Publicidade
Categorias
outros

BETO RICHA EM FOZ

images

Está prevista para o final desta quarta (15) a chegada em Foz do Iguaçu do governador do Estado Beto Richa, acompanhado do presidente da Assembleia Legislativa Ademar Traiano – que é também presidente do PSDB do Paraná -, e do chefe da casa civil Valdir Rossini. Amanhã eles terão, logo cedo, um compromisso em São Miguel do Iguaçu. Aproveitando a passagem pela terra das cataratas, a trinca de responsa irá se reunir com a Comissão Executiva do PSDB de Foz para discutir o posicionamento do partido nas eleições do próximo dia 2 de abril. Pelo que se comenta – e muito se fala por aí -, os tucanos irão indicar o nome do empresário Camilo Rorato como candidato a vice-prefeito na chapa encabeçada por Phellipe Mansur (REDE), com as bençãos do pedetista Paulo MacDonald Ghisi. E não estranhem… todo o jogo político já leva em consideração as eleições de 2018, quando Beto Richa se lançará ao Senado, e Osmar Dias – do PDT do Paulo – ao governo do Paraná. O tabuleiro é grande, as peças são muitas, mas poucos são os jogadores com direito a fazer os lances! Vamos aguardar, pois até sexta-feira, as 23:59 h., tudo pode acontecer.

 

Dor de cabeça

Barros-Abdalla

Rogério Luiz Zeraik Abdalla será a mais nova dor de cabeça do ministro Ricardo Barros, já que seu currículo escolar está sendo investigado pela imprensa nacional.
Intitulando-se engenheiro mecânico e administrador de empresas, sabe-se que nunca concluiu curso superior algum, tendo indicado que possuía tal qualificação profissional apenas para ocupar a vaga de diretor da Conab e depois remanejado para a Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde.

PITACO: igualzinho o Cazuza que tentou se passar pelo que não é. Mentiu para a Justiça Eleitoral.,Falsidade ideológica é crime.

TRF 4 SOLTA LUIZ QUEIROGA E MARINO GARCIA

download (5)download (6)

O TRF 4 concedeu habeas corpus ao vereador reeleito Luiz Queiroga (DEM), que deverá pagar 100 mil reais de fiança. A questão é saber se o nosso herói tem esse dim-dim. Acho que não tem… Aí dá os imóveis, papagaio, cachorro, carro, e o escambau. O mesmo caso se aplica ao ex-vereador Marino Garcia que também ganhou a liberdade, mas antes terá que arrumar as 100 mil pilas… Será que arruma?

TULIO BANDEIRA VAI CONTINUAR PRESO

download (8)

Nesta mesma terça (14) o colegiado do TRF 4 denegou o pedido de habeas corpus para o advogado Tulio Bandeira (o candidato do Cazuza a prefeito de Foz). Agora só no STJ.

O Cazuza agora deu para ficar na casa de leis arrotando moralidade. Entrou com um pedido de cassação (veja a petição abaixo) dos cinco vereadores que foram presos, entre eles o Rudinei de Moura, que este mesmo Cazuza filiou ao Pros. É PRÁCÁBÁ. Funcionário da caixa econômica que dá expediente na calçada da Câmara Municipal. E a “dona cazuza” na fissura por uma tetinha da cota do Dr. Brito. Estamos de olho, doutor PUM! E vê se para de mentir, viu? É feio!

16602598_10208384592908539_7452990257671911473_n

Legislativo arquiva abertura de CP contra reeleitos com base em parecer jurídico
Parecer alegou falta de elementos para admissibilidade da denúncia
Com base em parecer jurídico, que proferiu pela não admissibilidade, Câmara Municipal arquiva o requerimento de autoria do Dr.Brito (PEN) que solicitava abertura de comissão processante por quebra de decoro parlamentar em desfavor de cinco Vereadores reeleitos.
Dr. Brito ficou pendurado na brocha (quem manda ser amigo do cazuza?)
O parecer do Departamento Jurídico, lido na sessão desta terça-feira (14), foi pela não admissibilidade da abertura da Comissão Processante uma vez que não preenchiam requisitos de admissibilidade (normas regimentais). A representação por quebra de decoro, protocolada pelo Vereador Dr.Brito seria contra os Vereadores: Anice (PTN), Darci DRM (PTN), Edílio Dall´Agnol (PSC), Luiz Queiroga (DEM) e Rudinei de Moura (PEN). No parecer jurídico foi ressaltado que “(…) na denúncia há uma pequena justificação, mas não aponta sequer o motivo pelo qual houve quebra de decoro.
E a peça preambular é a que deve destacar quais eventuais violações de decoro ocorreram, ao fito justamente de possibilitar à defesa saber sobre o que se defender (…)”. O autor do pedido, Dr. Brito (PEN), se manifestou a respeito da decisão jurídica. “Fomos surpreendidos por esse pedido de arquivamento dado pelo setor jurídico da Casa. Fomos assessorados pela nossa assessoria jurídica capacitada e esperávamos realmente que esse processo fosse aceito e se iniciasse a comissão processante.
Aceito essas determinações e solicito vistas para haver um melhoramento nesse processo e continuaremos na luta”, afirmou o Vereador Dr.Brito (PEN). “Com relação aos pareceres não cabe pedido de vistas, o requerente tem o direito de protocolar novamente outro pedido e será analisado pela Casa”, esclareceu o Presidente Rogério Quadros (PTB), arquivando a denúncia, conforme parecer exarado pelo Jurídico.
Categorias
outros

TRF 4 CONCEDE HABEAS CORPUS A EDILIO E DARCI DRM

downloaddownload (2)

Vereadores  reeleitos Darci DRM e Edílio Dallagnol podem sair da cadeia amanhã.

TRF 4 concedeu habeas corpus aos vereadores Edilio Dallagnol e Darci DRM após pagamento de fiança de 100 mil reais. Vale imóveis como garantia. Não precisarão usar tornozeleiras.

ALEGAÇÕES FINAIS DA PECÚLIO

Nesta terça (14) findou-se o prazo para defesa e acusação (MPF) protocolarem as alegações finais do processo da Pecúlio, fase I. O MPF propugnou pela absolvição do procurador Willy Dolinsky e Raimundinho. Mogênio também teve o mesmo entendimento do MPF no caso do pedido de ônibus para transportar seus eleitores.

Categorias
outros

FUGA NA PEFI 2

Nesta madrugada de terça (14) três detentos fugiram da penitenciária II de Foz do Iguaçu. Usaram uma “tirolesa” para se pirulitar, contaram com ajuda de um abacateiro ao lado do muro da cadeia. Foi pedido ao dono da árvore para cortá-la mas ele se recusou. E deu nisso!

Conheça os presos evadidos

16711845_10208384019014192_2937640111254133138_n16711749_10208384200298724_5422183594980653515_n16602852_10208384192938540_1826151825307458282_n

Polícia paraguaia encontra 30 toneladas de moeda venezuelana, em Salto del Gauirá

Hallan-30-toneladas-de-billetes-venezolanos-en-Salto-del-Guaira

As autoridade paraguaias encontraram na tarde de segunda-feira (13), na cidade de Salto del Guairá, na fronteira com Guaíra (PR), cerca de 30 toneladas de notas de bolívar, dinheiro venezuelano. A moeda teria procedência irregular e diferentes denominações.

O dinheiro foi encontrado em uma casa do Bairro Villa Florida, onde estavam a grande quantidade de bolsas com cédulas de 100 e 50 bolívares.
20151216010227

As autoridades acreditam o dinheiro seja resultado do tráfico de drogas na fronteira. A operação foi desencadeada pelos investigadores das polícias de Cidade do Leste e Canindeyú, Departamento Antidrogas e divisão de Delitos Econômicos e Financeiros Regional de Salto del Guairá.

FOGO NO FÓRUM DE JUSTIÇA

16729461_10208383988653433_4139218460030839949_n

Também na manhã desta terça (14) um princípio de incêndio irrompeu nas dependências do fórum de justiça. Bombeiros estão no local. O fogo foi no cartório distribuidor. Nenhum documento foi perdido porque estão todos digitalizados. Somente danos materiais.

Categorias
outros

Folha recorre de decisão da Justiça e considera censura ‘inaceitável’

A Folha recorreu nesta segunda (13) da decisão do juiz Hilmar Castelo Branco Raposo Filho, da 21ª Vara Cível de Brasília, que impede o jornal de publicar informações sobre uma tentativa de um hacker de chantagear a primeira-dama, Marcela Temer. A censura ocorreu a pedido do Palácio do Planalto.

Tais Gasparian, advogada da Folha, entrou com um agravo de instrumento destinado ao presidente do Tribunal de Justiça do Distrito Federal.

O recurso diz que a liminar do juiz Hilmar Raposo Filho “consubstancia inaceitável censura”. O jornal “se limitou a reproduzir fatos verídicos e de evidente interesse público, no regular exercício da atividade de imprensa”, segundo a advogada.

“A decisão que proíbe sua divulgação importa em censura e contraria os princípios de liberdade de imprensa e informação, assegurados pela Constituição Federal”, diz trecho do recurso.

O texto sobre a primeira-dama foi publicado no site da Folha às 18h45 na sexta (10). A Folha foi intimada da decisão às 9h05 desta segunda (13).

No site do jornal, o texto foi suprimido após a notificação.

O hacker Silvonei de Jesus Souza foi condenado em outubro a 5 anos e 10 meses de prisão por estelionato e extorsão e cumpre pena em Tremembé (SP). Souza usa um áudio do celular de Marcela clonado por ele para chantagear a primeira-dama e menciona o nome do presidente Michel Temer. Todo o conteúdo de um celular e contas de e-mail da primeira-dama foram furtados pelo hacker.

A petição foi assinada pelo advogado Gustavo do Vale Rocha, subchefe para Assuntos Jurídicos da Casa Civil, em nome de Marcela.

O advogado da Casa Civil diz que a ação para impedir a publicação de informações sobre a primeira-dama “serve a evitar prejuízo irreparável à autora, caso tenha sua intimidade exposta indevidamente pelos veículos de comunicação, que mais uma vez estão a confundir informação com violação da privacidade de uma pessoa pública”.

A Folha destaca que a liminar perdeu seu objeto porque a reportagem já foi publicada pelo site na sexta e pela versão impressa de sábado (11).

E afirma que o caso abordado “não trata questão desimportante”. “Não divulga fofoca ou busca atender à curiosidade geral acerca da vida dos poderosos. Os fatos divulgados não dizem respeito à intimidade da agravante, ao contrário do que sustenta a petição inicial, mas se referem a suspeita lançada ao Presidente da República, diz.

Segundo o recurso, são “equivocadas” as premissas da decisão do juiz de que deve ser “resguardada a intimidade” da primeira-dama e que há “risco de dano grave” na hipótese de divulgação das informações.

“Primeiramente, deve-se ter claro que o e o episódio do hackeamento e cópia dos arquivos do celular da autora já são de há muito conhecidos, e foram amplamente divulgados pela imprensa durante o ano de 2016. Muitas matérias jornalísticas foram publicadas sobre os fatos, inclusive sobre a prisão do autor do delito, no bojo de ação penal”, diz a defesa da Folha.

O recurso ressalta ainda que as informações foram obtidas pela reportagem a partir de ações penais em andamento. “Que são públicas e de livre acesso, tanto que vêm sendo acompanhadas há meses pelos repórteres”, afirma.

“Tratando-se de assunto público e relativo à Presidência da República, por qual razão não poderiam ter sido divulgadas as informações?”, questiona o jornal.

“A informação trazida à tona, e que motivou a publicação, é de que o conteúdo hackeado, segundo consta dos autos da ação penal, poderia potencialmente atingir o presidente da República”, diz.

De acordo com o pedido da Folha, a primeira-dama não poderia alegar “direito à intimidade”. “No só porquanto ocupa posição pública de alta relevância que ocupa, como também porque, como já dito, todas as informações divulgadas foram extraídas de processos judiciais dotado de ampla publicidade”, diz.

Categorias
outros

Prepara-se o fim da Lava Jato

Corrupção (Foto: Arquivo Google)

Ricardo Noblat

Que não se diga depois que os coveiros da Lava Jato atuaram em segredo para enterrá-la sem que houvesse a mínima chance de impedi-los.

O segredo acabou em maio último quando foram reveladas gravações de conversas do empresário Sérgio Machado com os senadores Romero Jucá e Renan Calheiros, e o ex-presidente José Sarney.

Desde então avançaram as providências para que a Lava Jato seja velada em breve.

Na semana passada, o ministro Edson Fachin, novo relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), acolheu denúncia da Procuradoria-Geral da República e abriu inquérito para investigar Machado, Jucá, Renan e Sarney por tentativa de obstrução da Justiça.

Numa das conversas, Jucá diz que é necessário “estancar a sangria” da Lava-Jato, do contrário não restará vivo um só dos atuais políticos.

Noutra, Renan fala em restringir as delações, base das acusações mais explosivas contra ele e outros investigados.

Com Sarney, Machado discute a derrubada da então presidente Dilma Rousseff e se queixa da falta de acesso ao ministro Teori Zavascki, na época, relator da Lava Jato. Sarney aconselha Machado a procurar um advogado amigo de Teori, o único com livre acesso a ele.

“Prende, mas não esculacha”, pediu Elias Maluco, traficante de drogas e um dos assassinos do jornalista Tim Lopes, ao se render à polícia em setembro de 2002, no Rio.

Ao capitão Nascimento, do filme “Tropa de Elite”, o traficante de nome Baiano, depois de preso e espancado, suplica antes de ser morto com um tiro à queima roupa: “Na cara não, chefe, para não estragar o velório”.

A Lava Jato corre o risco de ser esculachada e de levar um ou mais tiros na cara à luz do dia sem que se manifestem em seu apoio, salvo nas redes sociais, os que celebraram radiantes nas ruas a derrocada de Dilma e do PT.

Dilma caiu porque desrespeitou a Constituição ao maquiar as contas do governo e gastar além do que estava autorizada. Mas caiu também pelo “conjunto da obra”.

Ela empurrou o país para o buraco da mais grave recessão econômica de sua história. E para se eleger e se reeleger, beneficiou-se do mais gigantesco esquema de corrupção que jamais existira, responsável também pela degradação da Petrobras, e que garfou até mesmo uma fatia do salário de servidores públicos pendurados em empréstimos consignados.

Tal esquema foi desmontado em parte pela Lava Jato. Os que o usufruíam, em sua maioria continua impune. No máximo, responde a inquéritos e processos.

Essa gente, com assento privilegiado em todos os escalões da República, conspira e age sem pudor para limitar, deter ou se possível sepultar a mais bem-sucedida operação de combate à corrupção que já vimos por aqui.

O STF dará a palavra final sobre o destino das mais altas autoridades suspeitas de corrupção? Indica-se para a vaga de Teori o ministro que assumirá o papel de revisor dos feitos da Lava Jato.

Quem será o ministro? Alguém da inteira confiança dos que mais tarde serão julgados por ele. Quem aprovará seu nome no Senado? Ora, os felizes apoiadores de sua indicação.

O que fazer para aplacar a fúria investigatória da República de Curitiba? Transfere-se para outros lugares quem servia, ali, à Polícia Federal. E o que mais? Vota-se no Congresso a lei de anistia do caixa dois.

Por fim, o Congresso acaba com a delação premiada para quem estiver preso. Só valerá para quem estiver solto.

Duvidam? Pois mexam-se!

Categorias
outros

JeanGalvaoTV

Categorias
outros

Juiz da Lava-Jato no Rio recebe escolta policial após perguntas suspeitas

Guilherme Amado, O Globo

O juiz Marcelo Bretas, que prendeu Sérgio Cabral e Eike Batista, teve razões concretas para pedir escolta do Tribunal Regional Federal, conforme revelou Ancelmo Góis.

Há alguns dias, um homem foi à cantina do tribunal onde fica a 7ª Vara Federal do Rio de Janeiro, e tentou obter informações sobre a rotina de Bretas.
Leia Mais »

Temer nega censura em episódio envolvendo primeira-dama

temer_2

O presidente Michel Temer disse há pouco, após declaração à imprensa, que não houve censura no caso da decisão do juiz Hilmar Castelo Branco Raposo Filho, da 21ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Distrito Federal que proibiu quaisquer veículos de divulgarem o conteúdo encontrado no celular da primeira-dama Marcela Temer, sob pena de multa de R$ 50 mil. “Não houve isso, você sabe que não houve”, disse aos jornalistas visivelmente constrangido. As informações são do Estadão.
Leia Mais »