Categorias
outros

Tulio Bandeira correndo o trecho

download (1)

Candidato a prefeito por Foz do Iguaçu o advogado Tulio Bandeira saiu na frente ao confirmar a sua candidatura na primeira convenção do Pros. Tulio segue correndo o trecho. Nesta quarta (3) degustou a melhor comida caseira da região no Laranjal.

Categorias
outros

Ex-vereador Jair Santos voltou a reincidir na arte de ameaçar pessoas

images

Jair Santos (PV), abespinhado porque a prefeitura exonerou o filho dele de um cargo comissionado, perdeu o controle novamente, ao ameaçar a advogada e atual Secretária de Governo doutora Arialba Freire (PSDB).
Arialba compareceu a 6a SDP onde registrou queixa. Neste caso a situação do Jair pode complicar, posto que, Arialba tem 72 anis, pessoa idosa, logo, afrontou-se o Estatuto do Idoso. Mais um agravante: atacou uma servidora pública em pleno exercício da função. Esses fatos fazem com que a pena seja agravada.

Querem mais?

Jair Santos ameaçou este editor tendo que comparecer ao fórum  de Justiça onde fez uma transação penal proposta pelo MP. Pagou cestas básicas. Agora voltou a reincidir na nefasta  prática da ameaça. Vai se enrolar de novo com a Justiça.

Categorias
outros

Eder Borges enquadra Gleisi

https://www.youtube.com/watch?v=al73OHy_xLk

O coordenador do MBL no Paraná, o músico Eder Borges, candidato a vereador em Curitiba pelo PSC, enquadrou a senadora Gleisi Hoffmann (PT) que o citou em pronunciamento na tribuna do Senado. Eder cobrou explicações de Gleisi a respeito dos desvios do marido, o ex-ministro Paulo Bernardo (PT), de recursos dos aposentados; sobre o assessor pedófilo Eduardo Gaievski e sobre as propinas recebidas pela petista disfarçadas de doações eleitorais.
Categorias
outros

Após elucidar crime Delegacia de Homicídios procura pelo suspeito

pronto

Nesta semana a DH elucidou mais um homicídio ocorrido nas últimas semanas. O fato ocorreu na data em 04 de maio de 2016, quando veio a óbito a pessoa de Vanderlon Cardoso Siqueira, 32 anos de idade, o qual foi atingido por disparos de arma de fogo em uma panificadora no bairro Jardim América, Foz do Iguaçu.

Das investigações resultou que a pessoa de Márcio Kovalski Ferreira, 22 anos de idade, e um adolescente teriam chego ao local do crime e chamado a vítima por seu apelido “De”, posteriormente vindo a efetuar vários disparos de arma de fogo em direção à vítima, somente deixaram o local após constatarem a morte da vítima.

No inquérito policial, Márcio Kovalski Ferreira foi indiciado pela prática do crime de homicídio qualificado e corrupção de menores.

Sobre as investigações e o pedido de prisão o Delegado Titular da Delegacia de Homicídios de Foz do Iguaçu, Dr. Carlos Eduardo Pezzette Loro informou: “Apuramos que a motivação do crime foi uma desavença entre Márcio e a vítima relacionado a disputas de tráfico de drogas, conforme apontou a prova testemunhal. Quanto ao fundamento para a prisão preventiva, não conseguimos localizar Márcio após o crime o que fez com que fosse necessário o mandado de prisão para assegurar eventual a aplicação da lei penal”.

O Delegado de Polícia representou pela prisão preventiva do suspeito no dia 02 de junho e o pedido foi deferido pelo Juízo da 3ª Vara Criminal de Foz do Iguaçu no dia 02 de agosto. Aqueles que tiverem informações sobre o paradeiro de Márcio podem estar realizando denúncia pelo telefone da Delegacia de Homicídios 0800-643-2977, lembrando que a denúncia é anônima, logo não havendo a necessidade de qualquer tipo de identificação.

Categorias
outros

Janot pede a STF que anule decisão que libertou Paulo Bernardo

th
“Urtigão” pela bola sete

Rodrigo Janot pediu a Dias Toffoli que reconsidere a decisão que libertou Paulo Bernardo, denunciado na Operação Custo Brasil. O Antagonista obteve o pedido do PGR, que diz ser “hialina a presença de todos os requisitos da prisão preventiva” na decisão do juiz Paulo Bueno de Azevedo.

Na peça, Janot acusa Toffoli de violar o “devido processo legal mediante manifesta e indevida antecipação, per saltum, do provimento liminar de habeas corpus de ofício contra ato direto de juízo de primeiro grau”.

“O descabimento da antecipação em tela é manifesto”, diz o PGR. Caso Toffoli não reconsidere sua decisão, Janot requer que o caso seja submetido à análise da segunda turma do STF.