Publicidade
Categorias
outros

OPERÁRIO JOGA COM O REGULAMENTO

A decisão entre Operário Ferroviário e Andraus Brasil na Taça FPF Sub 23 – Troféu Edgar Felipe – no domingo em Ponta Grossa traz a vantagem da decisão em caso de empate na partida (a primeira também terminou em 1 a 1) para o time dos Campos Gerais pelo saldo de gols, garantindo-lhe a vaga para a Série D do Campeonato Brasileiro de 2017.
O Operário Ferroviário, que é estreante na disputa da competição, tem um saldo de 20 gols contra 14 do Andraus, time de Campo Largo. Somente a vitória interessa aos dois times, pois o empate leva aos pênaltis.
Operário quer ser campeão em seu estádio após 36 anos de sua última disputa estadual em seus domínios, além do calendário completo no ano que vem com a Segunda Divisão do Paranazão e a Série D.
Este jogo terá a transmissão da TV Educativa do Paraná para todo o Brasil por satélite (EMBRATEL C-2 – 1.320 MHz, Horizontal, Banda L) e sua rede de 45 repetidoras – pela TV Educativa de Foz (Canal 46 UHF), CATVe em Foz no canal 68 UHF –  além da internet

OPERÁRIO JOGA COM O REGULAMENTO

O Operário Ferroviário, que é estreante na disputa da competição, tem um saldo de 20 gols contra 14 do Andraus, time de Campo Largo. Somente a vitória interessa ao Andraus e o empate garante a faixa de Campeão ao Operário, além do calendário completo no ano que vem, já que ele disputará a Segunda Divisão do Campeonato Paranaense após ser rebaixado ao lado do Maringá.

Este jogo terá a transmissão da TV Educativa do Paraná para todo o Brasil por satélite (EMBRATEL C-2 – 1.320 MHz, Horizontal, Banda L) e sua rede de 45 repetidoras – pela TV Educativa de Foz (Canal 46 UHF), CATVe em Foz no canal 68 UHF –  além da internet

Veja o artigo 11 do Regulamento da Competição Taça Sub 23:

§ 3º – Será considerado CAMPEÃO, o CLUBE que somar o maior número de pontos ao final da segunda partida, considerados os resultados exclusivamente obtidos nesta fase.

§ 4º – Caso haja, ao término da segunda partida, igualdade de pontos ganhos, será considerado o primeiro critério de desempate, o saldo de gols e, persistindo o empate, serão cobrados tiros livres diretos da marca pênalti, conforme determina a Internacional Football Association Board, até conhecer-se o CLUBE vencedor.

A decisão entre Operário Ferroviário e Andraus Brasil na Taça FPF Sub 23 – Troféu Edgar Felipe – no domingo em Ponta Grossa traz a vantagem da decisão em caso de empate na partida (a primeira também terminou em 1 a 1) para o time dos Campos Gerais pelo saldo de gols, garantindo-lhe a vaga para a Série D do Campeonato Brasileiro de 2017.

Categorias
outros

Reportagem de Tim Lopes de 1993 ajuda a polícia em investigação de crime

viewimage

chavarry-preso-tim-lopes-23anos-reportagem-odia
Capitão da PM Pedro Chavarry, preso há 20 dias, acusado de estupro de vulnerável (Imagem: Divulgação)

Segundo a publicação, investigadores da Delegacia da Criança e Adolescente Vítima (Dcav), a partir do nome publicado na reportagem escrita por Tim, localizaram familiares e confirmaram a desconfiança: a criança foi levada por Chavarry na década de 1990 e nunca mais foi vista. Duas irmãs de Érica informaram isso à polícia, em depoimento.

Chavarry foi preso há 20 dias, acusado de estupro de vulnerável. A delegada Cristiana Bento, confirmou que as duas irmãs de Érica foram localizadas a partir do nome citado na matéria. Segundo ela, as testemunhas disseram que a mãe entregou a bebê em 1993 para o capitão da PM, já que ele se ofereceu para levá-la ao médico.

Mãe de 11 filhos, Sônia Maria Meireles, já falecida, entregou Érica, na época com sete meses, a Chavarry, pois a bebê estava com pneumonia. Ele teria dito que levaria a criança ao médico, mas nunca mais a devolveu e passou a ameaçar a mãe da criança. “As irmãs contaram que a mãe entregou a criança a um oficial da polícia, que era muito influente na região, e que ele passou a fazer ameaças sempre que ela buscava saber onde a criança estava. Ela ficou com medo e não registrou o desaparecimento por conta disso”, disse Cristiana. Hoje, se estiver viva, Érica está com 24 anos.

Além disso, durante o depoimento, as irmãs – que na época tinham 5 e 7 anos –, afirmaram que eram levadas para um local que o policial dizia ser uma creche. Elas recordaram que ficavam nuas, assim como outras crianças, e que Chavarry também andava nu entre elas.

A delegacia investiga, ainda, o rapto de outra bebê pelo militar, que teria ocorrido em 2009. Uma mulher de nome Laís disse que entregou sua filha ao oficial, logo após a menina nascer no Hospital Geral de Bonsucesso. Outros dois filhos de Laís também foram pegos por Chavarry, que os devolveu à mãe apenas um ano depois. No entanto, a menina, de nome Maria Clara, continua desaparecida.

Categorias
outros

Policia Federal Apreende Mais de 1,5 Kg de Maconha Na Ponte da Amizade

maconha

Policiais Federais em fiscalização de rotina na PIA, na manhã desta quinta-feira, por volta das 10:30hs, abordaram um rapaz que portava uma sacola plástica na pista de entrada de pedestres no Brasil.

Ao revistarem a sacola, os Federais encontraram dois tijolos de maconha. Perguntado sobre como conseguira a droga, o rapaz informou que acabara de comprar o produto em Cidade Del Leste, pagando a quantia de R$ 200,00.

O homem, um brasileiro, 30 anos, residente no Jardim Califórnia, Foz do Iguaçu, afirmou aos agentes que a droga era para uso próprio, que consome esta quantidade em aproximadamente um mês e é usuário desde os doze anos.

Foi dada voz de prisão ao rapaz, sendo encaminhado junto com a droga à Delegacia de Polícia Federal em Foz, onde ficará à disposição da justiça.

G.D.E PRENDE HOMEM COM PISTOLA DE USO RESTRITO

desktop 

Na tarde desta quinta-feira (06), equipe do Grupo de Diligências Especiais da Polícia Civil de Foz do Iguaçu realizou a prisão em flagrante pela prática do crime de posse ilegal de arma de fogo de uso restrito da pessoa de Paulo Sergio de Oliveira dos Santos, 26 anos de idade no bairro Jardim América.

Os investigadores que realizavam diligências pelo referido bairro se depararam com um automóvel Audi A3 com quatro ocupantes, os quais demonstraram nervosismo ao se deparar com a viatura policial. De imediato fora realizado a abordagem do veículo e qualificado os ocupantes, sendo que todos possuíam passagem pelo meio policial.

Na ocasião a pessoa de Paulo não possuía documentos pessoais, ora em que a equipe junto dos ocupantes do veículo se deslocou até a residência do mesmo. No local os investigadores foram atendidos pela esposa de Paulo, questionada se havia arma no local a mesma informou que sim. Os policiais realizaram buscas, logrando êxito em localizar uma Pistola Taurus, calibre 9mm com 14 munições intactas.

Diante dos fatos, todos os ocupantes do veículo foram encaminhados a 6ª SDP, onde três deles foram ouvidos e posteriormente liberados; quanto Paulo Sérgio a autoridade policial, Dr. Luiz Rogério Sodré, lavrou o flagrante delito pela prática do crime de posse ilegal de arma de fogo de uso restrito, no momento este permanece na carceragem provisória da delegacia aguardando a audiência de custódia.

G.D.E CUMPRE DOIS MANDADOS DE PRISÃO 

7b2087a5-684a-47bb-9fbc-da602a3570fb41d1316a-bbfc-4fac-b1bc-80fa2c29435c

No final da tarde desta quarta-feira (06), investigadores do G.D.E da Polícia Civil de Foz do Iguaçu realizaram o cumprimento de mandado de prisão de Gilberto José de Almeida, 46 anos de idade e Clidenor Oliveira da Cruz, 35 anos de idade, nos bairros Jardim Iguaçu e Vila Borges, respectivamente.

Os mandados de prisão foram cumpridos distintamente, sendo que em ambos os casos os investigadores receberam informações sobre o paradeiro dos foragidos e que estes mandados de prisão foram expedidos pela Vara de Execuções Penais de Foz do Iguaçu devido à revogação dos benefícios de liberdade.

Os foragidos foram encaminhados a 6ª Subdivisão Policial onde foi dado fiel cumprimento aos mandados de prisão e posteriormente encaminhados a Cadeia Pública Laudemir Neves.

Categorias
outros

Educadores aprovam greve a partir de 17 de outubro

catia-castro-secretaria-de-formacao-da-app-sindicato-foz-foto-marcos-labanca

O Conselho Estadual da APP-Sindicato definiu posição pela deflagração da greve dos trabalhadores da rede estadual de educação do Paraná, com início no dia 17 de outubro. A decisão foi aprovada em reunião nesta quinta-feira, 6, em Curitiba. A deliberação será referendada pela categoria na Assembleia Estadual, convocada para o próximo dia 12. O conselho da entidade reúne representantes das bases escolares, eleitos nos vinte e nove núcleos que integram o sindicato.

A greve dos trabalhadores da educação havia sido aprovada na última assembleia estadual, em setembro, condicionada à apresentação pelo governo de projetos restritivos aos direitos trabalhistas da categoria. Na segunda-feira, 3, o governador Beto Richa (PSDB) encaminhou à ALEP (Assembleia Legislativa do Paraná) mensagem com emendas à LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) para suspender o reajuste salarial anual dos servidores, previsto por lei para ser pago em janeiro e 2017.

A proposta do governo estabelece que a reincorporação das perdas inflacionárias (data-base) só ocorrerá depois de quitadas todas as dívidas de promoção e progressão, e se o governo tiver disponibilidade financeira. A administração estadual também propõe o parcelamento da dívida do governo com os servidores, com início do pagamento apenas no ano que vem. O governo deve aos educadores cerca R$ 600 milhões em progressões e promoções atrasadas.

O presidente da APP-Sindicato/Foz, Fabiano Severino, diz que o governador Beto Richa pode impedir a greve efetivando o acordo firmado com a categoria durante o fim da paralisação realizada no ano passado. “Se o governo não quer greve, ele pode atender a pauta antes do dia 17 de outubro.  Basta cumprir o acordo que tínhamos. Nós queremos trabalhar com condições e dignidade, o governo quer greve”, enfatiza do dirigente sindical.

União dos servidores

Presente à reunião do Conselho Estadual, a secretária de Formação da APP-Sindicato/Foz, Cátia Castro, explica que os servidores estaduais de diversas categorias estão se mobilizando para realizar um greve unificada. Castro aponta que o Governo do Paraná vale-se de uma agenda nacional de retirada de direitos para aprofundar os ataques contra o funcionalismo público, a população e o patrimônio dos paranaenses.

“O governo decidiu romper o acordo da greve do ano passado. Diante disso, a categoria avaliou que a greve é a única forma de resistir à ofensiva contra a retirada de direitos”, pondera Cátia Castro. “Servidores públicos de várias categorias estão se mobilizando para a paralisação conjunta. Essa unidade é para defender os serviços prestados para a população e impedir o desmonte da escola pública que está previsto nos projetos dos governos estadual e federal”, conclui.

Diálogo com a comunidade

O Conselho Estadual também aprovou a realização de debates a serem realizados com a comunidade escolar, lideranças estudantis e representantes públicos para dialogar e conscientizar a comunidade sobre os motivos da greve. Os encontros também terão por finalidade mobilizar a sociedade na defesa de uma educação pública de qualidade. Para ajudar no debate, a direção sindical divulgação carta pública e veiculará materiais relacionados à greve.

Pauta da greve

– Retirada das emendas da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) que acabam\alteram o pagamento da data-base.

– Pagamento das dívidas com os/as educadores/as.

– Pelo direito de reposição das aulas e retirada da falta do dia 29 de abril.

– Manutenção do PDE e das licenças especiais

– Pauta nacional contra a Medida Provisória do Ensino Médio, a PEC 241, o PLS 54 (antigo PL 257) e contra a reforma da previdência.

Agenda de atividades

– 10 e 11/10 – Mobilização e vigília dos servidores e servidoras(as) (FES).

– 11/10 – Reunião do Conselho Estadual da APP-Sindicato.

– 12/10 – Assembleia dos(as) educadores(as).

– 13/10- Debate sobre a MP do Ensino Médio nos NREs; APP fará manifestação indicando contrariedade ao debate limitado proposto pela Seed.

– 17/10 – Início da greve com ato em Foz do Iguaçu.

 

APP-Sindicato – Núcleo Sindical de Foz do Iguaçu

Categorias
outros

Decisão do STF pode aproximar prisão de Lula, diz colunista

Ex-presidente será recolhido a um presídio se eventual sentença condenatória do juiz Sérgio Moro for confirmada pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região

A decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de permitir a prisão de réus condenados em segunda instância estreitou o horizonte de ex-poderosos, a exemplo de Lula. Para o blogueiro Josias de Souza, do portal UOL, submetido aos rigores jurisdicionais de Sérgio Moro, o ex-presidente será recolhido a um presídio se eventual sentença condenatória do juiz da Lava Jato for confirmada pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região. Nessa hipótese, mesmo que recorra aos tribunais de Brasília, ele terá de aguardar atrás das grades o desfecho da apelação.

A presença de Lula na Lava Jato dá uma ideia do caráter histórico da decisão tomada pelo Supremo nesta quarta-feira.

Dos 11 ministros que compõem a Corte, seis votaram pela possibilidade de cumprimento da pena antes do esgotamento de todos os recursos. Outros cinco se posicionaram contra a antecipação da execução da pena. O julgamento foi apertado e a presidente do STF, Carmen Lúcia, foi responsável pelo voto decisivo.

Votaram a favor da execução antecipada da pena os ministros Luiz Edson Fachin, Luís Roberto Barroso, Teori Zavascki, Luiz Fux, Gilmar Mendes e a presidente do Supremo, Cármen Lúcia.

Ficaram vencidos os ministros Marco Aurélio Mello, Rosa Weber, Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski e Celso de Mello.

Categorias
outros

Meu comentário na rádio Globo desta quarta (6)

Ouça AQUI

Categorias
outros

Procurador do MPF de Canoas é preso suspeito de estupro no RS

Procurador da República está preso há um mês na carceragem da PF.

Defesa de Pedro Antônio Roso alega que ele tem problemas mentais.

Um procurador do Ministério Público Federal no Rio Grande do Sul foi preso por suspeita de ter praticado um estupro. Pedro Antônio Roso é lotado em Canoas, na Região Metropolitana dePorto Alegre. A defesa alega que ele tem problemas mentais.

Três pessoas foram levadas para a superintendência da Polícia Federal em Porto Alegre para prestar depoimento (Foto: Igor Grossmann/G1)
Procurador do MPF está preso há cerca de um mês na carceragem da PF (Foto: Igor Grossmann/G1)

Há cerca de um mês, Roso foi detido pela Polícia Federal e está preso na carceragem em Porto Alegre. O caso tramita em segredo de Justiça. Por isso, a PF e o Ministério Público não esclarecem os detalhes do caso.

O advogado de Roso confirma a existência da denúncia, mas alega que o promotor teve um surto psicótico no dia da suposta agressão.

Como procurador da República, Roso tem foro privilegiado e não pode ser investigado pela Polícia Civil. Por isso, o caso é analisado pelos desembargadores do Tribunal Regional Federal da 4ª Região.

O procurador da República já respondeu a outro processo por crime de trânsito, desacato e lesão corporal, em 2004. Anos