Categorias
outros

Biden pede paciência aos eleitores e diz que todos os votos devem ser contados

Candidato democrata disse “não ter dúvida” de que será o vencedor da eleição quando a contagem de votos for concluída

 (crédito: Jim Watson/AFP)
(crédito: Jim Watson/AFP)

O candidato democrata à Presidência dos Estados Unidos, Joe Biden, fez um rápido pronunciamento na noite desta quinta-feira (5/11) pedindo paciência aos eleitores e reforçando o discurso adotado desde o dia da votação, na terça-feira (3/11), de que todos os votos devem ser contados.

As falas parecem uma resposta aos movimentos do presidente Donald Trump, que tem questionado a lisura do processo eleitoral, falando em fraudes, sem, no entanto, apresentar provas. O republicano, que busca a reeleição, entrou com diversas ações judiciais para interromper a contagem ou para pedir a recontagem de votos em alguns estados.

Em tom ameno, Biden defendeu o sistema de votação, ressaltando que ele é usado há 240 anos no país, e se disse “tranquilo em relação a como as coisas estão”: “Não temos dúvida de que quando as coisas terminarem seremos vencedores”.

“Guerra da apuração”

“guerra” que se instaurou sobre a contagem de votos das eleições norte-americanas se dá pelo seguinte: alguns estados aceitaram considerar os votos que chegassem depois do dia da eleição, desde que tivessem sido postados nos correios até a última terça-feira (3/11). Vale lembrar que a votação antecipada bateu recorde em 2020.

Enquanto os dois candidatos mantêm uma guerra de retórica, a eleição segue indefinida. Segundo projeções da Associated Press e da Fox News, Biden está a 6 votos no Colégio Eleitoral de ser presidente. Três estados são decisivos: Nevada (6 delegados), Geórgia (16) e Pensilvânia (20). O democrata lidera no primeiro e o republicano está à frente nos outros dois. As vantagens, porém, são milimétricas.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *