Categorias
outros

Argentina deixa de cobrar por teste de Covid para brasileiros na Ponte Tancredo Neves

Argentina deixa de cobrar por teste rápido de Covid-19
Argentina deixa de cobrar por teste rápido de Covid-19

O governo argentino parou de cobrar R$ 150, nesta segunda-feira (4), pelo teste rápido de Covid-19 exigido na entrada de brasileiros no país pela Ponte Tancredo Neves, fronteira que liga Porto Iguaçu, na Argentina, a Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, segundo o Ministério do Turismo de Missiones.

De acordo com o ministério, a partir desta segunda, o teste antígeno continua sendo exigido, mas será realizado de forma gratuita na aduana. Veja abaixo as exigências.

Decisão foi tomada após reunião com representantes do turismo da região e é válida para moradores de qualquer estado brasileiro.

A iniciativa do governo argentino busca incentivar a entrada de mais turistas no país. No domingo (3), por exemplo, 160 brasileiros entraram em Porto Iguaçu.

Segundo o secretário de Turismo e Projetos Estratégicos de Foz do Iguaçu, Paulo Angeli, a medida ajudará a atrair ainda mais visitantes para a região, pois muitos brasileiros também querem visitar as Cataratas do Iguaçu do lado argentino.

Conforme a equipe de vigilância sanitária, os visitantes não precisam de reservas em Porto Iguaçu para poder entrar na cidade.

Teste obrigatório, que custava R$ 150, passa a ser gratuito, em Porto Iguaçu — Foto: Giovani Zanardi/RPC

Teste obrigatório, que custava R$ 150, passa a ser gratuito, em Porto Iguaçu — Foto: Giovani Zanardi/RPC

Exigências para entrar

Apresentar comprovante de vacinação completa com, pelo menos, 14 dias a partir da segunda dose, independentemente da marca da vacina.

  • Apresentar um teste RT-PCR realizado no Brasil até 72 horas antes da viagem e um teste antígeno no ponto de entrada ao país, que agora passa a ser gratuito.
  • Apresentar o RG na entrada do país
  • Fazer declaração jurada pela internet, por meio de formulário preenchido no site do departamento de migrações de Missiones, imprimir duas versões e apresentar documento na aduana no momento de entrada e de saída do país.
  • Entre o 5º e o 7º dia depois da chegada à Argentina, o visitante deverá apresentar um novo teste PCR.
  • Quem não tiver o esquema completo de vacinação, incluindo os menores de idade, ficará isolado numa quarentena obrigatória, além de precisar realizar todos os testes mencionados.

A Argentina reabriu na sexta-feira (1º) a fronteira com os países vizinhos depois de mais de um ano de restrição por conta da pandemia. O país ainda conta com poucos voos para brasileiros.

Somente a partir de 1º de novembro a entrada será permitida para todos os estrangeiros, sem exceção. A expectativa é de que só então as frequências de voos sejam ampliadas.

Com RPC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *