Categorias
outros

“O PT tem uma máxima: ‘é cada um por si, mas todos por mim'”, diz socialista

“O PT tem uma máxima: é cada um por si, mas todos por mim'”, diz socialista

O ex-deputado Beto Albuquerque, vice-presidente nacional da legenda, refuta qualquer tipo de acordo com o petista no primeiro turno em 2022.

“Precipitar uma aliança com o PT no primeiro turno é retrocesso. O PT bateu no Eduardo Campos, o PT foi cruel com a Marina Silva e comigo em 2014, o PT bateu Márcio França, o PT bateu cruelmente em João Campos. O PT faz qualquer negócio para atingir os seus objetivos, inclusive contra seus pretensos aliados. O PT tem uma máxima: ‘é cada um por si, mas todos por mim’.”

Albuquerque defende que, no primeiro turno, o PSB lance candidatura própria — ele citou os governadores Renato Casagrande (Espírito Santo) e Paulo Câmara (Pernambuco) — ou apoie Ciro Gomes (PDT).

“O PSB tem que procurar candidatura própria ou ajudar o Ciro a ampliar sua composição e a fazer um movimento mais ao centro. Lula é confortável para o Nordeste, mas é ‘uma bola de 100 quilos no pé’ do Centro-Oeste, Sul e Sudeste.”

Em um eventual segundo turno entre Lula e Jair Bolsonaro, o socialista, no entanto, acha que o PSB teria que se render aos petistas.

“No segundo turno, é exclusão, é eliminação. Em um segundo turno com Jair Bolsonaro, há uma unanimidade de que é preciso derrotar Bolsonaro. Não há discussão quanto a isso.”

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *