agora Foz do Iguaçu registra duas mortes pela Covid 19.

Até o momento, a pandemia do novo coronavírus já deixou 206.640 mortos e 2.980.053 contaminados no mundo e 4.205 mortos e 61.888 contaminados no Brasil.

 

Categorias
outros

Ricardo Barros derrubou o governo…

 

O prefeito Ulisses Maia (foto) vai despachar de sua casa, neste início de semana. Além dele, o governador Ratinho Júnior, o secretário estadual de Saúde Beto Preto e todos os integrantes da comitiva estadual que tiveram contato com o deputado federal Ricardo Barros (PP), que testou positivo para covid-19, ficarão isolados até que os resultados de exames sejam divulgados.

Ainda conforme o governo, boa parte da comitiva já realizou exame junto ao Laboratório Central do Estado (Lacen). A informação é do G1PR, que a recebeu do governo estadual, que afirma que todos estavam usando máscaras e microfones foram higienizados com álcool gel antes de serem utilizados.

A assessoria do deputado federal informou que ele tomará azitromicina e cloroquina.

A íntegra da nota do governo: “Com a testagem positiva de infecção pelo novo coronavírus pelo deputado federal Ricardo Barros, todos os integrantes da comitiva do Governo do Estado que tiveram contato direto com o parlamentar, em Maringá, estão sendo testados.
Medidas administrativas estão sendo tomadas para manter o isolamento destes profissionais até que o resultado dos testes fique pronto”.

Barros derrubou o governo, tascou um gaiato.

 

 

Categorias
outros

PF identifica Carlos Bolsonaro como articulador em esquema criminoso de fake news

Investigação sigilosa é conduzida em inquérito no STF (Supremo Tribunal Federal)

Em inquérito sigiloso conduzido pelo STF (Supremo Tribunal Federal), a Polícia Federal identificou o vereador Carlos Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro, como um dos articuladores de um esquema criminoso de fake news.

Dentro da Polícia Federal, não há dúvidas de que Bolsonaro quis exonerar o ex-diretor da PF Maurício Valeixo, homem de confiança do ex-ministro da Justiça Sergio Moro, porque tinha ciência de que a corporação havia chegado ao seu filho, chamado por ele de 02 e vereador do Rio de Janeiro pelo partido Republicanos.

O presidente Jair Bolsonaro e seu filho Carlos, vereador do Rio
O presidente Jair Bolsonaro e seu filho Carlos, vereador do Rio – Reprodução

Para o presidente, tirar Valeixo da direção da PF poderia abrir caminho para obter informações da investigação do Supremo ou inclusive trocar o grupo de delegados responsáveis pelo caso.

Valeixo, diretor da PF demitido por Bolsonaro, foi superintendente da polícia no Paraná no mesmo período e escalado por Moro para o comando da polícia.

Leia mais 

Categorias
outros

Sobre heróis…

O herói do Brasil não é Moro, não é o Mandeta, muito menos o Bolsonaro, o herói do Brasil não foi o Lula, não foi a Dilma, Fernando Henrique, e também não ia ser o Eduardo Campos… o Herói do Brasil, somos eu e você, nós que acordamos cedo todas as manhãs, com o coração temeroso, preocupados com os nossos, somos nós que por tanto tempo fomos enganados, e agora nem sabemos mais o que é verdade ou mentira, somos nós que muitas vezes deitamos a cabeça no travesseiro e não conseguimos dormir, tentando descobrir uma forma de fazer a conta fechar no final do mês, o herói do Brasil, não usa terno e gravata, ele usa uniforme, jaleco, camiseta simples, ele usa colete, boné, capacete, o herói do brasil somos eu e você. Pense!

Categorias
outros

Argentina estende quarentena até 10 de maio e revela preocupação com Brasil

Depois de anunciar a extensão do isolamento de forma estrita nos grandes centros urbanos e de flexibilizar nas cidades menores, o presidente argentino, Alberto Fernández, revelou estar “muito preocupado com a situação do coronavírus no Brasil” porque considera que “o governo brasileiro não está encarando o problema com seriedade”.

Márcio Resende, correspondente em Buenos Aires

O presidente argentino, Alberto Fernández, anunciou a quarta fase do isolamento social, preventivo e obrigatório contra o coronavírus com flexibilizações para as pessoas saírem, por uma hora, até 500 metros das suas casas e uma diminuição maior das restrições para quem vive em cidades menores.

A nova fase da quarentena total, iniciada em 20 de março e renovada pela terceira vez a partir de segunda-feira (27), inclui uma leve flexibilização a toda a população: poderão sair de casa, por apenas uma hora, para atividades recreativas ao redor do seu domicílio.”Vamos autorizar que qualquer pessoa possa sair em torno de 500 metros da sua casa para fins recreativos, mas não esportivos. Vão poder andar e tomar ar por uma hora diariamente, mas não correr nem andar de bicicleta”, esclareceu Alberto Fernández.Para metade da população que vive nos grandes centros urbanos do país com mais de 500 mil habitantes, como Buenos Aires, Córdoba, Rosário, Santa Fé, Mar del Plata e Mendoza, a quarentena vai continuar com restrição total.

Porém, começa uma fase de flexibilização para a outra metade da população que vive nas cidades com menos de 500 mil pessoas, onde não houve registro de casos nos últimos dias. A decisão de como gerir essa flexibilização caberá aos governadores de cada província.

Flexibilização onde o vírus não circula

“Agora começa uma nova fase. Deixamos nas mãos dos governadores o controle de quais atividades poderão abrir. Vamos permitir que metade da população se mobilize”, anunciou Fernández.

O presidente, no entanto, ressaltou cinco requisitos que deverão ser cumpridos pelos governadores que flexibilizarem as atividades: o tempo de duplicação do número de casos não poderá ser inferior a 15 dias, o sistema de saúde tem de ser capaz de atender a demanda, deverá ser avaliada a densidade demográfica e a vulnerabilidade social da área, deve haver garantia de que apenas metade da população possa sair de casa a cada dia e as zonas flexibilizadas devem ser livres de transmissão comunitária.“O governo federal fará um seguimento e, se alguma dessas exigências não for cumprida, voltaremos ao ponto anterior da quarentena”, advertiu Fernández, tirando a esperança daqueles que pensavam na volta do funcionamento de escolas, restaurantes e turismo.
“O que não muda é que vamos continuar sem aulas, sem atividade na administração pública, sem hotéis, sem restaurantes e sem espetáculos”, descartou.

Preocupação com o Brasil

Após o anúncio, em entrevista com a TV argentina, Alberto Fernández disse que “está muito preocupado com a situação do Brasil” porque “pode cruzar a fronteira argentina” e porque “o governo brasileiro não está encarando o problema com seriedade”.
“Preocupa-me muito a situação do Brasil. Tive uma conversa com todos os governadores por videoconferência. O governador de Misiones (fronteira com Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul) expôs com toda clareza a sua preocupação porque as províncias de Misiones e Corrientes (fronteira com o Rio Grande do Sul) são caminho de entrada de muitos caminhões de carga que vêm de São Paulo, onde o foco de infecção é altíssimo”, admitiu o presidente argentino.

Alberto Fernández evitou mencionar o presidente Jair Bolsonaro diretamente na hora de criticar e preferiu citar “o povo brasileiro” na hora de se mostrar preocupado.
“Não acho que o governo brasileiro esteja encarando o problema com a seriedade que o caso requer. Digo isso sinceramente”, lamentou. “Eu gosto muito do povo do Brasil, mas isso me preocupa muito porque pode vir para a Argentina”, advertiu.

Balanço do isolamento na Argentina

Ao contrário dos países que sugerem o isolamento, a Argentina impõe uma proibição completa para a circulação, a não ser em cerca de 50 atividades com funções excepcionais. Fora esses grupos, aqueles que são pegos sem autorização são detidos e respondem a processo penal.

O presidente revelou que, depois desta fase até 10 de maio, ainda virão mais duas etapas antes de a quarentena acabar por completo, mas não revelou a data para o fim do isolamento social, obrigatório e preventivo.

Segundo os dados que apresentou, nestes primeiros 35 dias de quarentena, 95% da população respeitou a primeira fase de “isolamento estrito”. Na etapa de “isolamento administrado”, o cumprimento atingiu 75% da população. Isso permitiu que a Argentina, com 45 milhões de habitantes, tivesse 3.780 casos registrados e 186 mortes.No começo do isolamento, em 20 de março, a taxa de contágio duplicava-se a cada 3,3 dias. No dia 12 de abril, a taxa tinha passado a 10,3 dias. Atualmente, os contágios duplicam-se a cada 17,1 dias, indicando que o país conseguiu achatar a curva e ganhar tempo para se preparar para a covid-19.

Um país dividido, mas unido pela saúde

Numa Argentina extremamente polarizada em posições políticas, o presidente, que somou popularidade desde o começo das restrições até chegar a 80%, agradeceu pela união raras vezes vista no país.

“A saúde uniu-nos sem marcar diferenças. Foi uma união da Ciência com leigos, das políticas de todas as bandeiras. Vamos cuidar da saúde porque isso é cuidar da Argentina. Continuemos juntos e unidos para sairmos com menos dor deste tempo doloroso”, pediu Alberto Fernández.

FONTE

 

Categorias
outros

A remota processadora de carne de porco nos EUA que se tornou o maior foco de covid-19 no país

Com 3,7 mil trabalhadores, Smithfield é a quarta maior empregadora de Big Sioux e também o local do maior surto de coronavírus nos Estados Unidos'© BBC Com 3,7 mil trabalhadores, Smithfield é a quarta maior empregadora de Big Sioux e também o local do maior surto de coronavírus nos Estados Unidos’

Em uma fábrica de processamento de carne de porco em Dakota do Sul, o surto do coronavírus se espalhou na velocidade de um incêndio florestal, levantando dúvidas sobre o que a empresa fez para proteger os trabalhadores.Mas como um foco de covid-19, em um dos Estados menos densamente povoados dos EUA, se tornou o maior da primeira economia do mundo?

Na tarde de 25 de março, Julia abriu seu laptop e acessou um perfil falso no Facebook.

Ela criou essa conta quando ainda estava na escola, com o objetivo de seguir secretamente os passos dos garotos por quem estava apaixonada.

Mas desta vez, depois de muitos anos, ela estava entrando na conta novamente para cumprir um propósito muito mais sério.

“Você pode investigar Smithfield?”, escreveu em um perfil chamado Argus911, o canal de denúncias no Facebook do jornal local, o Argus Leader.

“Eles têm um caso positivo (de covid-19) e planejam permanecer abertos”.

Por “Smithfield”, ela quis dizer a fábrica de processamento de carne de porco Smithfield, localizada na cidade de Sioux Falls, no Estado de Dakota do Sul. Ela pertence ao grupo Smithfield Foods, com sede em Smithfield, na Virgínia, tido como o maior produtor de carne de porco do mundo. Em 2013, ela foi comprada pelo grupo chinês WH Group, no que foi considerada – e ainda é – a maior aquisição de uma empresa americana por um grupo chinês.

Smithfield é a nona maior processadora de carne de porco dos Estados Unidos© BBC Smithfield é a nona maior processadora de carne de porco dos Estados Unidos

Leia mais